Programa Ciência sem Fronteiras

Pessoas

Programa Ciência sem Fronteiras

Apoiamos o intercâmbio internacional de estudantes na área de ciência e tecnologia.

O Programa Ciência sem Fronteiras busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. Com o intuito de apoiar e complementar o Programa, a Vale investiu mais de US$ 27 milhões e vem discutindo com a Capes e o CNPq as melhores formas de contribuir para a sua execução.

O Programa conta com o apoio de diversas empresas, além do Governo Federal. Para participar, o estudante pode optar por uma das áreas prioritárias de interesse da Vale, que são: Engenharia Mineral; Processamento Mineral e Engenharia Metalúrgica; Engenharia Ambiental; Biociências; Geomecânica; Tecnologia de Carvão; Geociências Marinhas; Geologia; Hidrogeologia; Geofísica; Sistema de Informação Geográfica; Biodiversidade e Conservação; Ciências do clima; Logística de Transportes, Energias Renováveis e Redes Inteligentes de Distribuição de Energia.

Para aliar pesquisa acadêmica à experiência operacional, serão priorizadas universidades nos seguintes países: Austrália, Áustria, Canadá, Estados Unidos, África do Sul, Chile, França, Alemanha e Reino Unido. A escolha das instituições deverá seguir as normas do Programa Ciência sem Fronteiras.

Para participar, o aluno precisa acompanhar o calendário de bolsas de graduação e pós-graduação no site do Programa Ciência sem Fronteiras. Ao identificar chamadas abertas em países de interesse da Vale, ou entre países que tenham Instituições de Ensino e Pesquisa reconhecidas como de excelência num dos temas listados acima, o interessado deverá seguir as orientações de inscrição no Programa e, ao preencher o formulário, indicar que se trata de projeto de nosso interesse.

  • Engenharia mineral;
  • Processamento mineral e engenharia metalúrgica;
  • Engenharia ambiental;
  • Biociências;
  • Geomecânica;
  • Tecnologia de carvão;
  • Geociências marinhas;
  • Geologia (econômica, estrutural, tectônica, sedimentologia, mapeamento, etc);
  • Hidrogeologia;
  • Geofísica;
  • GIS (“Sistema de Informação Geográfica”, na sigla em inglês) e Sensoriamento remoto;
  • Biodiversidade e conservação;
  • Ciências do Clima;
  • Logística de transportes
  • Energias renováveis
  • Redes Inteligentes de Distribuição de Energia

África do Sul

• University of Witswaterrand


Alemanha

• Aachen University of Technology

• Heidelberg

• Freiberg


Austrália

• The University of Queensland (UQ);

• Curtin University (CU);

• The University of New South Wales (UNSW)


Áustria

• Montan Universitaet, Leoben


Canadá

• University of British Columbia, Vancouver

• University of Alberta, Edmonton, Canada

• Queen’s University, Kingston, Ontario

• McGill University, Montreal

• Laurentian University


Chile

• Universidad del Chile (Santiago)

• Universidad Catolica (Santiago / Anthofagasta)


Estados Unidos

• University of Arizona

• Colorado School of Mines

• University of Utah


França

• Ecole de Mines, Paris and Fontainebleau


Reino Unido

• University of Exeter


** Esta lista não é exclusiva, apenas indica que o DITV desenvolveu contatos com as instituições e, em alguns casos, identificou em cada uma delas conjuntos de disciplinas que, no entender de especialistas e consultores, melhor complementam a formação no Brasil e indicam as áreas consideradas de excelência em cada Instituição.

​​​​​​​

Acesse o perfil da Vale nas Redes Sociais e conheça todas as oportunidades disponíveis