Iniciativas

Construindo uma história com a gente

Construindo uma história com a gente

Quando Aristides José Fernandes chegou a Parauapebas era maio de 1990 e ele tinha data certa para deixar a cidade: ficaria apenas quatro meses. Era funcionário de uma prestadora de serviço da Vale e esse seria o tempo total de execução do trabalho para o qual foi contratado. Até então, não conhecia a cidade nem a mineradora que o fizera chegar à cidade.

Quando chegou a Parauapebas, Aristides sonhava crescer e construir um futuro, assim como muito mais outros jovens na mesma faixa etária. Ele aprendeu com o pai, desde cedo, que o trabalho era um caminho para a realização dos seus sonhos. Encerrado o contrato de quatro meses, novas oportunidades surgiram e ele continuou trabalhando como terceirizado da Vale, vivenciando o ambiente de negócios da empresa.

Aos poucos foi fixando raízes na cidade, casou, teve filhos. Aquele sonho de crescer continua inspirando o dia a dia de Aristides até que começou a ganhar forma há 13 anos, quando ele decidiu investir no próprio negócio. Com o apoio da esposa, ele fundou uma empresa e mudou sua relação com a Vale: de empregado passou a prestador de serviço. “Abri a empresa em 2003 e comecei a trabalhar pra Vale em 2004. Começamos com nove funcionários. Nós pegamos um contrato no Manganês de pintura industrial”, lembra. A sede da empresa era um escritório, era uma sala pequena com apenas 10 m², perto do Fórum da cidade.

O perfil empreendedor de Aristides transformou a vivência de mais de uma década dentro da Vale em aprendizado. Os anos que ele trabalhou como terceirizado serviram como uma graduação e ele aplicou no próprio empreendimento o estilo de gestão que conheceu na empresa. “Eu me espelhei muito na Vale. Eu digo que 90% eu me espelhei na Vale”, revela.

Um dos aprendizados resultou na implantação de um diálogo mensal com os empregados onde ele conversa diretamente com toda a sua equipe, sem a interferência dos gestores diretos, e ouve deles críticas, elogios e sugestões de melhorias. “Eu peguei essa reunião participativa da Vale. A Vale faz essas reuniões e eu peguei esse negócio pra mim. Coisa boa a gente tem que copiar”, comenta.

Aristides se identifica com a forma de atuação da Vale. “Eu sinto a segurança de trabalhar pra Vale porque é uma empresa muito séria, é uma empresa do bem. A Vale não quer nada errado, ela quer um negócio alinhado”, observa. Para ele, que aprendeu a ser íntegro e correto com o pai e que atribui à honestidade a receita do seu sucesso, essa postura é um diferencial.

Construindo uma história com a gente

Aliado a isso, o empreendedor soube aproveitar as oportunidades que a Vale deu e participou das ações de desenvolvimento e fortalecimento do empresariado local promovidas por meio de parceiros como o Sebrae e o programa Redes - Inovação e Sustentabilidade da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa). “Eu posso falar que eu aprendi com a Vale”, resume.

Três décadas depois de chegar ao sudeste do Pará, Aristides se estabeleceu na cidade, está casado, tem dois filhos e se tornou um empresário que emprega mais de 500 trabalhadores. A família e a empresa são as realizações que ele buscava e são as inspirações que o levam em busca de novas realizações. “Quando eu estou com minha família, eu fico muito feliz. Minha família é meu suporte, meu apoio. E quando estou com meus funcionários também, porque eu trato meus funcionários como uma família”, diz.

Assista ao vídeo