Negócios

Resultado Financeiro 2T21

A Vale divulgou nesta quarta-feira, 28 de julho, seu resultado financeiro referente ao segundo trimestre de 2021. No 2T21, a Vale reportou um EBITDA ajustado proforma recorde de US$ 11,239 bilhões, principalmente devido aos maiores preços realizados e volumes de venda de minério de ferro e pelotas, parcialmente compensados por certos custos e despesas que são vinculados ao preço do minério de ferro como, por exemplo, compras de terceiros e royalties, elevados custos de frete e maiores custos de manutenção e serviços.

Segurança, Pessoas e Reparação continua a orientar-nos e permear as principais conquistas da Vale. Enquanto continuamos com a retomada da nossa capacidade de produção de minério de ferro, também eliminamos seis barragens a montante e avançamos consistentemente em nossa agenda ESG. Acreditamos em produção segura e excelência operacional e, por isso, temos mantido a guarda alta na prevenção da Covid-19 em todos os países que operamos. Com a confiança elevada, a Vale continua no caminho certo em sua estratégia de redução de riscos, simplificação de nossos negócios e atingimento de nossas ambições

Eduardo Bartolomeo, Presidente

Reparação de Brumadinho

Estamos avançando com os compromissos de compensação e remediação estabelecidos desde 2019 e com aqueles previstos no Acordo de Reparação Integral, assinado em fevereiro de 2021. O Acordo prevê o Programa de Transferência de Renda, a ser administrado pelas autoridades, que substituirá o programa de Auxílio Emergencial administrado pela Vale desde março de 2019. Enquanto o Programa de Transferência de Renda ainda está em estruturação, a Vale dá continuidade ao pagamento de auxílio emergencial para mais de 101 mil pessoas em Brumadinho e região ao longo do rio Paraopeba, somando mais de R$ 2,2 bilhões pagos desde 2019.

Samarco e a reparação de Mariana

Apesar do pedido de recuperação judicial da Samarco nos termos da Lei de Falências e de Recuperação de Empresas, os trabalhos de reparação e indenização foram acelerados no 2T21. Devido a estouros orçamentários nas obras de reassentamento, principalmente devido a atrasos relacionados à Covid-19, e devido à inclusão de novas comunidades e categorias (empresários do turismo, hotéis, pousadas, bares e restaurantes informais, comerciantes informais de areia e argila, entre outros) no programa de indenização, a Vale registrou uma provisão adicional de US$ 560 milhões relacionada aos desembolsos previstos para apoiar a Samarco e a Fundação Renova. Até 30 de junho de 2021, foram desembolsados pela Fundação Renova R$ 14,5 bilhões na reparação de Mariana, sendo R$ 4,7 bilhões custeados pela Samarco e R$ 9,8 bilhões custeados por Vale e BHP em partes iguais.

Avanços nas práticas ESG

Em 2T21, para avançar com a nossa Agenda Climática e apoiar nossa liderança na jornada rumo à mineração de baixo carbono, a Vale anunciou investimentos de US$ 4 a 6 bilhões para a redução da emissão de gases de efeito estufa até 2030 (o que inclui os US$ 2 bilhões previamente anunciados para alcançar a autossuficiência em energia renovável). Essa alocação de capital irá assegurar o nosso compromisso na redução de 33% de nossas emissões de escopo 1 e 2 até 2030 e o atingimento da neutralidade de carbono até 2050.

Imagem Relatório Financeiro

Resultados

No 2T21, a Vale reportou um EBITDA ajustado proforma recorde de US$ 11,239 bilhões, principalmente devido aos maiores preços realizados e volumes de venda de minério de ferro e pelotas.

Os principais fatores para nosso desempenho no 2T21 foram o EBITDA de Minerais Ferrosos de US$ 10,679 bilhões, ficando US$ 2,868 bilhões superior ao 1T21; o EBITDA de Metais Básicos, de US$ 866 milhões, ficando US$ 145 milhões abaixo do 1T21; o EBITDA das operações de Níquel, de US$ 430 milhões, ficando US$ 212 milhões abaixo do 1T21; o EBITDA das operações de Cobre, de US$ 436 milhões, ficando US$ 67 milhões superior ao 1T21. Já o EBITDA do Carvão foi US$ 164 milhões negativo, ficando US$ 5 milhões abaixo do 1T21.

O lucro líquido foi de US$ 7,586 bilhões no 2T21, ficando US$ 2,040 bilhões acima do 1T21, principalmente devido ao maior EBITDA proforma e maiores resultados financeiros. O investimento total foi de US$ 1,139 bilhão no 2T21, ficando US$ 130 milhões acima do 1T21, devido à aceleração dos investimentos nos projetos de expansão da mina de Voisey’s Bay, da planta de energia solar do Sol do Cerrado e no Serra Sul 120 Mtpa. Geramos US$ 6,527 bilhões em Fluxo de Caixa Livre Operacional no 2T21, ficando US$ 680 milhões acima do 1T21.