Receita de parceria para vencer

Iniciativas

Receita de parceria para vencer

Receita de parceria para vencer

Na casa de Irani Goulart da Silva, em Canaã dos Carajás, as visitas não se reúnem na sala. É na cozinha que essa goiana natural de Santa Terezinha de Goiás gosta de receber amigos, familiares e visitantes – de preferência oferecendo um pouco de carinho em forma de comida. O ambiente tem um significado especial para essa mulher de riso fácil, empresária do ramo de alimentação e, com orgulho, cozinheira: ele representa a realização de um sonho e também o meio pelo qual novas conquistas estão sendo alcançadas.

Irani está no Pará desde criança. Morando em uma fazenda, aprendeu desde cedo a trabalhar para ajudar pai e mãe. Era preciso acordar cedo para moer cana, fazer rapadura, produzir doces e preparar queijo. E foi nessa rotina difícil que Irani começou a cozinhar. “Na verdade, eu mexo com panela acho que desde os oito anos de idade. A minha mãe já ensinava a subir no banquinho e fazer comida desde cedo. A gente morava na roça, era difícil, então ela ensinou a gente toda vida a cozinhar. Toda vida eu gostei de cozinhar”, relembra.

Receita de parceria para vencer

Mais tarde, já casada e mãe de três filhos, a arte de cozinhar se mostrou uma oportunidade de complementar a renda da família. Foi quando a dona de casa começou a fazer salgadinhos para festas, atendendo encomendas eventuais. A mudança para Canaã dos Carajás, há 16 anos, ocorreu quando o marido ficou sem emprego. Na nova cidade, um ambiente diferente, a habilidade de cozinhar ajudou a dar estabilidade à dona de casa. Enquanto a nova vida entrava nos eixos, uma encomenda de salgadinhos aqui e outra ali ajudavam a enfrentar os desafios e também a fazer novas amizades.

Do projeto para a realização

Disposta a crescer, Irani passou a frequentar as atividades de geração de renda desenvolvidas pela Vale em Canaã. Nos cursos e eventos, uma das vagas era sempre dela. Até que em 2013 surgiu o Programa AGIR – Apoio à Geração e Incremento de Renda, da Fundação Vale, que mapeou 25 negócios com potencial de crescimento em Canaã e, entre eles, a produção de alimentos da empreendedora.

A dona de casa ficou, então, entre os seis empreendimentos contemplados pelo AGIR no município e por meio de um processo chamado incubação, recebeu apoio do Programa em todas as etapas do empreendimento, desde a elaboração do plano de negócios, passando pela formalização da empresa até o estudo de mercado, planejamento de preço e técnicas de vendas. Com o aporte financeiro, a empresária comprou masseira, batedeira, cilindro elétrico e outros equipamentos indispensáveis ao seu negócio. “Sem o AGIR eu não teria condições de comprar aquelas máquinas. Até então eu não podia nem pegar grandes encomendas porque era tudo manual e não tinha como você fazer muita coisa de uma vez”, lembra.

O encontro da força de vontade de Irani com a oportunidade oferecida pelo AGIR resultou na realização dos projetos dessa sonhadora. “Meu sonho era montar minha cozinha, uma cozinha grande. Quando eu morava de aluguel, a minha cozinha era pequenininha”, conta. Depois dessa primeira realização e com os novos equipamentos, a empresária pôde aceitar encomendas maiores e planejar o crescimento da empresa. Hoje, ela e 11 familiares trabalham no empreendimento e administram juntos a cozinha, uma loja de objetos para decoração de festa e uma lanchonete. “Eu devo muito a Vale, tenho muita gratidão por eles porque eles me ajudaram em tudo. A Vale me ajudou a realizar o sonho que eu tinha”, resume.

Alcançada a primeira conquista, novos sonhos surgiram e não falta disposição para realizá-los. O futuro do negócio da família já está traçado pela empreendedora: ela quer terminar de ampliar a cozinha e a lanchonete e construir um salão de eventos para oferecer mais opções para seus clientes. “Se não fosse o Programa AGIR, eu tava aqui fazendo uns bolinhos na cozinha, uns docinhos, uns salgadinhos”, conclui Irani.

Receita de parceria para vencer

Assista ao vídeo

​​ ​​​