Vale informa sobre andamento das ações preventivas em Barão dos Cocais (MG)

Sobre a Vale

08/02/2019

Vale informa sobre andamento das ações preventivas em Barão dos Cocais (MG)

Neste domingo (10), será realizada nova inspeção na barragem Sul Superior

A Vale acomodou, até o começo da tarde, 205 pessoas em hotéis e 188 em casas de parentes na cidade de Barão dos Cocais (MG) e região, como parte das ações preventivas estabelecidas pelo Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) da barragem Sul Superior. A medida de segurança, que inclui o bloqueio de acessos às áreas evacuadas, ocorreu após a elevação do PAEBM para o segundo nível de emergência, por exigência da Agência Nacional de Mineração (ANM). O acolhimento da população, que inicialmente estava sendo realizado no ginásio poliesportivo do munícipio, foi transferido para a Escola Municipal Nossa Senhora do Rosário, à Rua Padre Mauro Faria, 134. Esse atendimento será realizado durante todo o dia enquanto permanecer o protocolo de emergência.

A Vale colocou à disposição uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, assistentes sociais e médicos no ginásio e nos hotéis. A assistência visa a garantir, por exemplo, acesso a itens como medicamentos e alimentação especial para aqueles que necessitem. A Vale seguirá apoiando a população acolhida até que a situação seja normalizada. Os trabalhos de visita e retirada das comunidades são conduzidos por uma força-tarefa composta por equipes da Vale, Defesa Civil, Polícia Militar e Bombeiros civil e militar.

A empresa ressalta que essa decisão é uma medida preventiva. A condição da barragem subiu inicialmente para o primeiro nível de emergência, entre os três níveis possíveis estabelecidos pela lei. Posteriormente, a elevação ao segundo nível de emergência foi determinada para que houvesse a evacuação das áreas próximas à operação, de forma preventiva.

A retirada das pessoas começou após a Vale dar início, às 2h30 desta madrugada, ao PAEBM, com o acionamento das sirenes e avisos dentro da Zona de Autossalvamento, área à jusante da barragem Sul Superior da Mina Gongo Soco. A empresa acionou as autoridades competentes e iniciou a logística com uso de ônibus e vans.

A evacuação contempla uma área com aproximadamente 500 moradores das comunidades de Socorro, Tabuleiro, Piteiras e Vila Congo, todas situadas em Barão de Cocais, a 100 km de Belo Horizonte. Segundo autoridades, 31 pessoas se recusaram a deixar suas residências. Buscando garantir a segurança dessas pessoas, os órgãos de defesa, de forma conjunta, farão nova tentativa.

Essa força-tarefa montou um posto de comando na Universidade Aberta do Brasil, no Bairro Cidade Nova, onde ficará de prontidão para atender à população.

O acolhimento de animais está sendo realizado pelas autoridades com o apoio de veterinários e biólogos. Os animais retirados serão hospedados em uma fazenda na região. A Vale já está providenciando o aluguel da área.

Monitoramento de estabilidade da barragem

Neste domingo (10), uma empresa alemã especialista em análise de estabilidade fará nova inspeção e emitirá um laudo com suas considerações. Depois do acionamento do plano de emergência, a Vale continua realizando o monitoramento das condições da barragem de quatro em quatro horas. A última verificação realizada pela equipe da Vale não detectou nenhuma anormalidade. Até a emissão desse novo laudo, o nível de alerta permanece como "nível 2", com as pessoas hospedadas em segurança, fora da Zona de Autossalvamento, que é a região à jusante da barragem, numa extensão de até 10 km, definida no Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração.

A Vale continuará monitorando as condições de estabilidade da estrutura e informa que implantará um equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas. A Vale permanece reunida com as autoridades locais para monitorar e proceder com as ações de segurança e de apoio recomendadas. A empresa, em conjunto com as autoridades, manterá as comunidades informadas permanentemente sobre a questão.

Sobre a barragem

A barragem Sul Superior é uma das dez barragens a montante inativas remanescentes da Vale e faz parte do plano de aceleração de descaracterização anunciado no Fato Relevante "Vale anuncia o descomissionamento de todas as suas barragens a montante", do dia 29 de janeiro de 2019. A referida barragem suportava a produção da mina de Gongo Soco, cuja produção de minério de ferro foi paralisada pela Vale em abril de 2016.


Veja outras notícias

Vale informa sobre andamento das ações preventivas em Barão dos Cocais (MG)