Mulheres na engenharia: empresa quer aumentar o número de profissionais e mantém banco de oportunidades aberto

Sobre a Vale

23/06/2020

Mulheres na engenharia: empresa quer aumentar o número de profissionais e mantém banco de oportunidades aberto

 

No dia 23 de junho é celebrado o Dia Internacional das Mulheres na Engenharia – mais uma conquista delas no mercado de trabalho. Na Vale, talento não tem gênero. A empresa conta hoje com 9.661 mulheres e a meta é dobrar este número até 2030. Para atrair e reter pessoas diversas em um trabalho, é preciso que elas se sintam respeitadas plenamente e é isso que a empresa busca garantir diariamente em seus escritórios e operações.

Segundo a pesquisa da Universum sobre as empresas mais atraentes do mercado para se trabalhar, a Vale está em 11º na categoria “Engenharia”, área que constantemente possui vagas abertas em diferentes localidades.

Patti Pegues é uma engenheira de mina que começou sua jornada na Vale em 2003, ainda como estudante, e passou por cargos técnicos e operacionais, inclusive cargo de liderança em uma antiga mina de cobre da empresa na Zâmbia. Hoje, ela é gerente de planejamento de mina para as operações do Atlântico Norte, no Canadá. “Meu amor por quebra-cabeças e resolução de problemas complexos me levaram a fazer engenharia.  Como uma mulher neste campo, gosto de focar em novas formas de abordar a solução de problemas com colaboração do time, assim todos melhoramos juntos. Ser uma engenheira não é mais um trabalho solitário em uma mesa. Ser engenheira agora é uma oportunidade de ter uma carreira baseada em um trabalho colaborativo em equipe que pode te levar ao redor do mundo”, conta Patti, que encoraja fortemente as mulheres a se envolverem nesta profissão.

A engenheira civil Susan Tilley, também do Canadá, concorda com Patti e explica por que escolheu a profissão: “Eu escolhi seguir carreira em engenharia pois é um campo muito diverso, que abre portas para muitas oportunidades em diferentes ambientes e áreas de trabalho. O clima de trabalho na Vale é acelerado e desafiador e com muito potencial para crescimento e desenvolvimento pessoal com uma cultura de trabalho em equipe, segurança e respeito”.

A engenheira civil Fernanda Valença entrou na empresa em 2019 e é a primeira mulher com cargo de gerência geral na Estrada de Ferro Vitória a Minas, responsável por toda operação da ferrovia. “Ser a primeira gerente geral na Vitória-Minas me deixa muito orgulhosa, mas ao mesmo tempo desafiada. Quero mostrar que a ferrovia independe do gênero: é muito mais pelas entregas. Espero inspirar outras mulheres que possam ter o desejo de seguir uma carreira assim". A gerente acredita que não é porque trabalha em um ambiente com muitos homens que precisa ser e atuar como um deles: “Precisamos sempre nos colocar ao lado e não atrás das outras pessoas. Isso vale para qualquer tipo de minoria. Esse é um trabalho de formiguinha e vamos continuar ensinando às pessoas que é assim que funciona”, diz a líder, que já trabalha com gestão de ferrovias há 12 anos.

Para ajudar neste trabalho de mudança de cultura citado pela Fernanda, a Vale possui uma política e um Guia de Direitos Humanos, que são amplamente divulgados entre seus empregados. Além disso, a empresa disponibiliza informações em seus veículos de comunicação e oferece cursos internos online e presenciais sobre o tema Diversidade & Inclusão. A empresa também incentiva a criação de grupos de afinidade que estimulem o debate – atualmente há dois  formados por mulheres que abordam questões de equidade de gênero. 

As vagas para fazer parte do nosso time de engenharia estão sempre abertas, assim como para outras áreas. Para consultar as oportunidades disponíveis, clique aqui.

Faça o download da pesquisa completa da Universum (em inglês) 

​​​​​
​​

Mulheres na engenharia: empresa quer aumentar o número de profissionais e mantém banco de oportunidades aberto