Programa Agir EFC inaugura empreendimento para impulsionar a renda de empreendedores que atuavam no comércio informal

Sobre a Vale

11/08/2017

Programa Agir EFC inaugura empreendimento para impulsionar a renda de empreendedores que atuavam no comércio informal


“Essa é a realização de um sonho de juventude”, “Vendíamos comida debaixo de um sol forte e agora temos uma condição mais digna”, “Não imaginei que a gente, sem nenhuma instrução, um dia conseguiria algo assim, é muita alegria”. Os relatos são de mulheres que vendiam marmita e que tiveram suas vidas transformadas pelo programa Agir EFC, da Fundação Vale. A iniciativa busca alternativas de geração de trabalho e renda para empreendedores que atuavam no comércio informal de alimentos às margens da Estrada de Ferro Carajás (EFC).

O programa inaugurou, no dia 27 de julho, em Alto Alegre do Pindaré, Maranhão, um novo espaço com equipamentos, maquinários e loja que prometem alavancar ainda mais a produção e comercialização de produtos feitos por mulheres do município.

O Núcleo Terra das Palmeiras, como é chamado o novo espaço, abriga quatro unidades produtivas com grande potencial, sendo óleo e azeite de babaçu, confecção de roupas, plantio de hortaliças e produção de salgados, biscoitos e doces. Foram beneficiadas ao todo 31 mulheres.

 

O sentimento de todas é o mesmo, de gratidão e alegria. Hoje vendo não só para a região, como para outros estados como Rio de Janeiro e São Paulo. Ver nossos produtos nos supermercados nos dá muito orgulho”

Maria José Silva, produtora de óleo e azeite a partir do coco babaçu


Representando a Fundação Vale, na cerimônia de entrega da sede da Cooperativa Terra das Palmeiras, a gerente, Heloisa Bortolo, destacou o empenho das mulheres para a transformação de uma realidade. “As mulheres do Agir aprenderam sobre gestão financeira, governança, preço dos produtos, entre vários aspectos importantes para o sucesso do negócio, mas o destaque mesmo vai para a sua fibra e determinação. Com esse engajamento, o projeto se tornou viável e já é um sucesso”, disse.

Agir EFC na mídia

A TV Mirante, afiliada da Rede Globo no Maranhão, exibiu um programa inteiro sobre as atividades do projeto da Fundação Vale destinado às vendedoras informais que trabalham ao longo da Estrada de Ferro Carajás (EFC). Depois de ganharem os equipamentos para montar uma padaria, mulheres de Arari (MA) participaram de um curso de capacitação do Senai para aprender a fazer pães, doces e bolos. A produção é vendida no município e nas comunidades vizinhas.

Assista abaixo à parte do programa da TV Mirante sobre o AGIR EFC:


O programa Agir EFC

Desenvolvido pela Fundação Vale em 2014, o programa Agir EFC engloba 23 negócios sociais. Mais de 160 empreendedores participam da iniciativa, distribuídos em 11 comunidades de sete municípios, nos estados do Maranhão e Pará: Arari, Vitória do Mearim, Alto Alegre do Pindaré, Buriticupu, Bom Jesus das Selvas, São Pedro da Água Branca e Marabá.

Os empreendimentos vão da produção de óleo e azeite de babaçu, passando por produtos de corte e costura, até doces e panificados. Os negócios foram escolhidos em conjunto com os empreendedores envolvidos, respeitando os desejos do grupo e a vocação local. Todos os empreendedores receberam capacitação, acompanhamento e assessoria técnica, bem como recurso financeiro para o capital semente (investimento inicial). No Maranhão, o assessoramento técnico é realizado pelo Instituto de Economia Solidária (Ises), parceiro da Fundação Vale na incubação de negócios sociais. Saiba mais aqui sobre o Agir EFC.

 

Saiba mais

​​​
​​

Programa Agir EFC inaugura empreendimento para impulsionar a renda de empreendedores que atuavam no comércio informal