Fertilizantes

Mineração

Fertilizantes

​Fertil​izantes

A demanda por alimentos no mundo é crescente. O espaço disponível no planeta para plantações, no entanto, está cada vez mais escasso. Como resolver essa equação? A resposta está nos fertilizantes: substâncias que aumentam a produtividade de uma área plantada e possibilitam uma colh​eita maior.

A relação desse segmento com a mineração é simples: dois dos principais insumos para a fabricação de fertilizantes – potássio e fosfato – são retirados do solo, por meio de processos de extração mineral. Também produzimos nitrogênio, substância obtida por meio de um processo químico.

Onde?

A nossa produção de insumos para fertilizantes está localizada no Brasil e no Peru. Também desenvolvemos projetos no Canadá.

Mapa
Images gallery Images gallery Images gallery

Taquari - Vassouras,
Brasil

Localizada em Sergipe, é a única mina de potássio do Brasil. A operação é uma parceria com a Petrobras. Todas as vendas de Taquari-Vassouras são direcionadas para o mercado brasileiro e a capacidade de produção é de 625 mil toneladas por ano.

Bayóvar,
Peru

Desde 2010, a Vale opera a mina de Bayóvar, no Peru, um dos maiores depósitos de rocha fosfática da América do Sul. Com capacidade de produzir 3,9 milhões toneladas por ano, a mina se destaca por possuir recursos de qualidade internacional com baixo custo de mineração.


 

Uso dos fertilizantes

Se você já comprou adubo para planta, provavelmente já viu esta sigla: NPK. Ela se refere aos símbolos dos elementos químicos que compõem os fertilizantes.

  • ​Nitrogênio

    Indispensável para a fotossíntese, favorece o rápido
    crescimento das plantas e o desenvolvimento das folhagens.

  • Potássio

    Atua na circulação interna dos líquidos da planta e é
    fundamental para a qualidade dos frutos.

  • Fosfato

    Atua na raiz, e permite que as plantas explorem maior área
    do solo, aproveitando melhor os nutrientes.


 

Tecnologia e sustentabilidade

Na unidade de Piaçaguera, em São Paulo, no Brasil, uma nova tecnologia de lavagem de gases foi instalada na planta de nitrato de amônio, com maior eficiência no controle de frações mais finas de material particulado. A redução nas emissões dessa planta foi de 75%.

​​​​​​​​​​​