Sobre a Vale

08/05/2020

Conheça os projetos de combate a COVID-19 que vão contar com apoio da Vale

A Vale, em colaboração com o Hospital Israelita Albert Einstein e a Rede Mater Dei de Saúde, divulgaram hoje (08/05) a seleção de todos os projetos voltados ao combate do coronavírus que vão contar com o apoio da empresa. Entre as iniciativas selecionadas estão produção de máscaras de proteção, álcool em gel, equipamentos para desinfecção do ar e de máscaras, kits de purificação de etanol, plataformas de atendimento psicológico, testes para a nova COVID-19, tecnologia de monitoramento remoto de sinais vitais, entre outras. Ao todo, foram investidos aproximadamente USD 1 milhão que serão disponibilizados para nove soluções brasileiras e duas canadenses, após a análise e assinatura documental dos proponentes.

O desafio recebeu globalmente mais de 1.800 soluções em cinco diferentes áreas de atuação. Conheça abaixo cada uma delas e acesse mais informações sobre o desafio na página do Desafio COVID-19.

Conheça as iniciativas selecionadas:

 

Testes em Massa (Neoprospecta)

Localidade da empresa: Santa Catarina, Brasil

A empresa Neoprospecta apresentou uma solução de testes em massa que permite a avaliação de diversas pessoas simultaneamente. Este método é semelhante ao teste de PCR* (Polymerase Chain Reaction) só que permite testar 16 pessoas ao mesmo tempo, o que aumenta a amostra, reduz custos e mantém a precisão do resultado.

O financiamento do projeto vai permitir a empresa aumentar sua capacidade de testagem de 40.000 para 54.000 pessoas/dia. Um total de 1.500 testes, que equivalem a 24.000 pessoas testadas, serão doados para o setor público nos estados do Ceará e Santa Catarina.

* A Reação em Cadeia da Polimerase é uma técnica utilizada na biologia molecular para amplificar uma única cópia ou algumas cópias de um segmento de DNA em várias ordens de grandeza, gerando milhares a milhões de cópias de uma determinada sequência de DNA.

Face Shield (Compass 3D)

Localidade da empresa: Minas Gerais, Brasil

A empresa Compass 3D está utilizando impressoras 3D industriais para produzir máscaras protetoras que funcionam como escudo para profissionais de saúde (face shields). As máscaras produzidas já foram aprovadas por equipes médicas de hospitais como a Rede Mater Dei de Saúde.

O financiamento do projeto vai permitir a empresa aumentar sua capacidade de produção de 2.300 para 9.200 unidades por dia. Serão doadas 10% das unidades vendidas para o setor público durante 2 meses, assegurado um mínimo de 2.000 profissionais de saúde beneficiados em Belo Horizonte.

Equipamentos para desinfecção do ar e de máscaras (Biolambda)

Localidade da empresa: São Paulo, Brasil

A empresa Biolambda apresentou uma solução para produção de equipamentos de desinfecção de máscaras e de recirculação de ar ambiente para uso em hospitais. A solução consiste em um container de desinfecção de máscaras e de ar por recirculação em uma área recomendada de até 150 m². Esta desinfecção é feita por meio de doses de raios Ultravioleta.

O recurso vai permitir a empresa aumentar sua capacidade de produção de 200 para 300 unidades por dia de UVMask (equipamento de desinfecção de máscaras) e de UVAir (equipamento de desinfecção do ar). Ao todo, 25 UVMasks e 10 UVAir serão doados para o setor público em 5 semanas.

Produção de Faceshields e Álcool em gel (UFAM)

Localidade da empresa: Manaus, Brasil

A Universidade Federal do Amazonas irá aumentar a sua produção de máscaras de proteção facial (face shields) em 20 vezes o volume atual e a produção de álcool em gel em cinco vezes. O volume de 6.500 face shields que serão produzidos ao longo das próximas 16 semanas, bem como o álcool gel, será integralmente doado para unidades de atendimento de saúde de cidades do estado do Amazonas.

Produção de Face shields (IFCE)

Localidade da empresa: Ceará, Brasil

A iniciativa da Instituto Federal do Ceará (Campus Sobral) consiste também na produção de máscaras de proteção facial (face shields). O recurso vai permitir a Universidade aumentar sua capacidade de produção de 250 para 625 unidades por dia. Toda a produção será doada para instituições de saúde.

Produção de Face shields (Delfino)

Localidade da empresa: Minas Gerais, Brasil

A empresa Delfino, apresentou a solução de produção de máscaras de proteção facial (face shields) através de impressão 3D. O recurso vai permitir a empresa aumentar sua capacidade de produção de 500 para 800 unidades por dia. Todos os face shields serão doados para hospitais públicos, totalizando 40.000 unidades doadas em 16 semanas.

Produção de Face shields e caixas acrílicas (Faceshield4Life)

Localidade da empresa: Bahia, Brasil

A Faceshield4Life é uma iniciativa de laboratórios de prototipagem da Bahia. A solução oferecida por eles consiste na produção de 40.000 máscaras de proteção facial (face shields) e de 200 caixas acrílicas para uso de profissionais de saúde nas próximas 6 semanas.

O recurso vai permitir a empresa aumentar sua capacidade de produção de 200 para 300 máscaras por dia e de 10 para 50 caixas por dia. Todo o material será doado para hospitais públicos.

Kits de purificação de etanol (UFRJ)

Localidade da empresa: Rio de Janeiro, Brasil

A proposta apresentada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro consiste na produção e doação de seis sistemas de purificação do etanol para produção do álcool 70% à seis instituições parceiras. O sistema proposto, em uma construção simplificada, tem sido utilizado na UFRJ e já processou mais de 2.000 litros de etanol – conteúdo que foi analisado e considerado apto para fornecimento a hospitais. Todo o volume de álcool produzido a partir destes kits serão distribuídos para unidades de saúde.

O recurso vai permitir a produção e doação de seis sistemas para diferentes instituições permitindo uma produção total de aproximadamente 150 mil litros de álcool mensalmente.

Plataforma de teleatendimento psicológico (OrienteMe)

Localidade da empresa: São Paulo, Brasil

A proposta da empresa paulista OrienteMe consiste em uma plataforma de teleatendimento psicológico que possui a opção de chamada de vídeo ou mensagem via aplicativo. Os usuários finais serão profissionais de saúde e trabalhadores nas linhas de frente do combate ao COVID-19 em situações de estresse e vulnerabilidade.

O recurso vai permitir a contratação de mais psicólogos e pessoal para atender mais pessoas e ampliação da infraestrutura. Serão fornecidas a este público 33 mil ativações (cada ativação consiste em uma sessão de 30 minutos) e estima-se que essa licenças permitirão o atendimento da região por cerca de cinco meses.

Tecnologia de monitoramento remoto de sinais vitais (Binah)

Localidade da empresa: São Paulo, Brasil

A proposta apresentada pela empresa israelense Binah, sediada em São Paulo, consiste no custeio de licenças para o uso de tecnologia de monitoramento remoto de sinais vitais (batimentos cardíacos, saturação de oxigênio, respiração, variação cardíaca, etc) através de qualquer dispositivo com câmera. A proposta compreende embarcar a tecnologia na plataforma de telemedicina do parceiro Unimed BH que prestará atendimento e monitorará, habitantes de Belo Horizonte e região metropolitana em parceria com a Prefeitura de BH.

O custeio da Vale cobrirá a doação de 39 mil licenças. Cada licença permitirá acompanhar uma pessoa durante três meses.

Caixas esterilizadoras (First Team 1305)

Localidade: Ontario, Canadá

A First Team 1305 é uma equipe de alunos que fazem parte da maior competição escolar de robótica do mundo. A proposta deles consiste na criação de um modelo de caixas esterilizadoras com tecnologia Ultravioleta, que pode ser construído pela própria unidade de saúde (compra-se o kit com os equipamentos e instruções e monta-se na unidade).

Esta tecnologia é open source (não é patenteada) o que torna a tecnologia muito mais acessível, já que utiliza o conceito de “Faça você mesmo” (DIY – Do it yourself, como é conhecido globalmente). O recurso vai permitir a construção de 50 Kits e a produção será doada para clínicas médicas de pequeno e médio porte no Canadá.

Monitores hemonidâmicos (FloSonics)

Localidade: Ontario, Canadá

A FloSonics Medical é uma start-up que desenvolve e comercializa sensores vestíveis, que melhoram o gerenciamento clínico de pacientes gravemente enfermos dentro e fora do hospital.

O recurso vai permitir o aumento da capacidade de produção de 100 para 1.000 dispositivos por semana. As doações dos monitores serão feitas diretamente aos hospitais no Canadá e, possivelmente, no Brasil.

​​​​
​​​

Conheça os projetos de combate a COVID-19 que vão contar com apoio da Vale