Parque Zoobotânico Vale (PZV)

Sustentabilidade

Parque Zoobotânico Vale (PZV)

Untitled 1

Criado em 1985, mantido e administrado pela Vale, o Parque Zoobotânico abriga exclusivamente espécies nativas da fauna e flora amazônicas. Ele está localizado dentro da Floresta Nacional de Carajás, em uma Unidade de Conservação Federal, e ocupa uma área de 30 hectares preservados, o que permite a livre circulação de espécies de  aves, cutias e macacos nas áreas de visitação, oferecendo uma experiência única de imersão na floresta amazônica a cada passeio.

Aproximadamente 360 animais são cuidados no local, distribuídos em mais de 70 espécies de aves, mamíferos e répteis, incluindo algumas raras ou ameaçadas de extinção, como o gavião-real, ararajuba, onça -pintada, suçuarana, macaco-aranha-da-testa-branca e macaco cuxiú.

Conheça mais sobre o parque

Com entrada gratuita e aberto ao público diariamente, o PZV conta com zoológico, hospital veterinário, orquidário, herbário, sala de coleções, auditório, área de exposição e sala de educação ambiental. O espaço recebe cerca de 100 mil visitantes por ano.

Além disso, apoiamos vários estudos, pesquisas e projetos ambientais, voltados para a proteção da biodiversidade local, expondo e conservando espécies da fauna e flora amazônicas.

Navegue pelos itens para saber mais
Mapa do Parque
Normas de Utilização
Experiências e atrações
Conservação de espécies
Mapa do Parque

Mapa do Parque

Clique no mapa para ampliar

Normas de Utilização

Normas de Utilização

É proibido ao visitante:

Entrar portando ou carregando materiais ou equipamentos que possam causar mal estar a outros visitantes, aos animais e ao meio ambiente, tais como: drones, apitos, aparelhos de som, bola, etc.

Danificar ou levar plantas, penas, rochas, frutos, sementes ou qualquer outro material biológico.

Realizar qualquer atividade de cunho religioso, político ou comercial.

Entrar portando animais domésticos ou silvestres.

Atirar objetos, tocar ou alimentar os animais.

Entrada de menores desacompanhados dos responsáveis.

Fazer churrasco ou acender fogo.

Consumo de bebidas alcoólicas.

É dever do visitante:

Usar trajes adequados para o ambiente.

Descartar o lixo adequadamente nas lixeiras de coleta seletiva distribuídas por todo o parque.

Utilizar os bebedouros de água e os sanitários de maneira racional e com urbanidade.

Experiências e atrações

Experiências e atrações

Quem visita o Parque Zoobotânico Vale encontra diferentes atrações que proporcionam uma experiência única de imersão na floresta amazônica.

Visitas guiadas

As visitas guiadas precisam ser agendadas previamente para grupos de turistas, escolas e instituições. É possível visitar o parque sem guia, apenas seguindo a sinalização , que orienta o caminho a ser seguido. Além disso, o parque tem programação diversificada durante o ano inteiro com atividades como trilhas ecológicas, jogos educativos, exibição de filmes e exposições.

Animais

Ao longo do parque, vários animais nativos da floresta amazônica podem ser encontrados, devidamente identificados ou soltos em seu habitat natural. Placas ajudam os visitantes a se guiarem por todo o trajeto.

Viveiro de imersão

O espaço proporciona um contato direto com as aves da fauna amazônica, num ambiente livre de cercas. O recinto possui área total de 800m², com mais de 100 aves de 24 espécies, como Ararajuba, Arara-canindé, Arara-vermelha e Papagaio-verdadeiro.  Os horários de visitação são fixos e, nos demais períodos, há a possibilidade de observar os animais em uma área externa. Para saber mais, entre em contato com o parque.

Orquidário

A área foi criada para expor a diversidade de espécies de orquídeas da Floresta Nacional de Carajás, divulgar sua importância para a manutenção da biodiversidade e manter o trabalho da Vale na mitigação dos impactos ambientais. Ao todo, estão disponíveis para observação cerca de 500 exemplares de orquídeas, de 80 espécies diferentes. Entre elas está uma orquídea nativa de Carajás, Mormodes paraensis, espécie que foi descoberta pela ciência pelo material botânico encontrado em Carajás.

Formigueiro

No espaço, é possível conferir um formigueiro gigante, observar como funciona por debaixo da terra e descobrir por que as formigas são consideradas um dos animais mais organizados. A exposição fixa “Formigueiro” fica localizada no Centro de Visitantes do parque, que funciona diariamente.

Coleção Entomológica

A coleção entomológica do Parque Zoobotânico conta com 1.100 exemplares de insetos. A maioria deles está preservada a seco em alfinetes entomológicos. As espécimes presentes na coleção possuem grande relevância para o desenvolvimento de pesquisas. A coleção, fica aberta à visitação do público aos fins de semana. Para saber mais sobre projetos de pesquisa e horários, entre em contato com o parque.

Educação Ambiental

No PZV são executadas ações educativas como oficinas temáticas sobre coleta seletiva de resíduos, biodiversidade da fauna e flora amazônica, incêndio florestal, sustentabilidade. Em datas comemorativas são desenvolvidas atividades recreativas com brincadeiras, trilhas sensoriais, cinema educativo e oficinais rápidas com temáticas ambientais, além de espaços para recreação.

A educação ambiental do parque tem como essência o atendimento ao público por meio de um diálogo simples e atencioso. Atuamos como agente significador dos bens naturais amazônicos, visando a construção de uma cultura para a sustentabilidade. As visitas orientadas podem ser programadas.

Conservação de espécies

Conservação de espécies

O Parque Zoobotânico conta com diversos profissionais, entre biólogos, médicos veterinários, técnicos em meio ambiente, identificador botânico e assistentes de meio ambiente. O local contribui para a preservação das espécies, servindo como estoque genético e formando profissionais especializados para trabalhar em benefício da preservação da fauna e da flora brasileira.

Criação e cuidado com animais

Os animais que habitam o parque chegaram aqui das seguintes formas:

  • são nativos da região amazônica;
  • foram entregues por órgãos ambientais competentes, frutos de apreensões;
  • nasceram em cativeiro;
  • foram trocados (permutados) por animais de outros zoológicos, de dentro e de fora do país.

Nenhum animal que vive hoje no local foi capturado ou comprado pela Vale. O intuito de sua criação é a preservação de espécies. Para atender os animais resgatados, a empresa mantém ainda uma estrutura de hospital veterinário no local, além do setor de reprodução e de quarentena.

Reprodução em cativeiro

O parque desenvolve um programa voltado à reprodução em cativeiro de espécies do bioma amazônico que estão ameaçadas de extinção, como a Ararajuba (Guaruba guarouba). Neste processo, os casais são mantidos no setor de reprodução, uma área reservada do público sem interferência de barulhos, onde ainda é colocado um ninho artificial para estimular a reprodução. Este processo conta ainda com uma incubadora que facilita o desenvolvimento de filhotes, caso seja necessário.

Ao longo de seus 35 anos de história, vários nascimentos importantes já foram registrados, como o de filhotes de ararajuba, urubu-rei, harpia, arara-vermelha, onças pintadas e pretas, queixadas, caititus, macacos mão-de-ouro, guariba, prego, zogue-zogue, e antas, que vivem semi-livres pelo local e também recebem atenção especial dos tratadores.

Falcoaria

Esta é uma arte milenar que consiste em criar, treinar e cuidar de falcões e outras aves de rapina para a caça. Devido à grande ocorrência destes animais oriundos de resgates e apreensões, o Parque Zoobotânico recebe e cuida deles. Aqui, nosso objetivo é reabilitar animais em tratamento, condicioná-los para garantir o bem-estar animal e conscientizar crianças e adultos sobre a importância da preservação da fauna.

Pesquisa botânica

E não são só espécies de animais que o Parque Zoobotânico Vale ajuda a conservar. Por contar com uma extensa área de floresta nativa, o PZV possibilita um ambiente rico de pesquisa também para a equipe de botânica. Periodicamente, técnicos coletam amostras das espécies nativas da região para desenvolver todo o trabalho de catalogação das informações sobre a flora amazônica.

O levantamento identifica e armazena tanto exemplares de plantas de grande porte quanto as menores, que têm efeitos medicinais; além de ervas daninhas e cipós. A coleta também possibilita a descoberta de novas espécies que trazem informações importantes sobre sua ocorrência e desenvolvimento na região. Importante destacar que o parque também possui coleções científica-didáticas de sementes e madeiras, com 273 espécies e 28 amostras de discos de madeiras, respectivamente.

Herbário possui certificado internacional

O Herbário de Carajás (HCJS), que fica localizado no parque, está registado junto ao Index Herbariorum (IH), instituição que atua como certificador da seriedade das coleções científicas, gerenciado pelo The New York Botanical Garden (Jardim Botânico de Nova York). O ambiente conta com um acervo com mais de 6.500 registros de plantas agrupadas em 163 famílias. O acervo é mantido ad aeternum (para sempre) e está disponível para consultas científicas.

Conheça alguns dos moradores do parque

Aqui é possível conferir fotos de alguns dos animais que são encontrados nos diferentes ambientes do parque e que são tão populares que receberam nomes próprios.

Clique na foto para conhecer mais sobre eles.

Galeria de Fotos

Localização

Est. Raymundo Mascarenhas, s/n Km 26, Núcleo Urbano de Carajás, Parauapebas, Pará, Brasil.

Horário de funcionamento

Todos os dias, das 10h às 16h

Contato

Recepção (94) 3327-5348

Herbário (94) 3327-4722

Setor Técnico (94) 3327-4875