Mata do Jambreiro, área preservada pela Vale em Minas Gerais, é aberta para visitação pública

Sobre a Vale

16/10/2015

Mata do Jambreiro, área preservada pela Vale em Minas Gerais, é aberta para visitação pública

A população da Região Metropolitana de Belo Horizonte conta, agora, com visitas guiadas em grupo à Mata do Jambreiro, Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de 912 hectares inteiramente preservados pela Vale. Localizada em Nova Lima, a área abriga o Centro de Proteção e Educação Ambiental da Mata do Jambreiro (CPEA), criado pela empresa.

O Centro já recebeu mais de 10 mil visitantes, com destaque para alunos de mais de 20 escolas da região. O espaço oferece atividades de educação ambiental, além de proporcionar uma alternativa de lazer e contato com a exuberante natureza da Mata do Jambreiro, umas das mais importantes áreas verdes preservadas do entorno da capital mineira.

Os visitantes podem fazer trilhas ecológicas para apreciar animais e plantas comuns nas áreas de transição entre o Cerrado e a Mata Atlântica, como murici, caxeta, pau-jacaré, braúna-preta, copaíba, bicuíba e samambaiuçu. A comunidade também pode usar o espaço para a elaboração de pesquisas escolares e acadêmicas, já que o CPEA conta com uma minibiblioteca e com a Sala Verde, onde é possível observar e se aprofundar no conhecimento de insetos e sementes da biodiversidade local. Existe ainda a opção de se fazer um passeio pelo Jardim Sensorial, que abriga plantas medicinais e ornamentais, e pelo orquidário, entre outros espaços.

As visitas guiadas em grupo acontecem de segunda a sexta, entre 8h e 15h, e precisam ser agendadas pelo telefone (31) 9663-5264.

Áreas Verdes Preservadas pela Vale
RPPN da Mata do Jambreiro
Conceito de hotspot

A Vale protege mais de 40 mil hectares no Quadrilátero Ferrífero, uma área 2,7 vezes maior que a das operações da empresa, que está em 15 dos 35 municípios da região. Entre estas áreas protegidas, a Vale mantém 18 Reservas Particulares do Patrimônio Natural, que representam cerca de 13,2 mil hectares preservados, o equivalente à aproximadamente metade da área da capital mineira.

Criada em 1998, a Reserva Particular do Patrimônio Natural da Mata do Jambreiro é uma das dez primeiras Unidades de Conservação de Minas Gerais. Localizada na costa sul da Serra do Curral, município de Nova Lima, a 23 km de Belo Horizonte, tem área equivalente a mil campos de futebol, com 912 hectares preservados.

Situada entre dois importantes biomas brasileiros, a Mata Atlântica e o Cerrado, é considerada um hotspot, isto é, área prioritária para a conservação mundial, com elevada diversidade de espécies, algumas endêmicas e com alto grau de risco de extinção.

Além de abrigar importantes exemplares da fauna e da flora nacional, a Mata do Jambreiro contribui para o equilíbrio climático, a preservação dos cursos d'água e a formação de corredores ecológicos que permitem a continuidade da biodiversidade existente. Por essas características, a área é certificada pela Unesco como de extremo valor conservacionista.

Hotspot é toda área prioritária para conservação, isto é, de alta biodiversidade e ameaçada no mais alto grau. É considerada hotspot uma área com pelo menos 1.500 espécies endêmicas (não encontradas em nenhum outro local) de plantas e que tenha perdido mais de 3/4 de sua vegetação original. Os hotspots de biodiversidade estão identificados pela Conservation International (CI) e são alvo de suas atividades de conservação. No caso do Brasil, apenas o Cerrado e a Mata Atlântica são considerados hotspots.

​​

Mata do Jambreiro, área preservada pela Vale em Minas Gerais, é aberta para visitação pública