Conclusão da venda de ativos da florestas Rio Doce

Conclusão da venda de ativos da florestas Rio Doce

02/10/2002

Conclusão da venda de ativos da florestas Rio Doce

Rio de Janeiro, 02 de outubro de 2002 - A Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) e sua controlada Florestas Rio Doce S.A (FRDSA) firmaram no dia 30 de setembro de 2002 com a Aracruz Celulose S.A. (Aracruz) e a Bahia Sul Celulose S.A. (Bahia Sul) acordo regulando a compra e venda de ativos que a FRDSA detém na região de São Mateus, no Estado do Espírito Santo.

O valor da transação é de R$ 191.403.756,40 (cento e noventa e hum milhões, quatrocentos e três mil, setecentos e cinqüenta e seis reais e quarenta centavos), concretizando, portanto, intenções anunciadas publicamente em 10 de junho de 2002. O preço mencionado refere-se a aproximadamente 40 mil hectares de terras plantadas com florestas de eucalipto e a cessão para a Aracruz e Bahia Sul de contrato preexistente de fornecimento de madeira para terceiros.

A venda dos ativos da FRDSA conclui o desinvestimento da CVRD dos negócios de papel e celulose, determinado por sua estratégia de longo prazo. Os ativos florestais da Celmar S.A., empresa controlada pela CVRD, deverão ser utilizados para a realização de outros projetos da Companhia, os quais encontram-se sob análise e estão vinculados aos negócios de mineração e metais.

 

Para mais informações, contactar:
+55-21-3485-3900

André Figueiredo: andre.figueiredo@vale.com
André Werner: andre.werner@vale.com
Carla Albano Miller: carla.albano@vale.com
Fernando Mascarenhas: fernando.mascarenhas@vale.com
Samir Bassil: samir.bassil@vale.com
Bruno Siqueira: bruno.siqueira@vale.com
Clarissa Couri: clarissa.couri@vale.com
Renata Capanema: renata.capanema@vale.com

Esse comunicado pode incluir declarações que apresentem expectativas da Vale sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações quando baseadas em expectativas futuras, envolvem vários riscos e incertezas. A Vale não pode garantir que tais declarações venham a ser corretas. Tais riscos e incertezas incluem fatores relacionados a: (a) países onde temos operações, principalmente Brasil e Canadá, (b) economia global, (c) mercado de capitais, (d) negócio de minérios e metais e sua dependência à produção industrial global, que é cíclica por natureza, e (e) elevado grau de competição global nos mercados onde a Vale opera. Para obter informações adicionais sobre fatores que possam originar resultados diferentes daqueles estimados pela Vale, favor consultar os relatórios arquivados na Comissão de Valores Mobiliários – CVM, na U.S. Securities and Exchange Commission – SEC, e na Autorité des Marchés Financiers (AMF) em particular os fatores discutidos nas seções “Estimativas e projeções” e “Fatores de risco” no Relatório Anual - Form 20F da Vale.

​​


Conclusão da venda de ativos da florestas Rio Doce