Iniciativas

Instituto Tecnológico Vale oferece 50 bolsas de pesquisa em convênio com o CNPq

A Comissão de Bolsas do Instituto Tecnológico Vale selecionou 50 bolsistas para trabalhar em projetos de pesquisa científica e tecnológica por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). As bolsas terão duração de até 12 meses com possibilidade de renovação por um ano.

Confira aqui o resultado final da seleção divulgado pela Comissão de Bolsas.

Saiba mais

O Instituto Tecnológico Vale (ITV), uma instituição sem fins lucrativos, de pesquisa e ensino de pós-graduação, foi criado em 2009 com o objetivo de criar opções de futuro por meio de pesquisa científica e desenvolvimento de tecnologias de forma a expandir o conhecimento e a fronteira dos negócios da Vale de maneira sustentável. O ITV conta com mais de 50 pesquisadores em seu quadro e tem duas unidades em operação: uma em Belém (PA), especializada em questões relacionadas ao desenvolvimento sustentável; e outra em Ouro Preto (MG), voltada a temas ligados à mineração.

O ITV está selecionando bolsistas para atuar em seus projetos de pesquisa científica e tecnológica nos seguintes temas de pesquisa:

Computação Avançada, Meteorologia & Mudança do Clima, Tecnologias de Mineração e Automação e Integração de Processos
Biodiversidade, Biotecnologia, Ecologia e Serviços ambientais e Ciência do Solo e Planta
Geologia Ambiental, Recursos Hídricos, Socioeconomia & Sustentabilidade
  • Modelo de previsão regional do clima; modelo de mudança do clima do ITV; desenvolvimento de modelos de previsão numérica de tempo; sistema para elaboração automática de previsões de tempo de curto prazo; previsões sazonais da precipitação.
  • Visão computacional, sensores, logística, interfaces cérebro-computador.
  • Comportamento a solicitações dinâmicas e Reologia e potencial abrasivo/corrosivo de polpas; Adsorção de amina em quartzo por microscopia de força atômica.
  • Mineração inteligente, instrumentação e controle, otimização e integração de processos, monitoramento remoto de cavidades.
  • Modelagem numérica para a otimização na recuperação do minério na lavra de minas.
  • Análises genômicas, bioinformática e código de barras; Biodiversidade e taxonomia de fauna cavernícola.
  • Interação planta-polinizadores, apifauna, aves e morcegos de Carajás, fauna cavernícola, genética da paisagem e valoração de serviços ambientais.
  • Flora de cangas, fitossociologia, monografias de pteridófitas, Angiospermas, espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, ilustrações botânicas.
  • Solo e planta em áreas de campos rupestres e cangas ferruginosas; Recuperação de áreas mineradas; Exigências nutricionais, fatores de crescimento e fenotipagem de espécies nativas.
  • Sensoriamento Remoto; Paleoclima no Quaternário; Modelamento Hidrológico; Lateritas e geoquímica de superfície; Monitoramento de recursos hídricos.
  • Articulação entre políticas públicas e dinâmicas socioeconômicas; Análise da vulnerabilidade socioeconômica ; Interações das comunidades locais com a Estrada de Ferro Carajás; Conservação e desenvolvimento socioambiental; Zoneamento ecológico e paisagístico em áreas de influência da mineração.

Serão concedidas bolsas nas modalidades

BEV (R$320/diária até 90 dias)

PV (R$5.200,00)

PDI (R$4.100,00)

DTI-A (R$4.000,00)

DTI-B (R$3.000,00)

DTI-C (R$1.100)

ITI-A (R$400,00)

Conforme critérios estipulados pelo CNPq indicados no endereço http://www.cnpq.br/web/guest/bolsas-e-auxilios. As bolsas terão duração de até 12 meses com possibilidade de renovação por mais 12 meses.Os bolsistas PDI farão parte do programa de Residência Pós-doutoral do instituto.

Para saber mais sobre o ITV acesse: www.vale.com/itv.