Conheça nossos resultados operacionais no segundo trimestre de 2016

Sobre a Vale

21/07/2016

Conheça nossos resultados operacionais no segundo trimestre de 2016

Nosso Relatório de Produção referente ao segundo trimestre de 2016 foi divulgado nesta quinta-feira, 21 de julho. O documento apresenta o panorama das nossas operações no período.

O destaque foi a produção de minério de ferro em Carajás, que atingiu 36,5 Mt no 2T16, um recorde de produção para um segundo trimestre. Isso representa um aumento de 4,9 Mt (ou 15,5%) em relação ao 2T15 e se deu principalmente por conta do aumento da eficiência geral da frota de caminhões e ao ramp-up das minas N4WS e extensão de N5S.


Download

Faça o download do nosso Relatório de Produção 2T16 e confira o nosso desempenho.

Download Relatório de Produção 2T16

Confira abaixo os resultados detalhados dos nossos produtos:

Minério de ferro

A produção de minério de ferro foi de 86,8 Mt no 2T16, ficando 9,3 Mt acima do 1T16, devido à sazonalidade e à melhor produtividade no Sistema Norte, e 2,5 Mt abaixo do 2T15, devido principalmente: (a) à decisão estratégica de reduzir marginalmente a produção de operações com menor margem e outras ações; (b) à paralisação de fornecimento de run of mine (ROM) à Samarco.

Baseados no mesmo critério de otimização de margens, a produção no 1S16 e o plano para o restante de 2016, ajustado para sazonalidade, indicam uma produção anual no limite inferior da faixa do guidance original de 340-350 Mt para 2016.

A produção de pelotas, excluindo a produção atribuível à Samarco, totalizou 10,0 Mt no 2T16, ficando 12,4% e 17,9% abaixo do 1T16 e do 2T15, respectivamente, devido principalmente: (a) à parada na planta de pelotização de Fábrica devido a atrasos na obtenção de licenças ambientais para os projetos de expansão da mina; (b) a paradas programadas para manutenção nas plantas de Tubarão no 2T16.

Nossas minas de minério de ferro estão concentradas no Brasil, onde operamos também plantas de pelotização. Temos duas usinas pelotizadoras em Omã e participação em joint ventures na China para a produção de pelotas.

Saiba mais sobre nossa atuação em minério de ferro e pelotas

Níquel

A produção de níquel alcançou o recorde para um segundo trimestre de 78.500 t no 2T16, ficando 6,8% acima do 1T16, devido principalmente ao bom desempenho operacional em Thompson, na Indonésia (PTVI) e em Onça Puma. A produção ficou 17,0% acima do 2T15.

Temos minas e operações de níquel no Brasil, no Canadá, na Indonésia e na Nova Caledônia. Também possuímos refinarias, próprias e por joint ventures, na China, Coreia do Sul, Japão, Reino Unido e em Taiwan.

Saiba mais sobre nossa atuação em níquel

Carvão

A produção de carvão totalizou 1,5 Mt no 2T16, ficando 9,5% e 25,2% abaixo do 1T16 e do 2T15, respectivamente, devido principalmente à menor produção em Carborough Downs, que enfrentou problemas de instabilidade geológica no 2T16.

Nossas principais operações de carvão ficam na Austrália e em Moçambique. Também possuímos participação em uma joint venture na China.

Saiba mais sobre nossa atuação em carvão

Cobre

A produção de cobre alcançou o novo recorde para o segundo trimestre de 107,400 t no 2T16, ficando 3,9% abaixo do 1T16, devido principalmente ao menor feed de terceiros, e 3,4% acima do 2T15, devido principalmente à maior produção proveniente do ramp-up de Sudbury e Salobo.

Produzimos cobre no Brasil, no Canadá e na Zâmbia. Nossas operações no Brasil estão localizadas em Carajás e se beneficiam da infraestrutura logística que já temos para o escoamento de minério de ferro.

Saiba mais sobre nossa atuação em cobre

Fertilizantes

A produção de potássio totalizou 101.000 t no 2T16, ficando 9,1% e 9,8% abaixo do 1T16 e do 2T15, respectivamente. A queda foi causada por uma manutenção corretiva na planta de beneficiamento de Taquari-Vassouras e pelo menor teor de minério lavrado.

A produção de rocha fosfática foi de 1,8 Mt no 2T16, ficando 11,8% acima do 1T16 em razão da maior produção no Brasil, parcialmente mitigada pela menor produção no Peru (Bayóvar). A produção ficou 14,6% abaixo do 2T15 devido a uma queda na produção no Brasil e no Peru (Bayóvar).

A nossa produção de insumos para fertilizantes está localizada no Brasil e no Peru. Também desenvolvemos projetos em Moçambique e no Canadá.

Saiba mais sobre nossa atuação em fertilizantes

​​​​​​​

Conheça nossos resultados operacionais no segundo trimestre de 2016