Museus e Centros Culturais Vale celebram mês do folclore

Sobre a Vale

30/07/2020

Museus e Centros Culturais Vale celebram mês do folclore

Personagem de 'Caboclo de Pena: Os Protagonistas' (Foto: Walter Firmo)
Personagem de 'Caboclo de Pena: Os Protagonistas' (Foto: Walter Firmo)

Em agosto é celebrado o mês do folclore e os Museus e Centros Culturais criados e geridos pela Vale realizam uma série de atividades para celebrar a data. A programação virtual do Museu Vale (ES), do Memorial Minas Gerais Vale (MG), do Centro Cultural Vale Maranhão (MA) e da Casa da Cultura de Canaã dos Carajás (PA) traz opções para toda a família, com contação de histórias, documentários e webinários que valorizam as múltiplas manifestações culturais brasileiras.

O Museu Vale terá uma agenda online de contação de histórias populares de autores como Monteiro Lobato e Ana Maria Machado semanalmente durante todo o mês de agosto. A atividade, que estará disponível em www.museuvale.com, será comandada por Dana Oliver, da Vão Brincar, e também terá oficinas lúdicas voltadas para o público infanto-juvenil.

O Memorial Minas Gerais Vale contará com a participação do Festival de Folclore de Jequitibá, considerado Patrimônio Imaterial do município, em sua programação virtual entre os dias 22 e 30 de agosto. Em sua 32ª edição, a festa apresentará uma série de vídeo-atividades que contará a força e tradição do principal evento da Capital Mineira do Folclore. Também faz parte da celebração a exibição do documentário preparado exclusivamente para o Memorial Vale, "Sá Rainha apresenta: O Congado e a perseverança da Fé na Guarda de São Jorge em tempos de Isolamento Social", da Guarda de Congado, do bairro Concórdia, em Belo Horizonte. A programação virtual estará disponível no YouTube.

O Centro Cultural Vale Maranhão apresenta a série "Caboclo de Pena: Os Protagonistas", que dá continuidade ao curta metragem "Caboclo de Pena" (2019), primeira produção cinematográfica do CCVM, que registra de forma inédita o bailado do personagem do Bumba Meu Boi de sotaque de matraca. Os vídeos individuais, com duração de 5 a 10 minutos, aprofundam o registro da dança desta figura marcante através da trajetória de 29 protagonistas e sua visão da dança, que é parte do patrimônio cultural do Brasil. Tão importante quanto a ginga do bailante, é a sua indumentária, composta por 11 peças em pena de ema e que pode chegar a pesar 30 kg. Todas as sextas-feiras e domingos novos vídeos serão lançados no YouTube do centro cultural. A série integra o projeto Coreografias Maranhenses, de Paula Porta, com o objetivo de documentar e divulgar a dança maranhense, ressaltando sua força e diversidade.

Na Casa da Cultura de Canaã dos Carajás, as lendas da Região Amazônica são o grande destaque. Uma palestra virtual com o tema "Me conta uma história: A composição dos mitos amazônicos. Uma imersão sobre conceitos de aspectos 'Fantástico/Maravilhosos' de lendas amazônicas", de João Leno Pereira de Maria, professor da Universidade Federal do Pará, será enviada por WhatsApp, entre os dias 3 e 4 de agosto, para aqueles que quiserem saber um pouco mais sobre a cultura da região. Mais informações em casadaculturacanaa.com.br.


Museus e Centros Culturais Vale celebram mês do folclore