Relatório de Sustentabilidade 2019

Relatório de Sustentabilidade 2019

Relatório de Sustentabilidade 2019

Relatório de Sustentabilidade 2019

Sobre o relatório


O Relatório de Sustentabilidade 2019 apresenta as ações e aprendizados da Vale em função do rompimento da Barragem I da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que resultou na morte de 270 pessoas, em 25 de janeiro de 2019, como este acontecimento tem transformado a gestão dos processos da empresa, além de apresentar os desempenhos econômico, ambiental e social da organização.

Novo pacto com a sociedade: proximidade e transparência

A Vale está escrevendo um novo capítulo de sua história focada em transformar o seu futuro, promovendo, principalmente, o desenvolvimento socioeconômico das regiões onde opera. A empresa está comprometida em ser um facilitador desse processo, com a geração de um legado positivo e duradouro. Alinhada aos pilares estratégicos para a transformação e evolução da empresa, a Vale visa a garantir a gestão efetiva de riscos e impactos sociais e ambientais, colaborando para a melhoria dos padrões de segurança e gestão da indústria, fatores essenciais nessa trajetória.

Faça download do relatório em formato PDF

Clique aqui

Nosso relatório também está disponível em formato de áudio

Clique aqui para ouvir

Temas materiais

A Vale atualizou sua matriz de materialidade, com base nos temas do ciclo anterior, por meio de consulta a stakeholders - executivos, empregados e os diversos públicos de relacionamento da empresa, tais como acionistas, associações e entidades de classe, comunidades, clientes, fornecedores, governo, imprensa, órgãos reguladores, sindicatos, universidades e centros de pesquisa – considerando tópicos setoriais relevantes e análises de benchmarking.

Os temas priorizados foram:

Prevenção de Acidentes e Respostas a Emergências

Gestão de Riscos

Gestão de Resíduos Minerais e Barragens

Direitos Humanos

Mudanças Climáticas

Eficiência Energética Emissões Atmosféricas

Investimento social e desenvolvimento regional

Biodiversidade

Governança Corporativa

Ética e Transparência, Combate à Corrupção e Práticas Ilícitas

Gestão de Capital Humano

O primeiro capítulo é dedicado ao rompimento da Barragem I da mina Córrego do Feijão e suas consequências, descrevendo o impacto desse acontecimento sobre o território e a comunidade, assim como as respostas dadas pela empresa, com apoio do Poder Público e da sociedade civil, para socorrer as pessoas impactadas, devolver o acesso a seus direitos e reparar os danos provocados, bem como compensar a sociedade por danos que não possam ser reparados.

Ao longo do relatório, nos demais capítulos, abordamos como o rompimento de Brumadinho impacta na gestão dos demais temas, bem como os disclousures conforme o GRI Standards: opção abrangente e com o Suplemento Setorial de Mineração e Metais, compreendendo o período entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2019.

Capítulo 1

Brumadinho: O desafio de reparar e reconstruir

O rompimento da Barragem I da Mina Córrego do Feijão, no dia 25 de janeiro de 2019, em Brumadinho (MG), marcou para sempre a história da Vale, de seus empregados e das comunidades e pessoas impactadas. A Vale pede desculpas à sociedade e lamenta profundamente pelas 270 vítimas fatais, das quais duas eram jovens mulheres grávidas e 11 vítimas ainda não foram localizadas até o fechamento deste relatório. O decorrer do ano foi marcado pelo luto e preocupação em estabelecer ações emergenciais para lidar com as adversidades desencadeadas pelo rompimento.

Acompanhe a linha do tempo com algumas das principais ações realizadas pela Vale ao longo de 2019 com o objetivo de reparar os danos gerados às comunidades e ao meio ambiente.


Linha do tempo

2019

Criação do Comitê de Resposta Imediata e de Ajuda Humanitária

Início das Obras Emergenciais

Aporte financeiro para a Prefeitura de Brumadinho, devido às interrupções das atividades e para ampliação da assistência humanitária no município.

Criação de Comitê de Assessoramento Extraordinário de Segurança de Barragens e Painel de Peritos

Afastamento temporário de executivos

Assinatura de acordo com a AMIG para aportes financeiros às empresas e manutenção da prestação de serviços no total de R$ 100 milhões

Construção da Ponte Alberto Flores possibilitando trânsito seguro entre Brumadinho e comunidades próximas

Fechamento das cortinas estacas-prancha no Ribeirão Ferro Carvão

Início da recuperação do ribeirão Ferro-Carvão na confluência com o rio Paraopeba

Início das obras do Sistema de Abastecimento de Água em Pará de Minas

Conclusão do descomissionamento na primeira das nove barragens a montante

Conclusão do Dique 2

25/01/2019 às 12h28

Rompimento da Barragem I da Mina Córrego do Feijão em Brumadinho (MG)

Início do monitoramento de água e sedimentos no rio Paraopeba

Criação de Comitês de Assessoramento

Conselho de Administração (CA) da Vale cria dois Comitês Independentes de Assessoramento Extraordinário: apuração e apoio e reparação

Início do mapeamento dos usuários ribeirinhos e do fornecimento de água.

Assinatura do TAP para pagamentos de indenizações emergenciais para mais 106 mil pessoas ao longo de 2019.

Aporte de R$ 20 milhões para o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais.

Criação de Diretoria Especial de Reparação e Desenvolvimento

Assinatura do acordo para pagamentos emergenciais à comunidade indígena Pataxó, em São Joaquim das Bicas

Início do funcionamento da Estação de Tratamento de Água Fluvial do córrego Ferro-Carvão

Criação da Diretoria Executiva de Segurança e Excelência Operacional

Limpeza da área afetada e recuperação do dreno de pé da Barragem BVI

Homologada a prorrogação, por mais 10 meses a partir de 25/1/2020, do pagamento do auxílio emergencial aos atingidos pelo rompimento da Barragem I, em Brumadinho

Início da operação da Barreira Hidráulica 0 (BH0)

Conclusão da Barreira Hidráulica 1 (BH1)

Obtenção da Licença Ambiental para disposição de rejeito na cava de Feijão


Nesse episódio e no período que se seguiu, a Vale reconhece o apoio, a solidariedade e a dedicação de voluntários diversos, membros da comunidade, empregados, e instituições como o Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Polícia Civil, IML e outros órgãos públicos municipais, estaduais e federais que atuaram incansavelmente em várias frentes de atendimento a todos os públicos afetados. A eles, nosso profundo respeito e gratidão por tudo que fizeram pelas vítimas e pela comunidade de Brumadinho.

Veja alguns relatos de pessoas que estiveram presentes neste contexto na galeria de vídeos.

Videos: NITRO Histórias Visuais

R$ 3,6 bilhões pagos em acordos individuais, compensações trabalhistas e ajudas emergenciais

Investimento de US$ 2,6 bilhões para descaracterização de barragens 

R$ 258,7 milhões apenas em 2019, em aportes financeiros para apoiar as cidades abrangidas pelo acordo com a AMIG, onde operações foram paralisadas, abrangendo 10 municípios além de Brumadinho (Barão de Cocais, Belo Vale, Congonhas, Itabirito, Mariana, Nova Lima, Ouro Preto, Rio Acima, São Gonçalo do Rio Abaixo e Sarzedo)

R$ 200 milhões em aportes financeiros para apoiar as cidades onde operações foram paralisadas

R$ 107 milhões adicionais por ano, repassados ao Governo Estadual, em ICMS sobre a venda de minério da Vale para empresas siderúrgicas de outro estado

R$ 80 milhões de compensação financeira para a cidade de Brumadinho

R$ 70 milhões aquisição de de 77 veículos operacionais entregues aos órgãos de segurança pública de Minas Gerais: 50 viaturas para a Polícia Militar; 13 veículos para o Corpo de Bombeiros (ônibus, caminhonetes e vans); duas viaturas para a Polícia Civil e 12 veículos para a Defesa Civil (automóveis, vans e caminhonetes).

R$ 30 milhões para Assistência Social e Saúde aos atingidos pelo rompimento da barragem, via acordo com a Prefeitura de Brumadinho

R$ 20 milhões para o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, para aquisição de mais de sete mil equipamentos, melhoria estrutural e capacitação profissional, em reconhecimento ao trabalho e heroísmo da corporação

R$ 14,5 milhões repassados à Associação de Turismo de Brumadinho

R$ 6,5 milhões em equipamentos que foram doados ao Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte

R$ 5 milhões para a Defesa Civil de Minas Gerais e de R$ 4 milhões para a Polícia Militar de Minas Gerais para compra de equipamentos, melhoria estrutural e capacitação profissional da corporação

R$ 2,6 milhões repassados à Prefeitura de Brumadinho para a compra de equipamentos emergenciais e contratação de profissionais das áreas de saúde e psicossocial, entre outros

Ainda há um longo caminho a ser percorrido para tentar remediar o sofrimento das comunidades, dos empregados e familiares atingidos.

O rompimento da barragem em Brumadinho fez com que a Vale redirecionasse os esforços para aprimorar os processos de reparação em diferentes territórios, assim como procedimentos internos da empresa que englobam o relacionamento com comunidades, segurança das operações e gestão de riscos com um todo.

Prestação de contas

A página de Prestação de Contas reúne o compilado de todas ações realizadas no âmbito social e ambiental.

Acesse agora

Reparação

A página de Reparação reúne principais ações e projetos de reparação e desenvolvimento da Vale divididas em ações sociais, ambientais e segurança de barragens.

Acesse agora

Faça download do relatório em formato PDF

Capítulo 2

Perfil e Governança

Com atuação em mais de 20 países de cinco continentes, a Vale exerce a liderança no mercado global em minério de ferro, pelotas de minério de ferro e níquel. Em 2019, a empresa encerrou o ano com 149,3 mil colaboradores, sendo 75,6% alocados no Brasil.

Distribuição dos empregados próprios e terceiros por país (2019)

Distribuição País

Distribuição dos empregados próprios e terceiros por estado brasileiro (2019)

Distribuição estado

Atuação global

Clique para ampliar o mapa

Portal ESG

A Vale se preocupa, cada vez mais, em estabelecer uma relação de confiança e transparência com a sociedade. O Portal ESG -Environmental, Social and Governance-, lançado em 2019, é o canal por onde atualizaremos os nossos avanços e resultados de aspectos ambientais, sociais e de governança da empresa. Nele, disponibilizaremos todas as informações necessárias para uma relação pautada na clareza e compromissos sustentáveis. Visite a página de ESG e confira nossas atuações

Clique aqui

Ao longo do ano, também atualizamos nossas metas de sustentabilidade para os próximos anos, alinhadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU. Atualmente, contamos com seis metas relacionadas aos principais aspectos do impacto socioambiental e de governança da Vale:

Esta última meta desdobra-se em outros objetivos específicos, dentre os quais é possível destacar:

  • Comitê de Auditoria: estabelecimento em 2020;
  • Comite de Nomeação: estabelecimento até 2021;
  • Revisão da Política de Direitos Humanos: Consulta pública com os principais stakeholders (concluído. Nova versão da política de Direitos Humanos publicada em 2019);
  • Compensação de Longo Prazo vinculada à ESG: de 100% baseada em Retorno Total aos Acionistas (do inglês, Total Shareholder Return - TSR) para 80% em TSR e 20% em métricas de ESG.

Você pode ver o nosso plano de ações para as lacunas de ESG clicando aqui.

Faça download do relatório em formato PDF

Capítulo 3

Compromisso com as pessoas e direitos humanos

A valorização e o respeito às pessoas estão entre os principais compromissos da Vale. O rompimento da Barragem I da mina de Córrego do Feijão, em Brumadinho, fez a empresa reavaliar e repensar o modelo de gestão de risco executado até então. A reformulação completa da estratégia de saúde e segurança tem como objetivo tornar a Vale a mineradora mais segura do mundo para os empregados, para as comunidades e ao meio ambiente.

Neste novo contexto, em 2019 os esforços foram redirecionados e novas metas foram estabelecidas para 2025:
  • Zerar o número de lesões registráveis de alto potencial para fatalidade ou vida mudada;
  • Reduzir em 50% o total de empregados expostos aos dez agentes de risco significativos no ambiente de trabalho;
  • Assegurar confiabilidade dos controles críticos associados aos cenários de riscos catastróficos.

A Fundação Vale alcançou cerca de 770 mil pessoas em 2019, por meio de seus projetos sociais, em 68 municípios em seis estados brasileiros.

Relacionamento ativo com 575 comunidades em âmbito global, 27 povos indígenas, 42 comunidades quilombolas e 3 comunidades tradicionais.

A empresa manteve, em 2019, relacionamento ativo com 1.575 comunidades em âmbito global. Foram desenvolvidos 992 Planos de Relacionamento com Comunidades, dos quais 947 no Brasil.

Na foto abaixo, Wilma Gonçalves dos Santos, do projeto Fortalecimento da Olericultura da APA de Igarapé Gelado, no Pará.

O relacionamento com as comunidades é fundamental para as atividades da Vale



Com uma presença em grande extensão territorial, a empresa possui conexões amplas e diversificadas com os conjuntos de comunidades nas áreas de influência direta e indireta de seus empreendimentos.

Com foco em Educação, Saúde e Geração de Renda, os projetos sociais estruturantes de investimento social são implementados pela Fundação Vale, com o objetivo de fortalecer as políticas públicas locais. Eles são geridos através de parcerias entre a Fundação e seus parceiros executores, como ONGs especializadas nos assuntos em questão. A Fundação também é responsável pela gestão dos museus e centros culturais ligados à Vale.

O projeto Núcleo Terra das Palmeiras faz parte da Rede Mulheres do maranhão, formada por mais de 100 empreendedoras, com o apoio da Fundação Vale. Foto: Arquivo Fundação Vale


Por meio desses planos são executadas, de modo participativo, as iniciativas de engajamento, comunicação, relacionamento, e investimentos sociais voltados para o desenvolvimento territorial.


Case

Fundo Vale

Em 2020, o Fundo Vale completa 10 anos. A iniciativa é uma organização sem fins lucrativos, controlada pela Vale, que conta com um Conselho Gestor na sua governança, além de um Conselho Fiscal que acompanha e aprova sua execução financeira.

Atualmente, o foco do Fundo Vale está nos negócios de impacto socioambiental. Suas ações se dão em três eixos principais: criação e desenvolvimento de instrumentos financeiros de impacto, aceleração de negócios de impacto e inovação socioambiental e fortalecimento do ecossistema de negócios de impacto.

A Cooperativa dos Extrativistas da Floresta Nacional de Carajás (Coex-Carajás) foi selecionada em 2019 para o Programa de Aceleração do PPA – Parceiros pela Amazônia e recebeu investimento do Fundo Vale para desenvolver e fortalecer o seu negócio. Foto: Arquivo Idesam.

Programa de Aceleração

Desenvolvido pela plataforma Parceiros pela Amazônia, o projeto visa fortalecer negócios que valorizem a sociobiodiversidade, em contraponto ao desmatamento ilegal e atividades predatórias nas áreas de agricultura e pecuária sustentável, manejo e produção florestal sustentável, produtos da sociobiodiversidade e, ainda, educação e bem-estar aliados à conservação do meio ambiente. Para 2020, foram selecionados 15 negócios para serem acelerados.

Soluções inovadoras

Criado e desenvolvido pela Climate Ventures, o Lab Amazônia – Desafio Logística e Comercialização dos Produtos da Sociobiodiversidade - visa fortalecer os negócios de impacto na Amazônia com soluções inovadoras para destravar barreiras logísticas e comerciais. Em 2019, o lançamento do projeto resultou no mapeamento de 10 protótipos de soluções.

Faça download do relatório em formato PDF

Capítulo 4

Compromisso com o planeta

A Vale atua para que os danos gerados pelas atividades operacionais sejam evitados e mitigados. Nesse contexto, a empresa possui um sistema de gestão ambiental que atua desde o mapeamento dos riscos até os processos de prevenção de impactos potenciais, recuperação e compensação dos impactos causados.

Embasada no compromisso de estabelecer um novo pacto com a sociedade, novas metas de sustentabilidade mais desafiadoras e ambiciosas foram adotadas, alinhadas à Agenda 2030 da ONU, envolvendo mudanças climáticas, energia e florestas.

Foto: João Marcos Rosa, agência Nitro

Descaracterização de Barragens

Na página de Descaracterização de Barragens, você encontra o status do cronograma proposto, além de conhecer o passo a passo do processo.

Acesse agora

Investimentos chegaram a cerca de US$ 102 milhões em melhorias operacionais e adoção de novas tecnologias de controle e gestão de emissões atmosféricas em 2019.

Case

PowerShift

A iniciativa busca impulsionar inovação e tecnologias para a efetiva redução de emissões de GEE (Gases de Efeito Estufa) nas operações, em parceria com fornecedores, academia e grandes empresas. O programa tem como principais pilares a descarbonização de processos produtivos, como lavra, ferrovia, processamento metalúrgico e navegação, através de eletrificação, combustíveis alternativos e processos alternativos. Diversos testes em campo estão programados para os próximos anos, com o intuito de validar tecnologias em condições reais de operação.

Foto: Arquivo Vale

A flora de Carajás

A canga ferruginosa de Carajás foi objeto de uma pesquisa desenvolvida por 145 pesquisadores de 30 instituições no país e no exterior. Como resultado, a região de Carajás passou a contar com umas das floras mais bem estudadas do país, o que contribui para a sua conservação. Foram identificadas 1.094 espécies distintas contidas em 164 famílias.

Um dos aspectos que tornou o trabalho único foi a coleta de amostras de plantas para a produção de identificadores genéticos, conhecidos como códigos de barra de DNA. Isso resultou na produção de uma biblioteca de referência para a flora, permitindo a rápida e objetiva identificação das espécies e suas relações evolutivas.

Faça download do relatório em formato PDF

Capítulo 5

Desempenho econômico

O desempenho econômico da Vale foi impactado principalmente pelas provisões e despesas incorridas relativas a ruptura da Barragem de Brumadinho. O foco principal foi assistir as vítimas e famílias impactadas pelo rompimento da Barragem I, além de dar todo o suporte necessário a governos locais e entidades públicas para atuarem na recuperação rápida dos danos nas áreas atingidas. Com base no diálogo aberto, foi elaborado o Programa de Reparação Integral, estruturado nos pilares social, ambiental e de infraestrutura, para garantir que ações e recursos efetivamente compensem indivíduos e comunidades, recuperem o meio ambiente e possibilitem o desenvolvimento sustentável de Brumadinho e arredores.

Para o futuro, a Vale planeja reduzir significativamente o uso de barragens e investirá em alternativas que permitirão substituir as operações de processamento a úmido por processos mais seguros e sustentáveis. 

O processamento a seco atingirá 70% da produção de minério de ferro nos próximos anos, até 2022. A empresa também incrementará o desenvolvimento de novas tecnologias, como a concentração magnética a seco da New Steel, atualmente em fase de testes.

Em 2019, a Vale registrou um prejuízo de US$ 1,683 bilhão, comparado ao lucro líquido de US$ 6,860 bilhões em 2018. A redução de US$ 8,543 bilhões se deve, parcialmente compensada por uma menor perda com variações cambiais no ano (US$ 2,555 bilhões), principalmente a:

  • Provisões e despesas incorridas relativas à ruptura da barragem de Brumadinho, incluindo a descaracterização de barragens e acordos de reparação (US$ 7,402 bilhões);
  • Registro de impairment e contratos onerosos sem efeito caixa, principalmente relacionados aos segmentos de Metais Básicos e Carvão (US$ 4,202 bilhões);
  • Provisões relacionadas à Fundação Renova e à descaracterização da barragem de Germano (US$ 758 milhões)

O ano de 2019 foi um momento de virada para a Vale. O evento em Brumadinho iniciou e acelerou várias iniciativas essenciais. Intensificamos ações já em curso para fortalecer o nosso relacionamento com os principais stakeholders chave, como reuniões regulares com investidores e organizações representativas de investidores em todo o mundo para discutir uma série de tópicos de estratégia e governança, incluindo a abordagem de assuntos ESG.

  • 380 interações com stakeholders ESG
  • Engajamento com 70% do nosso free float*
  • 5 webnairs ESG 3 deles em parceria com a UNPRI

*(Índice do mercado financeiro que mede a porcentagem de ações da empresa que estão em livre circulação no mercado)

Faça download do relatório em formato PDF