Sobre a Vale

20/06/2022

Escolha o nome do gato-maracajá, da Reserva Natural Vale

A Reserva Natural Vale, localizada em Linhares (ES), acaba de ganhar um novo morador. Trata-se de um macho adulto de gato-maracajá (Leopardus wiedii), espécie ameaçada de extinção considerada em perigo no Espírito Santo e vulnerável em território nacional. O animal foi resgatado após atropelamento, reabilitado e solto por pesquisadores nos quase 23 mil hectares de Mata Atlântica protegida.

gato-maracajá pequeno em pé  
gato-maracajá deitado  
 

O gato-maracajá durante o período de reabilitação no Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (Ipram). Fotos de Ipram.

Clique aqui e ajude a escolher o nome do gato-maracajá

Depois de ser encontrado por moradores em uma rodovia em Rio Bananal, no início do mês de abril, o animal foi resgatado pela Polícia Militar, encaminhado para cuidados emergenciais em uma clínica veterinária da região, e, então, levado até a sede do Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetras) do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), em Cariacica, que é operacionalizado pelo Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (Ipram).

O gato-maracajá, também conhecido como gato-do-mato, é um pequeno felino com hábitos noturnos e solitários. É o mais arborícola entre os pequenos felinos da América do Sul, ou seja, vive preferencialmente em árvores, sendo um excelente e ágil escalador. Para isso, tem como características principais corpo esbelto, patas grandes e cauda mais longa. Alimenta-se de pequenos roedores e aves, entre outros animais.

Agora, após quase 2 meses de tratamento e reabilitação, o gato-maracajá se recuperou das lesões e voltou para a natureza. “Quando foi resgatado, o animal estava abaixo do peso esperado, o que sugere que o local onde vivia já não oferecia condições ideais para sua alimentação, por se tratar de uma espécie que precisa de áreas de floresta. Sem alimento suficiente, o animal se desloca mais durante a procura por presas e corre maior risco de acidentes em decorrência do contato com humanos, como o atropelamento”, explica a bióloga Ana Carolina Srbek, coordenadora do Projeto Felinos.

A partir dessa avaliação, pesquisadores do projeto e técnicos do IEMA recomendaram que a soltura fosse realizada na Reserva Natural Vale, devido à sua extensão florestal, ótimas condições de conservação, presença de animais da mesma espécie e a existência de um projeto de pesquisa em andamento, com a possibilidade de registros ocasionais desse animal em armadilhas fotográficas, além da proximidade geográfica entre a reserva e a área de origem do animal.

A Reserva Natural Vale é um remanescente de floresta de Tabuleiro e abriga uma grande diversidade de flora e fauna, muitas endêmicas e ameaçadas, o que a torna uma área ímpar. O espaço é reconhecido como Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, título concedido pelo Programa MaB (Man and Biosphere, na sigla em inglês) da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura). No local, já foram catalogadas cerca de 3 mil espécies de vegetais, 1,5 mil insetos, 103 mamíferos e mais de 400 espécies de aves.

foto da mata com árvores e folhas homem à direita da imagem em pé olhando uma mulher próxima a ele abrindo uma caixa que transporta animal  
foto da mata com árvores e folhas e um homem à direita da imagem em pé olhando uma mulher próxima a ele abrindo a grade de uma caixa que transporta animal  
foto da mata com árvores e folhas e um homem à direita da imagem em pé e um mulher agachada, olhando o gato maracajá sair da caixa correndo  
foto da mata com árvores e folhas e um homem à direita da imagem em pé e um mulher agachada, olhando para esquerda  
foto da mata com árvores e folhas e uma caixa à direita da imagem com o gato maracajá saindo correndo da caixa  
 foto do gato maracajá no meio da mata com árvores e folhas à direita olhando para esquerda da imagem  
 

Momento da soltura do gato-maracajá na Reserva Natural Vale. Imagens de Iema, Ipran, Vale e Projeto Felinos.

Votação para escolha do nome

O nome do gato-maracajá que agora habita a Reserva Natural Vale será decidido em uma votação on-line.  Até o próximo dia 29 de junho, é possível escolher entre três nomes selecionados pelos pesquisadores a partir de palavras de origem indígena: Naurú (bravo, herói, guerreiro, cheio de vontade); Maracujá (como a equipe tratava carinhosamente o animal durante a reabilitação); e Mombora (pular, saltar, em referência à forma como ele saiu da caixa de transporte).

Clique aqui e ajude a escolher o nome do gato-maracajá

​​​​
​​​

Escolha o nome do gato-maracajá, da Reserva Natural Vale