Inauguração do Porto de Tubarão: um eletricista no lugar e na hora certos
Internal error

23/03/2016

Inauguração do Porto de Tubarão: um eletricista no lugar e na hora certos

​​
Montagem do virador de vagões
Montagem do virador de vagões (Foto: Arquivo)

Sabe aquelas histórias surpreendentes e que valorizam ainda mais a trajetória da antiga Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), atual Vale? Essa é uma delas. Às vésperas da inauguração do Terminal marítimo de Tubarão, em 1º de abril de 1966, uma das engrenagens que servem para fazer girar os vagões do trem – o virador de vagões –, despejar o minério nas correias transportadoras que levam o material até o navio havia enguiçado. E o que parecia ser ruim tornou-se ainda pior: o fabricante do sistema proibia que pessoas não autorizadas colocassem as mãos nas máquinas. Sendo assim, teríamos que esperar um técnico vir do Canadá para resolver a falha.

Mas cancelar esse grande e esperado dia estava fora dos planos da CVRD. O palanque para a ocasião já estava pronto e enfeitado com bandeiras do Brasil e símbolos da Companhia. E a pessoa responsável por acionar os mecanismos para a primeira operação oficial do terminal também já estava presente. Era ninguém menos que do o então presidente da República, Marechal Castelo Branco. A saída foi recorrer à sabedoria de um eletricista espanhol – tímido, mas competente – que disse que poderia colocar a máquina para funcionar.

Dia da Inauguração
Dia da Inauguração

E foi o que aconteceu. Autorizado a tentar resolver o problema, ele conseguiu consertar a engrenagem temporariamente e a carga transportada pelo trem foi reduzida. Na hora exata os vagões finalmente foram girados, como num basculante, fazendo o minério rolar pela correia para o interior do navio Lapplang, o primeiro a atracar em Tubarão. No entanto, o ocorrido não aconteceu mais do que uma vez. Segundo o supervisor de operação, Lorival Dalvi, que estava presente na ocasião, a partir da segunda tentativa o virador de vagões novamente apresentou problemas e não conseguiu girar mais do que 12 graus.

Porto já inaugurado
Porto já inaugurado

 

 

 

“Eles até tentaram girar outras vezes, mas o problema se repetia até que chegou a um momento que eles desistiram”. A banda tocou o hino nacional, o presidente Castelo Branco bateu palmas satisfeito e Tubarão estava inaugurado. Mas o supervisor afirma que nada conseguiu tirar a beleza daquele dia. “Mesmo muito novos e no início de carreira, todos que estávamos presente sabiam que aquilo significada progresso e que a nossa Companhia estava se desenvolvendo. O virador de vagões (porque naquela época só existia um) era um equipamento muito moderno, não tinha uma pessoa capaz de não se encantar com a presença dele”, lembra.

​​​

Inauguração do Porto de Tubarão: um eletricista no lugar e na hora certos