Talentos que encantam Marabá

Iniciativas

Talentos que encantam Marabá


Marabá é um celeiro de talentos no sudeste do Pará. A cidade tem revelado novos artistas ao mesmo tempo em que reconhece e celebra aqueles que já fazem parte da sua história musical.

Daniel Caçula é um deles. Com sua voz grave, destaca a variedades de estilos que a cidade inspira. “Aqui é uma região muito rica musicalmente, temos cantores que representam diversos estilos. Contamos com músicos de qualidade cantando rock, sertanejo, MPB, samba... Basta participar dos eventos culturais para ver o quanto é rica a nossa Marabá”, declara orgulhoso.

A cantora Wânnia Alves é um dos novos nomes da música marabaense. Sua carreira começou há 10 anos, mas foi em 2016 que sua voz chegou mais longe, após ter conquistado o primeiro lugar do Festival Canta Marabá. “No ano passado, experimentei um festival pela primeira vez. Decidi tentar, fui lá e ganhei o primeiro lugar. Pra mim, foi uma oportunidade muito grande. O festival é um portal. Por meio dele, fiquei mais conhecida, fui me apresentar em Belém (capital do Pará) num evento de grande porte. Tudo isso tem um custo que eu ainda não poderia arcar. Só tenho a agradecer”, conta.

O Canta Marabá – Festival de Música Popular Paraense, realizado pelo Grupo RBA e apoiado pela Vale há nove anos, é o maior evento do gênero na região, com premiação para compositores e intérpretes locais. Segundo a cantora, compositora e violonista Nilva Burjack, a iniciativa proporciona um momento especial de visibilidade para os artistas e para a produção musical na cidade.

 

O festival é muito mais do que você ir lá e pegar o seu prêmio. É uma oportunidade para estudar diferentes ritmos e buscar novos rumos para a música popular brasileira”

Nilva Burjack

Outro artista que considera o Festival Canta Marabá importante para a divulgação e consolidação da carreira é Marcelo Mourão Figueiredo. Ele começou na música, na igreja, cantando no coral infantil da Assembleia de Deus do município, aprendeu a tocar violão e, ao longo dos anos, aprimorou seu talento como compositor. Recentemente, ele assumiu o nome artístico Marcellu’s e, tocando na noite, ampliou o foco e mantém um repertório eclético. “Isso me ajudou a compor em diferentes gêneros musicais”, afirma. Para ele, “o palco é o melhor lugar do mundo e subir no palco do Festival Canta Marabá é uma grande realização”.

A Vale acredita no potencial transformador da cultura e, por isso, investe em projetos que valorizam a identidade local e proporcionam o desenvolvimento artístico das comunidades onde atua.


Conheça mais sobre a história desses artistas e sobre o apoio da Vale para projetos culturais assistindo ao vídeo abaixo:

​​​