Centro de Tecnologia de Ferrosos

Iniciativas

Centro de Tecnologia de Ferrosos

Centro de Tecnologia de Ferrosos

Em 2004, as sondas Spirit e Opportunity, da Nasa, pousavam em Marte – que fica a meio bilhão de quilômetros da Terra - para investigar vestígios de vida. Caminhando por uma das crateras do planeta vermelho, a Spirit conseguiu detectar a goethita, um mineral ferroso que só se forma quando há água. Assim, os cientistas puderam concluir: se houve água em Marte, certamente, também ali pode ter havido vida!

Entenda o CTF

Mas, afinal, o que esse papo tem a ver com a Vale?

Pouca gente sabe, mas a descoberta da presença de goethita em Marte só foi possível graças à espectroscopia Mössbauer, técnica analítica capaz de identificar a composição química das rochas de minério. Essa tecnologia está presente nos robôs da Nasa e também em nosso Centro de Tecnologia de Ferrosos (CTF). Como essa, muitas outras técnicas e equipamentos de análise avançados estão presentes no CTF, um dos mais modernos centros de tecnologia em mineração e siderurgia existentes no mundo.

Se a nossa tecnologia já ultrapassou os limites da Terra, conheça também o que podemos fazer na área de pesquisa e desenvolvimento dos nossos negócios e clientes.

Entenda o CTF

Inaugurado em 2008, o CTF tem foco em pesquisar o uso do minério de ferro e carvão no destino final da nossa cadeia produtiva: a indústria siderúrgica. Seu foco é garantir o produto mais adequado às necessidades dos nossos clientes. A Vale é única mineradora do mundo a manter um centro de pesquisas
como esse.

A receita de bolo da siderurgia

Uma forma simples de explicar o processo numa siderúrgica é pensar numa receita de bolo. Para a produção do ferro gusa são colocados no alto-forno alguns “ingredientes”, tais como minério de ferro (na forma de granulado, pelota e sinter) calcários (fundentes), além de combustíveis (carvão ou coque) para a queima.

A seleção destes “ingredientes” não é tarefa das mais simples, pois a escolha dos minérios leva em conta não só suas características químicas e granulométricas, mas também outras que interferem diretamente em seu desempenho no alto-forno. Os maiores grupos siderúrgicos do mundo e clientes da Vale avaliam a qualidade química dos minérios (teor de ferro e impurezas, principalmente sílica, fósforo e alumina), bem como a qualidade física e metalúrgica. Todos esses aspectos afetam a produtividade e os consumos de combustível e insumos a serem usados e, no fim das contas, o custo de produção.


A receita de bolo da siderurgia

Nossos laboratórios

Nossos laboratórios

Conheça nossas instalações

10x Patenteado
Parcerias
30% para os clientes