Vale fecha 2016 com forte performance operacional e recorde na produção de minério de ferro

Sobre a Vale

16/02/2017

Vale fecha 2016 com forte performance operacional e recorde na produção de minério de ferro

O Relatório de Produção da Vale referente ao quarto trimestre de 2016 (4T16) foi anunciado nesta quinta-feira, 16 de fevereiro. O documento traz um panorama sobre as operações da empresa durante o período. A Vale teve forte performance operacional em todo o ano de 2016, com recordes anuais e trimestrais de produção em minério de ferro, pelotas, níquel, cobre, cobalto e ouro.

O destaque foi a produção de minério de ferro, que obteve recorde de 348,8 Mt1 em 2016. O resultado revela um aumento de 3,0 Mt, em comparação a 2015, e deve ser creditado especialmente à melhor performance operacional das minas e plantas do Sistema Norte.


Download

Faça o download do nosso Relatório de Produção 4T16 e confira o nosso desempenho.

Download Relatório de Produção 4T16

Confira abaixo os resultados detalhados dos nossos produtos:

Minério de ferro

A produção de minério de ferro obteve recorde de 348,8 Mt em 2016. Em Carajás, a produção foi de 148,1 Mt, indicando aumento de 18,6 Mt em comparação com 2015.

Os embarques anuais de minério de ferro e pelotas ficaram em 318,4 Mt, do Brasil e Argentina, e de 21,7 Mt, da Malásia, em 2016, ficando 17,1 Mt e 7,5 Mt acima de 2015, respectivamente. Os volumes blendados na Ásia totalizaram 41 Mt em 2016, comparados a 3 Mt em 2014 e 18 Mt em 2015.

A Vale obteve produção trimestral recorde em Carajás de 40,6 Mt, ficando 1,9 Mt acima do 3T16 e 4,1 Mt acima do 4T15.

A produção de pelotas durante o ano foi de 46,2 Mt, número similar a 2015. Já a produção na planta de Tubarão VIII obteve recorde de 7,2 Mt em 2016, superior em 0,6 Mt em comparação com 2015. O recorde também foi obtido na produção trimestral, ficando em 12,6 Mt no 4T16, 0,5 Mt acima do 3T16.

Saiba mais sobre nossa atuação em minério de ferro e pelotas

Níquel

A produção anual de níquel obteve recorde de 311.000 t em 2016, ou seja, 20.000 t acima de 2015. Em VNC, a Vale também obteve produção anual recorde de 34.300 t em 2016, ficando 17.400 t acima de 2015. A produção trimestral total teve recorde de 83.000 t, ficando 7.000 t acima do 3T16 e 300 t acima do 4T15.

Saiba mais sobre nossa atuação em níquel

Carvão

A produção anual de carvão foi de 7,2 Mt em 2016, ficando em linha com 2015. Já em Moatize a produção anual foi recorde (5,5 Mt), superior em 0,5 Mt em comparação com 2015. No entanto, houve produção trimestral total de 1,7 Mt, 0,6 Mt abaixo do 3T16, em decorrência do desinvestimento das operações de Carborough Downs, em novembro de 2016, e das restrições no fornecimento de explosivos, que afetaram as operações de desmonte em Moçambique.

Porém, o fornecimento de explosivos foi restabelecido e o desempenho das operações tem melhorado continuamente desde então, com produção de 0,6 Mt em dezembro de 2016 e recorde mensal de 0,8 Mt em janeiro de 2017.

Saiba mais sobre nossa atuação em níquel

Cobre

A produção anual de cobre obteve recorde de 453.100 t em 2016, ficando 29.300 t acima de 2015. Em Salobo, os números também foram elevados, com recorde de 175.900 t, superior em 20.500 t comparado a de 2015.

A produção trimestral total também teve resultados positivos, com recorde de 122.500 t no 4T16, ficando 11.100 t acima do 3T16 e 10.000 t acima do 4T15.

Em Sudburry, a produção trimestral teve recorde de 32.200 t no 4T16, aumentando em 2.500 t, em comparação com a do 3T16, e em 900 t em comparação com a do 4T15. A produção trimestral também foi recorde em Salobo, alcançando 49.800 t no 4T16, ficando 5.500 t acima do 3T16 e 7.800 t acima do 4T15.

Saiba mais sobre nossa atuação em cobre

Fertilizantes

A produção de potássio totalizou 501 kt em 2016, ficando 4,2% acima de 2015, em razão da maior disponibilidade e da menor umidade do ROM proveniente da mina. No 4T16, a produção de potássio totalizou 148 kt, ficando 4,2% e 8,0% acima do 3T16 e do 4T15, respectivamente, em razão da menor umidade do ROM e da maior produtividade na planta de concentração.

A produção de rocha fosfática foi de 7,5 Mt em 2016, ficando 7,6% abaixo de 2015, em razão de uma queda de 13,8% na produção das operações no Brasil. Os resultados devem ser creditados, principalmente, à parada de manutenção programada na planta de Araxá, ao longo do 1T16, e às paradas de manutenção não programadas em Tapira, Catalão e Cajati. Esta última afetada por chuvas torrenciais em janeiro de 2016.

Saiba mais sobre nossa atuação em fertilizantes

Na próxima quinta-feira, 23, divulgaremos o Relatório Financeiro do 4T16. Após a divulgação, nossos principais executivos realizam webcasts (conferências de áudio em tempo real) com analistas e investidores para apresentar os resultados do trimestre.

​​​​​​​​​​

Vale fecha 2016 com forte performance operacional e recorde na produção de minério de ferro