04/12/2018

Vale apresenta planejamento estratégico para 2019 em Nova York

No dia 4 de dezembro, a Vale apresentou as perspectivas para o próximo ano em uma reunião com investidores e jornalistas em Nova York. Transmitido ao vivo pela internet, o Vale Day foi aberto pelo CEO Fabio Schvartsman. Segundo ele, 2018 foi um bom ano para a Vale e podemos esperar o mesmo para o ano que vem. “O ‘flight to quality’ veio para ficar”. A empresa está investindo US $ 2,9 bi nos próximos cinco anos para atingir 95% de participação nos produtos premium. Ele também disse que a Vale está comprometida em realizar uma virada nos metais básicos e completar a virada do níquel antes que os veículos elétricos se tornem uma realidade.

A estratégia da Vale para 2019 será baseada em cinco pilares estratégicos:

Liderando o futuro
em minério de ferro

“Flight to quality” é definitivo, estrutural e global. Estamos aumentando a participação de minério de ferro de alta qualidade em nosso desempenho

Valor e opcionalidade em metais básicos

O objetivo é transformar metais básicos em um gerador de caixa significativo

Desbloqueio de valor no carvão

A conclusão do ramp-up de Moatize é baseada na capacidade, produtividade e rendimento da mina

Sustentabilidade

Algumas metas para 2030 são: recuperação de 100.000 hectares de terras degradadas e redução das emissões de gases de efeito estufa em 16%

Recompensas pela estratégia

A empresa alocará capital de maneira disciplinada. Temos a oportunidade de aumentar sua geração de caixa, atingindo potencial de EBITDA de US$ 24,4 bi até 2023

A questão mais importante no momento é o desafio nos metais básicos. Estamos todos focados e comprometidos em entregar a virada neste negócio para que possamos liderar a operação mundial de níquel e acompanhar a revolução do carro elétrico.

Fabio Schvartsman

O executivo disse que a Vale alcançou essa posição não por sorte, mas porque investiu e se tornou campeã em qualidade na produção de minério de ferro e pelotas. Ele lembrou, ainda, que a Vale tem uma operação muito mais complexa que seus concorrentes, resultado do grande número de minas operadas pela empresa. Nesse contexto, o Centro de Operações Integradas (COI) ajuda a Vale a gerenciar tudo para manter o melhor preço do produto. Sustentabilidade também foi um tópico importante da apresentação e Schvartsman enfatizou que a Vale está investindo na recuperação de áreas que não pertencem à empresa, para contribuir com o desenvolvimento sustentável das regiões próximas às suas operações. No final da apresentação, Fabio também mencionou que outra meta em 2019 é distribuir mais e mais dividendos aos acionistas.

Veja os destaques por área de negócio:

Sustentabilidade
e Relações Institucionais

Dir. Luiz Eduardo Osorio

  • Entre as metas para 2030 estão: recuperação de 100.000 hectares de terras degradadas; redução de 10% de nova captação de água; redução das emissões de gases com efeito de estufa em 16%.
  • A Vale está se tornando referência em sustentabilidade: o sistema truckless e o processamento a seco são exemplos de mineração sustentável. Além disso, a Vale utiliza produtos de qualidade e se engaja com a sociedade para produzir um legado social positivo.
  • Estamos no Top 3 entre mais de 40 empresas da indústria extrativa no World Corporate Human Rights Benchmark 2018.
  • A Vale foi incluída no Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE 2019 da B3.
  • Fomos reconhecidos por sete anos consecutivos pelo Global Compact Lead da ONU. Somos a única empresa classificada no setor de Metais e Mineração.

Minerais Ferrosos e Carvão

Dir. Peter Poppinga

  • “Flight to quality”: a Vale está investindo US$ 2,9 bi nos próximos cinco anos para atingir 95% de participação de produtos premium
  • Iniciativas tecnológicas e gerenciamento de custos fazem parte da estratégia
  • Expansão do S11D para 100Mt, a partir de 2022 com investimento de cerca de US$ 770 milhões
  • A Vale é o principal fornecedor de minério verde; em média, nosso portfólio de produtos premium tem menos 17% de emissões de particulados, 16% de emissões de CO2, 1% de emissões de NOx e 8% de emissões de SOx

Metais básicos

Dir. Eduardo Bartolomeo

  • O desafio é completar a virada do níquel antes que os veículos elétricos se tornem realidade
  • A virada do níquel é baseada em três pilares principais: integração da cadeia de suprimentos, excelência operacional e transformação digital
  • A Vale tem potencial para aumentar sua produção de cobre de 417kt em 2019 para 500kt até 2023, com potencial para atingir 800kt em longo prazo

Finanças

Dir. Luciano Siani Pires

  • Projetos e iniciativas de Minerais Ferrosos aumentarão ainda mais a diferenciação de portfólio
  • A Vale tem a oportunidade de aumentar sua geração de caixa em US $ 7,7 bi nos próximos anos, alcançando um potencial EBITDA de US$ 24,4 bi até 2023
  • As três principais prioridades para a criação de valor são maximizar as recompensas pelo flight to quality do minério de ferro, transformar os metais básicos em um gerador de caixa significativo e disciplina de capital

Veja as fotos do Vale Day:

Downloads e replays

Assista ao replay das conferências e faça o download da apresentação.

​​​​​​​​​

Vale apresenta planejamento estratégico para 2019 em Nova York