Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Untitled 1

Conselho e Liderança

O nosso modelo de governança tem como objetivo concretizar os princípios de clareza de papéis, transparência e estabilidade que orientam as nossas ações.

As diretrizes e políticas gerais que orientam os nossos negócios são estabelecidas pelo Conselho de Administração, que monitora a implementação dessas iniciativas por meio de reportes dos diretores executivos. O Conselho é assessorado por comitês técnicos e consultivos, conforme quadro a seguir.

O Conselho Fiscal é órgão de funcionamento permanente.

Gráfico da Assembléia GeralGráfico da Assembléia Geral

Atividades do Conselho em 2019

O rompimento da barragem em Brumadinho e os eventos subsequentes dominaram os trabalhos da Diretoria Executiva ao longo do ano. A prioridade foi fornecer os recursos e o apoio exigidos pelas equipes de resposta da Vale em Brumadinho. O Conselho se reuniu com frequência - 46 ocasiões durante o ano, com uma taxa de participação de 88%.

O Conselho liderou mudanças em aspectos culturais e estruturas de governança e tomou diversas medidas para fortalecer ainda mais a gestão de segurança e riscos da Vale, para prevenir que eventos catastróficos nunca mais aconteçam.

Aprimoramento da Governança

O Conselho de Administração observou a necessidade de intensificar ainda mais a agenda de riscos, especialmente riscos operacionais e geotécnicos, além de dedicar atenção especial às novas tecnologias e outras iniciativas que tragam mais sustentabilidade, eficiência e competitividade aos negócios da Vale. Para cumprir essas diretrizes, foi proposta uma otimização da estrutura vinculada ao Conselho de Administração para fortalecer essas áreas de negócios, dentre elas, o estabelecimento do Comitê de Auditoria e a modificação da nomenclatura do “Comitê de Riscos e Conformidade” para “Comitê de Riscos e Excelência Operacional”, a fim de estabelecer um Comitê do Conselho exclusivamente relacionado a gestão de riscos, especialmente questões operacionais e geotécnicas.

Conselho de Administração

Nosso estatuto social estabelece um Conselho de Administração composto por 13 membros, os quais terão mandato unificado de dois anos, sendo permitida a reeleição. Nosso estatuto social estabelece que o Diretor-Presidente não pode atuar como presidente do Conselho de Administração.

O Conselho de Administração conta, em caráter permanente, com cinco comitês estatutários. O Conselho também conta com um comitê não estatutário de assessoramento, o Comitê de Nomeação, instalados atualmente.

Adicionalmente, em função do rompimento da Barragem I da Mina do Córrego do Feijão em Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019, foram constituídos três Comitês Independentes de Assessoramento Extraordinário ao Conselho de Administração (“CIAE”), não estatutários, compostos por membros independentes de reputação ilibada com experiência nos temas em que se ocuparão, quais sejam:

  • Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário Apoio e Reparação: dedicado a monitorar as medidas para auxiliar as pessoas afetadas e recuperar a áreas afetadas pela ruptura da Barragem I.  Durante seu mandato, o Comitê se reuniu 77 vezes e passou 13 dias em viagens a campo, além de apresentar nove parâmetros técnicos que orientaram as recomendações e sugestões produzidas.
  • Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Apuração: responsável por auxiliar em questões relacionadas à investigação das causas e responsabilidades do rompimento da Barragem I. O Comitê se reuniu 49 vezes no ano passado e, desde a sua criação, realizou diversas atividades de verificação — como entrevistas com pessoas-chave para entender o evento, análise de documentos, visitas ao local do rompimento, entre outras. 
  • Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Segurança de Barragens: este Comitê tem como objetivo assessorar o Conselho de Administração em questões relacionadas ao diagnóstico das condições de segurança das barragens e diques utilizados pela Companhia em suas atividades no Brasil, com prioridade para estruturas alteadas pelo método a montante e aquelas localizadas em áreas de atenção especial, recomendando medidas ao Conselho de Administração para reforçar as condições de segurança das barragens. Os membros do Comitê de Segurança de Barragens se reuniram 19 vezes no ano passado e será mantido em 2020.

Independência no Conselho de Administração

As novas regras de listagem aplicáveis aos requisitos de independência do Novo Mercado entraram em vigor em janeiro de 2018. De acordo com as regras de registro em bolsa do Novo Mercado e com nosso estatuto social, pelo menos dois conselheiros ou 20% de nossos conselheiros, o número que for maior, devem ser independentes.

Atualmente, temos três membros independentes. Para ser considerado independente na forma de nosso estatuto social e das regras de registro em bolsa do Novo Mercado em vigor em 2018, um conselheiro não deve:

Acesse o Regimento Interno do Conselho de Administração para mais informações sobre o funcionamento do órgão da administração:

Perfil do Conselho de Administração

Gráfico do Conselho de AdministraçãoGráfico do Conselho de Administração

Conheça quem faz parte do Conselho de Administração da Vale e suas principais experiências e qualificações​

Data base das informações: Novembro de 2019

José Mauricio Pereira Coelho

Presidente

Formação Acadêmica: Especialização em Governança (2004, FGV - RJ); MBA em Finanças e Mercado de Capitais (1999, FGV-RJ); Graduação em Ciências Contábeis (1990, UNIGRANRIO)


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

  • Experiência e conhecimento técnico em Finanças Corporativas e Relação com Investidores, tendo atuado por 2 anos como VicePresidente das áreas no Banco do Brasil S.A.
  • Experiência em fusões e aquisições, Governança e Planejamento Estratégico, adquirida ao longo dos anos em que atuou como Gerente Executivo na Diretoria de Seguridade, Diretor de Mercado de Capitais e Diretor de Finanças do Banco do Brasil S.A.
  • Presidente da Previ, realizando ações com foco na melhoria da gestão e fomento das práticas do Código Previ de Governança Corporativa. 
  • Ampla vivência em conselhos de administração e comitês de assessoramento em diversas companhias de capital aberto e outras instituições. 
  • Ampla experiência em conselhos de administração de companhias listadas no Novo Mercado da B3. 
  • Foi membro dos conselhos de administração de 4 companhias listadas na B3.
Governança Corporativa
Experiência em Comunicação
Estratégia e Inovação
Experiência Financeira/Contábil
Gestão de Pessoas/Talentos

Experiências atuais

  • Presidente, Previ – Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (julho de 2018 – atual)
  • Conselheiro, Ultrapar (abril de 2015 – atual)
  • Presidente do Conselho Deliberativo da Abrapp (setembro de 2018 – atual)

Experiências passadas

  • Diretor-Presidente, BB Seguridade Participações S.A. (janeiro de 2017 – julho de 2018)
  • Vice-Presidente Financeiro e de Relações com Investidores, Banco do Brasil S.A. (Fevereiro 2015 – Janeiro 2017)
  • Diretor de Finanças, Banco do Brasil S.A. (2012-2015)
  • Diretor de Mercados de Capitais, Banco do Brasil S.A. (2009-2012)
  • Gerente Executivo de Gestão de Seguridade, Banco do Brasil S.A. (2007-2009)

Outras informações relevantes

Experiência em outras companhias: Cielo S.A – Conselho de Administração; IRB Brasil RE - Conselho de Administração; BB Mapfre SH1 Participações S.A. - Conselho de Administração; Mapfre BB SH2 Participações S.A.- Conselho de Administração; CNSeg - Conselho de Administração; Fenaseg - Conselho de Administração; BB AG-BB Aktiengesellschaft Viena - Conselho de Administração; BB Securities LLC (Nova Iorque) - Conselho de Administração; BB Securities Ásia Pte. Ltda. (Singapura) - Conselho de Administração; BB Securities Limited (Londres) - Conselho de Administração; Cosern – Cia Energética do RN - Conselho de Administração; Celpe – Cia Energética de Pernambuco - Conselho de Administração; Coelba – Cia de Eletricidade da Bahia - Conselho de Administração.

Fernando Jorge Buso Gomes

Vice-Presidente

Formação Acadêmica: Graduado em Ciências Econômicas em 1979.


Habilidades, Conhecimentos e Expertises Áreas de atuação profissional:

  • Planejamento de Estratégias Financeiras Complexas 
  • Fusão e aquisição de empresas 
  • Mercados de Capitais  
  • Relacionamento com acionistas e partes interessadas 
  • Formação e gestão de equipes  
  • Desempenho de Conselhos de Administração
  • Estratégia de negócios
Governança Corporativa
Sustentabilidade/ESG 
Estratégia e Inovação
Experiência Financeira/Contábil
Gestão de Pessoas/Talentos

Experiências atuais

  • CEO e Diretor de Relações com Investidores da Bradespar S.A. (maio de 2015 – atual) 
  • Vice-presidente do Conselho de Administração da Vale S.A. (janeiro de 2017 - atual)
  • Vice-presidente do Conselho de Administração da Bradespar S.A. (abril 2018 - atual)

Experiências passadas

Áreas de atuação profissional:

  • Começou sua carreira em 1978, no Banco Chase Manhattan, onde trabalhou até outubro de 1997 em diversas funções, nas áreas de Corporate Finance, Merchant Banking e Mercado de Capitais, dentre outras.
  • Em agosto de 1999, assumiu a diretoria de Mercado de Capitais do Banco BBV.
  • Em julho de 2003, foi eleito diretor departamental do Banco Bradesco S.A.
  • Em 2007, foi eleito diretor do Banco Bradesco BBI, com responsabilidades na área de Investment Banking.
  • A partir de 2011, passou a gerir as atividades do Grupo Bradesco e fundos de private equity.
  • Em abril de 2015, assumiu a posição de membro do Conselho de Administração da Vale S.A.
  • Em maio de 2015, assumiu a presidência da Bradespar S/A.
  • Em janeiro de 2017, assumiu a vice-presidência do Conselho de Administração da Vale S.A.
  • Em 2018, assumiu a vicepresidência do Conselho de Administração da Bradespar S.A.
  • Anteriormente, foi conselheiro de administração nas seguintes empresas: CPFL Renovaveis,Sete Brasil, BR Towers, Grupo SMR, Brennad Cimentos.
  • Presidente da Antares Holdings Ltda., sociedade holding (abril 2015 – abril 2017)
  • Presidente da Brumado Holdings Ltda. (abril 2015 – abril 2017)
  • Diretor da Millennium Security Holdings Corp, sociedade holding.
  • Membro do Comitê de Investimento do Fundo de Investimento em Participação Probes (maio 2011 – abril 2015)

Eduardo de Oliveira Rodrigues Filho

Formação Acadêmica: Graduado em Engenharia Civil pela PUC-Rio; pós-graduação em Planejamento de Transportes na Universidade de Westminster.


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

33 anos de experiência em mineração com experiência nacional e internacional em estratégia, negociação e logística, principalmente nas áreas de minério de ferro e níquel.

Mineração/Operação
Experiência Internacional
Logística
Estratégia e Inovação 
Experiência Financeira/Contábil

Experiências atuais

  • Sócio Diretor da CWH Consultoria Empresarial (2008 – atual) 
  • Conselheiro suplente da Vale com participação no Comitê Financeiro e no Comitê de Sustentabilidade

Experiências passadas

  • Membro suplente do Conselho da Valepar S.A. (2008-2012)
  • Diretor – Rio Tinto Brasil (1995 – 2007) 
  • Gerente Comercial – MBR - Minerações Brasileiras Reunidas S.A. (1985 – 1995)

Outras informações relevantes

  • Habilidade para gerenciar conflitos, bom entendimento de finanças, governança corporativa, relações institucionais e comunicação

Isabella Saboya

Formação Acadêmica: Bacharel em Economia – PUC Rio


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

  • Especialista em Governança Corporativa e Mercado de Capitais 
  • Conselheira de Administração certificada pelo IBGC 
  • CFA AIMR Licença nº 699509 
  • ANBID – CPA 20 
  • Registrada na CVM como Administradora de Carteiras
Governança Corporativa
Experiência em Gestão de Riscos
Experiência Financeira/Contábil

Experiências atuais

  • Membro do Conselho de Administração da Vale (outubro 2017 – atual) 
  • Membro do Conselho de Administração da Wiz Soluções (antiga FPC PAR Corretora de Seguros SA), coordenadora do Comitê de Partes Relacionadas, membro do Comitê de Gente (outubro 2015 – atual)
  • Membro da Câmara Consultiva de Mercado de Governança em Estatais da B3 (agosto 2017 – atual)
  • Membro do Conselho de Autorregulação em Governança de Investimentos Abrapp/Sindapp/ ICSS (dezembro 2016 - atual)
  • Membro do Conselho do IBGC e Coordenadora do Comitê de Auditoria (2016 – 2019) • Membro do Conselho do IBGC – 2006 e associada desde Maio de 2004
  • Membro do Grupo de Trabalho da AMEC para elaboração e acompanhamento do Código de Stewardship (novembro 2015 – atual)

Experiências passadas 

  • Membro do Conselho de Administração da Br Malls SA e Coordenadora do Comitê de Auditoria (maio 2016 – março 2017)
  • Sócia da Jardim Botânico Investimentos (janeiro 2009 – fevereiro 2015)
  • Sócia da Investidor Profissional (setembro 2001 – abril 2009)
  • Membro do Conselho de Administração da Mills SA (janeiro 2009 – maio 2009)
  • Membro do Conselho de Administração da Casashow SA (2008 – 2009)

Outras informações relevantes

Corporate Valuation – Prof. Aswath Damodaran da NYU – Stern; Direito Societário e Mercado de Capitais – Programa de Educação Continuada da FGV-Rio; Comitê de Auditoria – IBGC; Visão de Futuro: Ética, Gestão e Governança Corporativa da Organização de Sucesso no Século XXI – Prof. Alexandre Di Miceli da Silveira; Curso Liderança no Conselho de Administração: Workshop para Presidentes – IBGC; Programa de Treinamento de Mediação – Instituto Mediare, Rio de Janeiro.

José Luciano Duarte Penido

Formação Acadêmica: Graduado em Engenharia de Minas pela Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais, 1970.


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

  • 33 anos de experiência em Mineração e Siderurgia (minérios de ferro e manganês), em atividades de pesquisa mineral, operações de minas e em beneficiamento de minérios, engenharia e implantação de projetos industriais de mineração e pelotização
  • 15 anos de experiência na Indústria de Florestas Plantadas, Papel e Celulose
  • Governança Corporativa e Gerência Sênior de empresas de diversos setores, atuando como CEO e Presidente de Conselho de Administração nos últimos 27 anos
  • Longo histórico profissional em Sustentabilidade e ESG (Environment, Social and Governance), com protagonismo no Brasil e internacionalmente, em gestão socioambiental de territórios, relacionamento com stakeholders (comunidades e ONGs), mitigação e adaptação às mudanças climáticas, especialmente em relação às Florestas e Agricultura
Mineração / Operação
Governança Corporativa  
Sustentabilidade / ESG
Estratégia e Inovação 
Gestão de Pessoas/Talentos

Experiências atuais

Gestão de Pessoas/Talentos Experiências atuais Membro Independente dos Conselhos de Administração das empresas Copersucar (desde 2013) e da Algar SA. (desde 2016)

Experiências passadas

  • Presidente do Conselho de Administração da Fibria Celulose (2009 - 2018)
  • Membro do Conselho de Administração do Banco Santander Brasil (2017 - Abril 2019) e membro independente da Química Amparo Ypê (2013 – dezembro 2019)
  • CEO da VCP – Votorantim Celulose E Papel (2004 - 2008)
  • CEO da Samarco Mineração (1992 - 2003)

Outras informações relevantes

  • Foi membro do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos 
  • Foi membro do Conselho Curador da FDC - Fundação Dom Cabral 
  • Foi membro do Executive Committee do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD).
  • Foi Presidente do Conselho Deliberativo da IBÁ – Indústria Brasileira de Árvores
  • É membro do Grupo Estratégico da Coalizao Brasil Clima Florestas E Agricultura
  • É membro do Conselho Curador da ONG Rede Cidadã

Marcel Juviniano Barros

Formação Acadêmica: Graduado em História pela FESB - Bragança Paulista SP


Habilidades, Conhecimentos e Expertises:

  • Experiência com negociações salariais e gestão de pessoas.
  • Experiência internacional em formação e organização do Global Union (Sindicato Mundial) e como membro do Conselho de Administração do PRI (Principles for Responsible Investiment)
  • C-level desde 2012, com gestão de recursos em fundo de pensão
Experiência Internacional
Logística 
Sustentabilidade/ESG 
Estratégia e Inovação 
Gestão de Pessoas/Talentos

Experiências atuais

  • Diretor de Seguridade na PREVI - Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil desde junho de 2012 
  • Conselho de Administração Vale, desde novembro de 2012

Experiências passadas

  • Membro do Conselho de Administração da UN- PRI (Principles for Responsible Investments) (2013 - 2017)
  • Membro efetivo do Conselho de Administração da Valepar (2012 - 2017)

Outras informações relevantes

  • Coordenador de rede mundial de sindicatos - Global Union
  • Coordenador nacional de negociações salariais Banco do Brasil

Marcelo Gasparino da Silva

Formação Acadêmica: Graduação em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC em 1995 e especialização em Administração Tributária Empresarial pela Fundação ESAG – ÚNICA em 2000.


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

Mineração / Operação 
Logística 
Governança Corporativa 
Experiência em Gestão de Riscos
Estratégia e Inovação 

Experiências atuais

  • Membro do Conselho Fiscal da Petróleo do Brasileiro S.A. - Petrobras desde abril de 2019 
  • Membro do Conselho de Administração da Companhia Energética de Minas Gerais - CEMIG desde 2019
  • Presidente do Conselho de Administração da ETERNIT S.A. desde abril de 2018 

Experiências passadas

  • Membro do Conselho de Administração das Centrais Elétricas Brasileiras de Santa Catarina - CELESC, (abril 2018 - abril 2019) 
  • Membro do Conselho Fiscal da Petróleo do Brasileiro S.A. - Petrobras (abril 2017 - abril 2018)
  • Membro do Conselho de Administração da Battistella S.A, (abril 2016 - abril 2017)
  • Membro do Conselho de Administração da Eletrobras (abril 2016 - abril 2017)
  • Membro Independente do Conselho de Administração da AES Eletropaulo (abril 2016 - abril 2018) 
  • Membro do Conselho de Administração da Usiminas (abril 2015 - abril 2016)
  • Membro do Conselho de Administração da Bradespar (abril 2015 - abril 2016).

Murilo Cesar Lemos dos Santos Passos

Formação Acadêmica: Graduado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1971)


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

Mineração / Operação
Logística 
Governança Corporativa 
Sustentabilidade/ESG
Experiência Financeira/Contábil 

Experiências atuais

  • Presidente do Conselho de Administração da Tegma Gestão e Logística S.A.
  • Membro do Conselho de Administração das companhias Odontoprev S.A., São Martinho S.A., IPLF Holding S/A e Suzano Holding S.A.
  • Membro do Comitê de Gestão da Suzano Holding S.A. 
  • Membro do Conselho de Administração do Instituto Ecofuturo - Futuro para o Desenvolvimento Sustentável e da Fundação Nacional da Qualidade

Experiências passadas

  • Presidente do Conselho de Administração da CPFL Energia 
  • Presidente dos Conselhos de Administração da Camil, Brasil Argo e CCR
  • Presidente da Suzano Papel e Celulose S.A.
  • Diretor superintendente da Bahia Sul Celulose S.A. e Nipo-Brasileira S.A. – Cenibras Florestas do Rio Doce S.A.
  • Entre as décadas de 1970 e 1990, trabalhou na Vale em diversas áreas, tais como meio ambiente, metalurgia e produtos florestais 
  • Membro dos Conselhos de Administração das seguintes companhias: Florestas Rio Doce S.A.; Alunorte - Alumina do Norte do Brasil S.A.. Aluvale - Vale do Rio Doce; Alumínio S.A.; Itabira Internacional Co. Ltda.; Bahia Sul Celulose S.A.; Mineração Rio do Norte S.A.; Rio Capim Química S.A.; Usiminas S.A.; Companhia Siderúrgica de Tubarão.

Oscar Augusto de Camargo Filho

Formação Acadêmica: Graduado em Direito – Universidade de São Paulo; Pós Graduação em Marketing – Cambridge, Inglaterra.


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

Mais de 40 anos de experiência em cargos de alta administração (diretoria e conselho) de empresas de mineração no Brasil e no Canadá.

Mineração / Operação
Experiência Internacional  
Logística
Estratégia e Inovação
Gestão de Pessoas/Talentos

Experiências atuais

  • Membro do Conselho de Administração da Vale (2003 – atual) 
  • Sócio Diretor da CWH Consultoria em Gestão Empresarial 

Experiências passadas

Trabalhou no Grupo Caemi de 1973 a 2003, período em que ocupou diversas posições dentre as quais Diretor Comercial da MBR (minério de ferro) e da Icomi (minério de manganês), Presidente da Caemi Internacional (trading), Presidente da Caemi (holding) e Presidente do Conselho de Administração da MRS Logística e da Quebec Cartier Mining Co., no Canadá

Roger Allan Downey

Formação Acadêmica: Graduado em Administração de Empresas na Australian National Business School e diplomado com Mestrado em Administração de Empresas na University of Western Australia


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

  • 35 anos de experiência, focado em mineração e fertilizantes
  • Experiência em Relações com Investidores. 
  • Experiência em Fusões e Aquisições.
  • Experiência em Marketing e Vendas.
Mineração / Operação
Experiência Internacional  
Logística 
Experiência em Gestão

Experiências atuais

Membro do Conselho de Administração e CEO da Fertimar S.A. (PrimaSea).

Experiências passadas

  • Desde outubro/2018, é acionista e membro do Conselho de Administração da Fertimar S. A. (PrimaSea), ocupando o cargo de CEO desde fevereiro/2019. Em maio de 2012, Roger retornou à Vale (onde havia exercido o cargo de Gerente de Marketing Estratégico entre os anos de 2002 e 2005) como Diretor Executivo, tendo sido responsável pelas áreas de Fertilizantes, Carvão e Estratégia até junho de 2017. Nesse período, acumulou a presidência da Vale Fertilizantes SA.
  • Presidente da MMX Mineração e Metálicos S.A. 
  • Diretor de Análise de Mining & Steel no banco Credit Suisse
  • Gerente de Marketing da Rio Tinto na Austrália e Brasil

Sandra Guerra

Formação Acadêmica: Mestrado em Administração de Empresas – FEA-USP.


Habilidades, Conhecimentos e Expertises

  • Especialista em Governança Corporativa
  • Conselheira de Administração certificada pelo IBGC
  • Carreira desenvolvida como executiva, conselheira de administração, presidente de conselho de administração e consultora 
  • Participação em processos de planejamento estratégico e reestruturações organizacionais
Estratégia e Inovação 
Governança Corporativa 
Experiência em Comunicação 
Sustentabilidade/ESG 
Gestão de Pessoas/Talentos

Experiências atuais

  • Membro Titular Independente do Conselho de Administração (desde outubro de 2017) da Vale S.A. 
  • Membro do Comitê de Pessoas e Governança (desde de maio de 2019) da Vale S.A.
  • Membro do Comitê de Governança, Conformidade e Risco (novembro 2017 - abril 2019) da Vale S.A.
  • Mediadora credenciada ao CEDR – Centre for Effective Dispute Resolution, Londres.
  • Sócia Fundadora da Better Governance Consulting Services (desde 2005), empresa que presta serviços de consultoria.

Experiências passadas

  • Membro do Conselho de Administração (abril 2015 - abril 2018) da Vix Logística S.A., companhia aberta do setor de logística.
  • Membro do Conselho de dministração da Global Reporting Initiative – GRI (janeiro de 2017 – dezembro 2019), organização internacional do setor de sustentabilidade.
  • Membro do Conselho de Administração da Companhia Paranaense de Energia - Copel S.A. (outubro 2016 - abril 2017), companhia aberta do ramo de energia elétrica.
  • Presidente do Conselho de Administração do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa - IBGC, instituição sem fins lucrativos (março 2012 - março 2016). 
  • Em 2000, fez parte do grupo que trouxe ao Brasil a primeira iniciativa latino-americana de esforço conjunto de OCDE – Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento, Banco Mundial e IFC – International Finance Corporation, para iniciar um diálogo sobre política de Governança Corporativa na região.
  • Coordenou o grupo de referência de 14 companhias na América Latina, criado pela OCDE e pelo IFC (2005-2012). 
  • Participação na criação do primeiro Código de Boas Práticas em 1999, e em sua revisão em 2001, 2009 e 2015.

Toshiya Asahi

Formação Acadêmica: Graduação em Engenharia Metalúrgica.

Habilidades, Conhecimentos e Expertises Trading e investimento nas áreas de minério de ferro, alumínio, cobre, níquel e caulinita e coque de petróleo.


Mineração / Operação  
Experiência Internacional 
Logística  
Estratégia e Inovação
Experiência em Finanças/Contábil

Experiência atual

Diretor Vice Presidente Executivo – Mitsui &Co. (Brasil) S.A. (julho 2015 – atual)

Experiências passadas

  • Gerente Geral adjunto, New Metal & Aluminum Div. – Mitsui & Co., Ltd. (abril 2014 – julho 2015)
  • Executivo Assistente, Secretariat Div., Mitsui & Co., Ltd. (abril 2012 – abril 2014)
  • Gerente Geral em Metal & Mineral Resources Div., Mitsui & Co., Ltd. (março 2009 – março 2012)

Outras informações relevantes

  • Membro do Conselho de Administração da Vale (desde outubro de 2017)
  • Membro do Conselho de Administração da Gaspetro (desde outubro de 2016)

Lucio Azevedo

Formação Acadêmica: O Sr. Lucio Azevedo tem o Ensino Médio incompleto

Comunicação
Operação/Industrial
Logistica
Pessoas

É Membro do Conselho de Administração da Vale (desde abril de 2015) e Empregado da Vale S.A. (desde 1985), ocupando o cargo de maquinista, cedido ao Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias dos Estados do Maranhão, Pará e Tocantins.

Experiências passadas

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias dos Estados do Maranhão, Pará e Tocantins (desde 2013), entidade de classe.

Processo de seleção dos membros do Conselho de Administração

A nomeação dos membros do mais alto órgão de governança e seus comitês, segue critérios de qualificação e experiência técnica, além de aspectos legais e reputacionais relacionados às melhores práticas de governança corporativa. Isso permite que a empresa se beneficie da pluralidade de argumentos e de um processo de tomada de decisão com qualidade e segurança.

O Conselho identificou qualificações e experiências importantes que devem ser representadas no Conselho como um todo, à luz da estratégia de negócios da Vale e de suas futuras necessidades. 

A tabela abaixo resume como essas qualificações e experiências importantes estão vinculadas aos negócios da nossa empresa.

Principais Qualificações e Experiências Característicasia
Mineração / Operação A Vale é uma empresa global complexa, que vende diferentes produtos de mineração. O entendimento prático das operações de negócios é essencial para avaliar nosso plano operacional e estratégia de negócios
Experiência Internacional Os negócios da Vale são verdadeiramente globais e multiculturais, com operações em mais de 30 países ao redor do mundo
Logística A Vale é uma empresa global e a maioria dos produtos da Companhia é vendida em diferentes partes do mundo.
Governança Corporativa Governança Corporativa Essa experiência suporta os objetivos de ter um Conselho forte e uma gestão responsável, transparente e que proteja o interesse dos acionistas
Sustentabilidade/ESG Imperativos estratégicos de negócios e criação de valor a longo prazo para os acionistas são alcançados dentro de um modelo de negócios responsável e sustentável.
Experiência em Comunicação Dialogar com stakeholders é necessário e benéfico, uma vez que a Vale está dedicada em manter relações construtivas com comunidades, investidores, governos e fornecedores
Experiência em Gestão de Riscos As responsabilidades do Conselho incluem entender e supervisionar os vários riscos enfrentados pela Vale.
Estratégia e Inovação O setor de mineração está enfrentando várias mudanças e a experiência do Conselho ajudará a entender e revisar nossas estratégias e negócios.
Experiência Financeira / Contábil Os negócios da Vale são diversos e envolvem transações financeiras complexas em muitos países e em muitas moedas. Esse conhecimento é importante, pois ajuda nossos diretores a entenderem e supervisionarem nossos relatórios financeiros e controles internos.
Gestão de Pessoas / Talentos A Vale possui mais de 70.000 empregados. A experiência é valiosa para nos ajudar a atrair, motivar e reter os principais candidatos para cargos na Vale.

A tabela abaixo resume como essas qualificações e experiências importantes estão vinculadas aos negócios da nossa empresa.

Principais Qualificações e Experiências Característicasia
Mineração / Operação A Vale é uma empresa global complexa, que vende diferentes produtos de mineração. O entendimento prático das operações de negócios é essencial para avaliar nosso plano operacional e estratégia de negócios
Experiência Internacional Os negócios da Vale são verdadeiramente globais e multiculturais, com operações em mais de 30 países ao redor do mundo
Logística A Vale é uma empresa global e a maioria dos produtos da Companhia é vendida em diferentes partes do mundo.
Governança Corporativa Governança Corporativa Essa experiência suporta os objetivos de ter um Conselho forte e uma gestão responsável, transparente e que proteja o interesse dos acionistas
Sustentabilidade/ESG Imperativos estratégicos de negócios e criação de valor a longo prazo para os acionistas são alcançados dentro de um modelo de negócios responsável e sustentável.
Experiência em Comunicação Dialogar com stakeholders é necessário e benéfico, uma vez que a Vale está dedicada em manter relações construtivas com comunidades, investidores, governos e fornecedores
Experiência em Gestão de Riscos As responsabilidades do Conselho incluem entender e supervisionar os vários riscos enfrentados pela Vale.
Estratégia e Inovação O setor de mineração está enfrentando várias mudanças e a experiência do Conselho ajudará a entender e revisar nossas estratégias e negócios.
Experiência Financeira / Contábil Os negócios da Vale são diversos e envolvem transações financeiras complexas em muitos países e em muitas moedas. Esse conhecimento é importante, pois ajuda nossos diretores a entenderem e supervisionarem nossos relatórios financeiros e controles internos.
Gestão de Pessoas / Talentos A Vale possui mais de 70.000 empregados. A experiência é valiosa para nos ajudar a atrair, motivar e reter os principais candidatos para cargos na Vale.

Comitê de Nomeação

A Vale acredita que o aprimoramento das práticas de governança corporativa irá ajudar a melhorar suas operações e a competir com mais eficiência. Nesse sentido, propõe-se uma otimização da estrutura de governança, como o estabelecimento do Comitê de Auditoria e o reforço do Comitê de Pessoas e Governança para seu papel como Comitê de Nomeação até 2021, quando um Comitê específico será estabelecido para esse propósito.


Avaliação do Conselho de Administração

O Conselho de Administração reconhece que um processo de avaliação robusto e construtivo é um componente essencial de boa governança corporativa e da eficácia do Conselho. Em 2018, a Vale contratou uma consultoria que desenvolveu a avaliação do Conselho de Administração e dos Comitês de Assessoramento, como órgãos colegiados.

Em 2019, com o apoio do Comitê de Pessoas e Governança, a Companhia contratou um consultor externo especializado com experiência no assunto que desenvolveu o processo de avaliação do Conselho de Administração e dos Comitês de Assessoramento (excluindo Comitês Independentes de Assessoramento Extraordinário), como órgãos colegiados e, individualmente, sobre o desempenho de cada membro.

O escopo da avaliação abrange a clareza de papéis e responsabilidades do Conselho, seu funcionamento efetivo em termos de conteúdo e dinâmica, o que contribui para a execução dos objetivos da Companhia, além de destacar oportunidades de melhoria e fornecer feedback aos membros.

Os dados utilizados como inputs são oriundos da avaliação anteriormente realizada na Companhia, benchmarks nacionais e internacionais, práticas ESG e o contexto da Vale em relação à composição acionária, objetivos de negócios, entre outros. Com essas contribuições, foi elaborado um diagnóstico do funcionamento de cada órgão e o resultado é uma análise comparativa da composição e funcionamento em relação às organizações com alto nível de governança corporativa no Brasil e no exterior (peer group), além de um plano com recomendações e iniciativas de melhorias.

Componentes e processos de avaliação
1. Consultor externo especializado Desenvolver e conduzir o processo de avaliação
2. Questionário Os Diretores fornecem feedback sobre:
  • Execução do mandato do Conselho com base em suas funções e responsabilidades;
  • Estrutura e composição do Conselho de Administração e dos Comitês de Assessoramento com base em comportamentos e habilidades;
  • Contribuições para o negócio: estratégia, governança, pessoas, inovação, risco, compliance e finanças;
  • Dinâmica do Conselho de Administração baseada na interação entre conselheiros e administradores;
  • Processos e estruturas de apoio.
3. Entrevistas Individuais Com membros do Conselho de Administração, Comitês e Diretoria Executiva, através de questionários (Perspectiva de 180°).
4. Análise Avaliar a eficácia do Conselho de Administração e dos Comitês de Assessoramento e comparar os resultados com benchmarks nacionais e internacionais, bem como analisar a evolução, em comparação com a avaliação de 2018
5. Feedback Incorporado Baseado nos resultados da avaliação, um plano de ação é definido e mudanças nas práticas ou procedimentos são consideradas e implementadas, se aplicável, para evolução do desempenho do colegiado e individual.
Sustentabilidade/ESG Imperativos estratégicos de negócios e criação de valor a longo prazo para os acionistas são alcançados dentro de um modelo de negócios responsável e sustentável.
Experiência em Comunicação Dialogar com stakeholders é necessário e benéfico, uma vez que a Vale está dedicada em manter relações construtivas com comunidades, investidores, governos e fornecedores
Experiência em Gestão de Riscos As responsabilidades do Conselho incluem entender e supervisionar os vários riscos enfrentados pela Vale.
Estratégia e Inovação O setor de mineração está enfrentando várias mudanças e a experiência do Conselho ajudará a entender e revisar nossas estratégias e negócios.
Experiência Financeira / Contábil Os negócios da Vale são diversos e envolvem transações financeiras complexas em muitos países e em muitas moedas. Esse conhecimento é importante, pois ajuda nossos diretores a entenderem e supervisionarem nossos relatórios financeiros e controles internos.
Gestão de Pessoas / Talentos A Vale possui mais de 70.000 empregados. A experiência é valiosa para nos ajudar a atrair, motivar e reter os principais candidatos para cargos na Vale.
Componentes e processos de avaliação
Componentes e processos de avaliação
1. Consultor externo especializado Desenvolver e conduzir o processo de avaliação
2. Questionário Os Diretores fornecem feedback sobre:
  • Execução do mandato do Conselho com base em suas funções e responsabilidades;
  • Estrutura e composição do Conselho de Administração e dos Comitês de Assessoramento com base em comportamentos e habilidades;
  • Contribuições para o negócio: estratégia, governança, pessoas, inovação, risco, compliance e finanças;
  • Dinâmica do Conselho de Administração baseada na interação entre conselheiros e administradores;
  • Processos e estruturas de apoio.
3. Entrevistas Individuais Com membros do Conselho de Administração, Comitês e Diretoria Executiva, através de questionários (Perspectiva de 180°).
4. Análise Avaliar a eficácia do Conselho de Administração e dos Comitês de Assessoramento e comparar os resultados com benchmarks nacionais e internacionais, bem como analisar a evolução, em comparação com a avaliação de 2018
5. Feedback Incorporado Baseado nos resultados da avaliação, um plano de ação é definido e mudanças nas práticas ou procedimentos são consideradas e implementadas, se aplicável, para evolução do desempenho do colegiado e individual.
Sustentabilidade/ESG Imperativos estratégicos de negócios e criação de valor a longo prazo para os acionistas são alcançados dentro de um modelo de negócios responsável e sustentável.
Experiência em Comunicação Dialogar com stakeholders é necessário e benéfico, uma vez que a Vale está dedicada em manter relações construtivas com comunidades, investidores, governos e fornecedores
Experiência em Gestão de Riscos As responsabilidades do Conselho incluem entender e supervisionar os vários riscos enfrentados pela Vale.
Estratégia e Inovação O setor de mineração está enfrentando várias mudanças e a experiência do Conselho ajudará a entender e revisar nossas estratégias e negócios.
Experiência Financeira / Contábil Os negócios da Vale são diversos e envolvem transações financeiras complexas em muitos países e em muitas moedas. Esse conhecimento é importante, pois ajuda nossos diretores a entenderem e supervisionarem nossos relatórios financeiros e controles internos.
Gestão de Pessoas / Talentos A Vale possui mais de 70.000 empregados. A experiência é valiosa para nos ajudar a atrair, motivar e reter os principais candidatos para cargos na Vale.

Adicionalmente ao seu processo de avaliação, o Conselho e seus Comitês de Assessoramento vêm promovendo a evolução da governança da Vale, buscando referências de práticas de players nacionais e internacionais ou aprofundando o entendimento da perspectiva dos investidores institucionais sobre esses temas. Nesse contexto, o Conselho de Administração decidiu recentemente contratar uma reconhecida consultoria internacional para apoiar a realização de iniciativas complementares no curto prazo.

Comitês de Assessoramento do Conselho de Administração

Os Comitês de Assessoramento apoiam o Conselho de Administração, inclusive propondo melhorias relacionadas às suas áreas de atuação. A fim de conferir maior eficiência e qualidade nas decisões, o Conselho garante que as atividades da Companhia são conduzidas de acordo com as leis, princípios éticos e controles internos.

Supervisão do Conselho

O Conselho delibera sobre diretrizes e planos estratégicos, monitora e avalia o desempenho econômico-financeiro da Vale, analisa suas políticas de riscos corporativos e financeiros, elege e avalia os membros da Diretoria Executiva.

Comitês

  • Auditoria: Supervisiona a qualidade das demonstrações financeiras, controles internos, compliance, integridade e gerenciamento de riscos.

  • Pessoas e Governança: Avalia e recomenda as melhores práticas de governança corporativa, métricas de remuneração e nomeação do Conselho.
  • Excelência Operacional e Risco: Monitora sistemas e práticas de controles internos, garante conformidade de todos os requisitos.

  • Finanças: Supervisiona a estrutura de capital, orçamento e financiamento anual, fusões e aquisições, projetos de capital e remuneração de acionistas.

  • Sustentabilidade: Avalia a estratégia de sustentabilidade, garantindo que está sendo implementada na estratégia geral.

  • Auditoria: Supervisiona a qualidade das demonstrações financeiras, controles internos, compliance, integridade e gerenciamento de riscos.
  • Pessoas e Governança: Avalia e recomenda as melhores práticas de governança corporativa, métricas de remuneração e nomeação do Conselho.
  • Excelência Operacional e Risco: Monitora sistemas e práticas de controles internos, garante conformidade de todos os requisitos.
  • Finanças: Supervisiona a estrutura de capital, orçamento e financiamento anual, fusões e aquisições, projetos de capital e remuneração de acionistas.
  • Sustentabilidade: Avalia a estratégia de sustentabilidade, garantindo que está sendo implementada na estratégia geral.

Supervisão do Conselho

O Conselho delibera sobre diretrizes e planos estratégicos, monitora e avalia o desempenho econômico-financeiro da Vale, analisa suas políticas de riscos corporativos e financeiros, elege e avalia os membros da Diretoria Executiva.

Comitês

  • Auditoria: Supervisiona a qualidade das demonstrações financeiras, controles internos, compliance, integridade e gerenciamento de riscos.
  • Pessoas e Governança: Avalia e recomenda as melhores práticas de governança corporativa, métricas de remuneração e nomeação do Conselho.
  • Excelência Operacional e Risco: Monitora sistemas e práticas de controles internos, garante conformidade de todos os requisitos.
  • Finanças: Supervisiona a estrutura de capital, orçamento e financiamento anual, fusões e aquisições, projetos de capital e remuneração de acionistas.
  • Sustentabilidade: Avalia a estratégia de sustentabilidade, garantindo que está sendo implementada na estratégia geral.

Comitês

  • Auditoria: Supervisiona a qualidade das demonstrações financeiras, controles internos, compliance, integridade e gerenciamento de riscos.
  • Pessoas e Governança: Avalia e recomenda as melhores práticas de governança corporativa, métricas de remuneração e nomeação do Conselho.
  • Excelência Operacional e Risco: Monitora sistemas e práticas de controles internos, garante conformidade de todos os requisitos.
  • Finanças: Supervisiona a estrutura de capital, orçamento e financiamento anual, fusões e aquisições, projetos de capital e remuneração de acionistas.
  • Sustentabilidade: Avalia a estratégia de sustentabilidade, garantindo que está sendo implementada na estratégia geral.

Gestão

Os Diretores Executivos são responsáveis pelas operações do dia a dia e pela implementação das políticas e diretrizes estabelecidas pelo Conselho de Administração.

Gestão

Os Diretores Executivos são responsáveis pelas operações do dia a dia e pela implementação das políticas e diretrizes estabelecidas pelo Conselho de Administração.



Finanças

Em 2019, o Comitê de Finanças acompanhou de perto os gastos com Brumadinho e Projetos Legados, bem como o plano para retomar as operações na Samarco Mineração. Monitorou indicadores financeiros relacionados aos negócios e segmentos da Vale, ao nível ótimo de endividamento e ao andamento de iniciativas de negócios, de acordo com o Planejamento Estratégico aprovado pelo Conselho de Administração.


Sustentabilidade

Em 2019, o Comitê de Sustentabilidade interagiu com o Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Apoio e Reparação e assumiu uma posição proativa nos locais onde a Vale atua, realizando diversas visitas técnicas nas áreas operacionais e de influência da Companhia. Intensificou seu engajamento com a Fundação Renova, cuja missão é implementar e gerenciar programas para reparar os impactos do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG). Também conduziu diálogos com comunidades impactadas pelas operações da Vale, com o objetivo de melhorar o engajamento, reforçar uma cultura de transparência e comunicação com a sociedade civil. Outras iniciativas que fizeram parte de seu escopo estavam relacionadas ao fechamento da mina, que visa consolidar essa prática como parte integrante do ciclo de vida de um empreendimento de mineração e a projetos de inovação para processos siderúrgicos, processamento de minério de ferro, uso de rejeitos na produção, geração de subprodutos com resíduos de beneficiamento mineral, entre outros tópicos.


Pessoas e Governança

Em 2019, o Comitê de Pessoas e Governança trabalhou no processo de transformação cultural com o objetivo de tornar a Companhia mais transparente, segura, confiável e previsível. Com base no Projeto Evolução Cultural, foram adotadas estratégias para cada linha de negócios. Para os negócios de Carvão, concentrou-se, por exemplo, na atratividade e treinamento da força de trabalho local, por meio do gerenciamento do conhecimento e sustentabilidade na hierarquia de sucessão. Para o minério de ferro, foram abordados tópicos relacionados ao desenvolvimento de liderança, eliminação de silos e atração de uma força de trabalho diversificada. E para metais básicos, o foco foi redesenhar a estrutura organizacional por meio de uma mudança nas posições de liderança e fortalecimento da nova cultura. O modelo de governança da Companhia também evoluiu, por meio da criação de Políticas, como a Política de Remuneração da Diretoria Executiva e liderou outras iniciativas para otimizar a estrutura organizacional do Conselho de Administração, como a instalação do Comitê de Auditoria e a proposta de criação do Comitê de Risco e Excelência Operacional. Outras iniciativas do Comitê ao longo do ano foram a revisão do painel de metas para 2020 da Diretoria Executiva, da Secretaria de Governança Corporativa, da Auditoria Interna e da Ouvidoria e inclusão da meta de Gerenciamento de Crises; a definição de um pacote de remuneração atraente com base na Política de Remuneração e pesquisa de mercado; e revisão das estruturas anticorrupção, de integridade corporativa e conformidade; e adoção de métricas ESG na remuneração variável de longo prazo.


Excelência Operacional e Risco

Em 2019, o Comitê interagiu com o Comitê Independente de Assessoramento de Segurança de Barragens. Após o acidente de Brumadinho, os membros do Comitê focaram em entender o evento e fortalecer ainda mais a governança relacionada ao risco. Com base na Matriz de Riscos e no Mapa Global Integrado de Riscos, o Comitê analisou como a Vale gerencia seus principais planos de mitigação de riscos, gestão de crises e continuidade de negócios. Além disso, seguiu o desenvolvimento do Programa de Integridade Corporativa para identificar pontos fracos com o apoio de avaliações externas para comparar práticas internas e de mercado.


Conheça os membros de cada comitê:

Conselho Fiscal e Comitê de Auditoria

O Conselho Fiscal é um órgão de supervisão independente da Diretoria Executiva e do Conselho de Administração, que busca, através dos princípios de transparência, equidade e responsabilidade, contribuir para o melhor desempenho da organização. O Conselho Fiscal é responsável pela supervisão dos atos de compliance e cumprimento de seus deveres estatutários e legais; opinar sobre o Relatório da Administração; opinar sobre as propostas dos órgãos de administração aplicáveis à alteração do capital social, emissão de debêntures ou bônus de subscrição, planos de investimento ou orçamentos.

Durante o exercício de 2019, o Conselho Fiscal atuou principalmente no exame de demonstrações financeiras e balanços, propostas enviadas pelo Conselho de Administração à Assembleia Geral, principalmente as relacionadas à distribuição de dividendos, planos de investimentos, transformação, incorporação, fusão ou cisão - além de avaliar os controles financeiros e contábeis da Companhia e supervisionar o trabalho do Auditor Externo, entre outras atividades relevantes para suas atribuições estatutárias e regimentais. Além disso, o Conselho Fiscal atuou na análise dos relatórios de Auditoria Interna, Auditoria Externa e Ouvidoria e, também, na discussão das ações referentes à Samarco Mineração e Fundação Renova e no acompanhamento de projetos estruturais, tais como: gestão de contratos, estoques, manutenção de ativos e segurança da informação. O Conselho Fiscal também interagiu com o Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Apuração para garantir que o trabalho ocorresse sem problemas.

O Conselho Fiscal é um órgão em funcionamento permanente, formado por 3 a 5 membros, que permanecerão em seus cargos até a primeira Assembleia Geral após sua eleição. A eleição dos membros do Conselho Fiscal obedecerá ao disposto na legislação em vigor e no estatuto da Vale.

O comitê de auditoria deve refletir os requisitos dos órgãos reguladores em conformidade com as recomendações dos órgãos reguladores. Anteriormente, na ausência de um Comitê de Auditoria, o Conselho Fiscal assumia essa responsabilidade como atribuições extras ou “turbinadas”, tais como garantir que os mecanismos de recebimento de denúncias sejam confidenciais e anonimato aos denunciantes, além de supervisionar e avaliar o trabalho de auditores externos.

As principais informações sobre o Conselho Fiscal e o Comitê de Auditoria estão resumidos na tabela

Comitê de Auditoria Conselho Fiscal
Descrição Descrição Órgão de assessoramento do Conselho de Administração, a ser estabelecido de acordo com o estatuto social da Vale e as regras de listagem do segmento B3 do Novo Mercado. Órgão separado e independente contemplado na legislação societária brasileira para supervisionar as atividades do Conselho de Administração da empresa e dos diretores executivos. Órgão separado e independente contemplado na legislação societária brasileira para supervisionar as atividades do Conselho de Administração da empresa e dos diretores executivos.
Membros Nomeado pelo Conselho de Administração. Como a lei brasileira não permite que o Conselho delegue seus poderes a um comitê, o comitê tem deveres consultivos. Os membros são eleitos diretamente pelos acionistas e se reportam diretamente aos acionistas.
Atribuições (não exaustivas)
  • Opinar sobre a nomeação e destituição do auditor independente da empresa
  • Rever as demonstrações financeiras intermediárias e anuais da empresa.
  • Monitorar o auditor interno e os controles internos da empresa.
  • Avaliar, monitorar e recomendar a administração com relação à melhoria das políticas internas da Companhia.
  • Ter meios apropriados para receber e tratar informações relacionadas à violação de requisitos legais, regulatórios e de políticas internas da empresa, incluindo meios de proteger a confidencialidade da denúncia.
  • Supervisionar as atividades dos membros do Conselho de Administração e dos executivos e monitorar o cumprimento de suas obrigações e responsabilidades.
  • Opinar sobre o Relatório Anual da Administração e incluir qualquer informação adicional considerada relevante para a assembleia geral de acionistas.
  • Opinar sobre as propostas do Conselho e da administração submetidas à assembleia geral de acionistas relacionadas à estrutura de capital da Companhia.
  • Relatar aos órgãos corporativos apropriados da empresa qualquer fraude, crime ou informação urgente e relevante.
  • Analisar as demonstrações financeiras intermediárias e anuais da empresa.
Comitê de AuditoriaConselho Fiscal
Comitê de Auditoria Conselho Fiscal
Descrição Descrição Órgão de assessoramento do Conselho de Administração, a ser estabelecido de acordo com o estatuto social da Vale e as regras de listagem do segmento B3 do Novo Mercado. Órgão separado e independente contemplado na legislação societária brasileira para supervisionar as atividades do Conselho de Administração da empresa e dos diretores executivos. Órgão separado e independente contemplado na legislação societária brasileira para supervisionar as atividades do Conselho de Administração da empresa e dos diretores executivos.
Membros Nomeado pelo Conselho de Administração. Como a lei brasileira não permite que o Conselho delegue seus poderes a um comitê, o comitê tem deveres consultivos. Os membros são eleitos diretamente pelos acionistas e se reportam diretamente aos acionistas.
Atribuições (não exaustivas)
  • Opinar sobre a nomeação e destituição do auditor independente da empresa
  • Rever as demonstrações financeiras intermediárias e anuais da empresa.
  • Monitorar o auditor interno e os controles internos da empresa.
  • Avaliar, monitorar e recomendar a administração com relação à melhoria das políticas internas da Companhia.
  • Ter meios apropriados para receber e tratar informações relacionadas à violação de requisitos legais, regulatórios e de políticas internas da empresa, incluindo meios de proteger a confidencialidade da denúncia.
  • Supervisionar as atividades dos membros do Conselho de Administração e dos executivos e monitorar o cumprimento de suas obrigações e responsabilidades.
  • Opinar sobre o Relatório Anual da Administração e incluir qualquer informação adicional considerada relevante para a assembleia geral de acionistas.
  • Opinar sobre as propostas do Conselho e da administração submetidas à assembleia geral de acionistas relacionadas à estrutura de capital da Companhia.
  • Relatar aos órgãos corporativos apropriados da empresa qualquer fraude, crime ou informação urgente e relevante.
  • Analisar as demonstrações financeiras intermediárias e anuais da empresa.

Além das regras brasileiras aplicáveis, a Vale deve cumprir as regras do Comitê de Auditoria de acordo com a Regra 10A-3, de acordo com a Lei da Bolsa de Valores dos EUA de 1934. Atualmente, o Conselho Fiscal da Vale possui alguns poderes adicionais para permitir atender aos requisitos de isenção de acordo com o parágrafo (c) (3) da Regra 10A-3. Com a criação de seu Comitê de Auditoria, a Vale contará com o Comitê de Auditoria para atender aos requisitos previstos no parágrafo (c) (3) da Regra 10A-3, e o Conselho Fiscal não terá mais esses poderes "turbinados"

Conheça os membros do Conselho Fiscal:

Diretoria Executiva

Os diretores-executivos da Vale são representantes legais da empresa e responsáveis pelo dia a dia operacional, além de serem encarregados pela implementação das políticas e metas estabelecidas pelo Conselho de Administração. De acordo com o Estatuto Social, a Diretoria Executiva é composta por no mínimo seis e no máximo nove membros.

O Conselho de Administração elege os Diretores Executivos por período de dois anos, podendo destituí-los a qualquer tempo. Segundo a Legislação Societária brasileira, eles devem ser residentes no Brasil. Reúnem-se quinzenalmente, podendo ser convocadas reuniões extraordinárias por qualquer Diretor Executivo.

A Diretoria Executiva, para seu assessoramento, conta, em caráter permanente, com cinco comitês não estatutários, técnicos e consultivos, denominados:

Conheça os membros estatutários da Diretoria Executiva da Vale.​

Eduardo Bartolomeo

Diretor-presidente​

Eduardo Bartolomeo é o diretor-presidente da Vale desde abril de 2019. O executivo tem sólida experiência em operações de bulk commodities, supply chain e turnaround de negócios. Em sua trajetória profissional, destaca-se sua grande competência para liderar operações complexas e estabelecer uma cultura de excelência operacional.

Em sua trajetória na Vale, teve grande destaque à frente de diretorias como Operações Logística e Metais Básicos. O executivo idealizou o Sistema de Produção da Vale (VPS, em inglês) que, aliado ao investimento em tecnologia e à formação de pessoas, gerou grandes ganhos para a empresa. Além disso, estruturou a logística para apoiar as operações da Vale na África e foi um dos principais artífices da negociação que levou a Vale a arrematar a subconcessão do trecho de 720 km da Ferrovia Norte-Sul. O negócio foi fundamental para viabilizar, em dezembro de 2010, a Valor da Logística Integrada (VLI), empresa de transporte de carga geral, estruturada por ele.

Bartolomeo também liderou o projeto de duplicação da Estrada de Ferro Carajás e a ampliação do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (TMPM), no Maranhão, que possibilitou à Vale aumentar a capacidade de produção do Sistema Norte. Atualmente, Ponta da Madeira é considerado o maior porto privado em movimentação de cargas do país.

Baixar perfil completo

Alexandre Pereira

Diretor Executivo de Suporte aos Negócios​

Alexandre Pereira é o Diretor-Executivo de Suporte aos Negócios da Vale desde agosto de 2017. Ele é responsável pelas áreas de Tecnologia da Informação, Suprimentos, Projetos de Capital, Energia, Excelência Operacional, Segurança e Serviços Corporativos em todas as linhas de negócios onde a Vale atua.

Com paixão por pensamento estratégico e melhoria continua, Alexandre é um executivo global reconhecido por sua liderança dinâmica e carismática, com forte capacidade de engajar equipes multiculturais. Empreendedorismo, desafio puro e gestão geral são as suas âncoras de carreira, que contribuem para o foco na inovação e sua capacidade de entregar resultados sustentáveis em circunstâncias competitivas e desafiadoras.

Ao longo de seus 26 anos de experiência profissional, Alexandre ocupou diversos cargos executivos globais e obteve conhecimento diversificado, sempre na busca de uma empresa global e trabalhando com iniciativas internacionais, transformações de gestão e projetos de grande escala.

Alexandre é graduado em Matemática e Ciência da Computação pela UERJ e tem duas pós- graduações – uma em Gestão Empresarial pela Fundação Dom Cabral e outra em Redes de Computadores pela UFES. Também possui um MBA em Business pela USP. Alexandre possui três cidadanias: brasileira, canadense e portuguesa.

Baixar perfil completo

Carlos Medeiros

Diretor Executivo de Segurança e Excelência Operacional​

Executivo sênior com carreira de destaque internacional, com comprovada capacidade de conduzir grandes projetos de transformação, Carlos Medeiros foi designado em junho de 2019 para liderar a Diretoria Executiva de Segurança e Excelência Operacional da Vale, área criada especialmente com o propósito de aprimorar a segurança e a confiabilidade da empresa, de acordo com seus pilares estratégicos de segurança, excelência operacional e de reformulação do pacto com a sociedade.

Como profundo conhecedor do sistema lean manufacturing, cujos objetivos principais são otimizar processos, melhorar continuamente a produtividade e a qualidade e, por conseguinte, aumentar a competitividade, Medeiros atua para garantir a segurança e a eficiência das operações da companhia. A escolha de seu nome reforça, portanto, o compromisso da Vale de seguir os melhores padrões operacionais reconhecidos globalmente.

Baixar perfil completo

Luciano Siani Pires

Diretor Executivo de Finanças e de Relações com Investidores

Luciano Siani Pires é diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores desde agosto de 2012. Ingressou na empresa em 2008 e passou por cargos como a Diretoria de Estratégia Global e Diretoria Global de Recursos Humanos e Governança.

Possui extensa experiência profissional nas áreas de Finanças, Mercado de Capitais e Planejamento Estratégico, tendo ocupado diversas funções no Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), assim como participação em Conselhos de Administração.

É graduado em engenharia mecânica na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e mestre em administração de empresas, com especialização em finanças, pela New York University (Leonard N. Stern School of Business).

Baixar perfil completo

Luiz Eduardo Osorio

Diretor Executivo de Sustentabilidade e Relações Institucionais​

Especialista em Assuntos Corporativos Internacionais, com sólida experiência em questões jurídicas, de Relações Governamentais, Sustentabilidade, Comunicação, Marketing e Gerenciamento de Crises, Luiz Eduardo Osorio foi designado para o posto diretor-executivo de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da Vale em julho de 2017.

Ocupou cargos de direção em grandes empresas nacionais e multinacionais, como AmBev, Diageo, Shell e Raízen, tendo atuado, nessa última, em sua base em Londres. Atualmente, é membro do Conselho Consultivo do Columbia Center on Sustainable Investment, Universidade de Columbia, e Diretor da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). Preside o Conselho Diretor do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM).

Baixar perfil completo

Marcello Spinelli

Diretor Executivo de Ferrosos​

Marcello Spinelli é diretor-executivo de Ferrosos da Vale desde maio de 2019. Construiu sólida experiência em operações integradas de logística ao longo dos quase 10 anos em que esteve à frente da Valor da Logística Integrada (VLI), líder no setor de serviços de transportes intermodais no Brasil. Na VLI, conduziu um ciclo de robustos investimentos em eficiência operacional e no crescimento da companhia.

Já havia ocupado destacados cargos de liderança na Vale de 2002 a 2010 na área comercial de carga geral e nas operações do Complexo de Tubarão. Foi diretor-presidente do Terminal de Vila Velha e acumulou o cargo de diretor de Logística da Vale com o de presidente da Ferrovia Centro-Atlântica. Liderou, em 2008, a criação da VLI. Anteriormente, trabalhou na Submarino e na Ambev.

Graduado em engenharia de produção pela USP, possui diferentes cursos de extensão no Brasil e no exterior em negócios, operações, gestão e infraestrutura.

Baixar perfil completo

A Diretoria Executiva da Vale também conta com membros ​não-estatutários.​

Alexandre Silva D'Ambrosio

Consultor-Geral​

Alexandre S. D’Ambrosio ocupa o cargo de Consultor-Geral (General Counsel) da Vale S.A. desde março de 2018. Suas responsabilidades incluem os setores Jurídico, Tributário, Societário e Integridade Corporativa da companhia, com abrangência global. Também atua como Diretor da Vale Internacional S.A. e como membro efetivo do Conselho de Administração da Vale Nova Caledônia. Foi membro suplente do Conselho Curador da Fundação Renova.

De 2016 a 2018, foi Vice-Presidente-Executivo do Banco Santander (Brasil) S.A. Foi também membro do Conselho de Administração do Santander Security Services Ltda (“S3”). De 2003 a 2016, foi Diretor Jurídico Corporativo do Grupo Votorantim. Integrou os Conselhos de Administração da Aracruz Celulose S.A. – posteriormente Fibria S.A. – de 2004 a 2013, da Cimentos Itambé S.A. de 2006 a 2016 e da Citrosuco S.A. de 2009 a 2016.

Nos Estados Unidos da América, onde permaneceu de 1985 a 1996, atuou como associado e sócio de grandes escritórios de advocacia, em Washington, D.C., e Nova York, nas áreas de comércio internacional, fusões e aquisições, project finance e mercado de capitais (cross border finance). Alexandre graduou-se pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (LLB ’84), pela Harvard Law School (LLM ’86), e pela National Law Center da George Washington University (obtenção de título equivalente a Juris Doctor ’89).

Baixar perfil completo

Paulo Couto

Diretor de Carvão​

Paulo Couto assume a Diretoria de Carvão em Junho de 2020 . Paulo Couto ingressou na Vale em 2010, após uma sólida carreira em empresas como Whirlpool, Ambev, Bain &Co e Shell. Na Vale, assumiu em 2016 a Diretoria de Suprimentos e Logística Inbound, demonstrando capacidade de liderar transformações em ambientes complexos, gerando resultados expressivos e sustentáveis, sempre com a visão das pessoas no centro da tomada de decisões. É graduado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e possui MBA pela Harvard Business School.

Marina Quental

Diretora de Pessoas​

Marina Quental foi designada de Pessoas da Vale em novembro de 2017. A executiva é responsável pela estratégia e implementação de operações globais de recursos humanos da empresa e lidera o Comitê de Pessoas do Conselho de Administração.Um de seus principais desafios é impulsionar a transformação cultural e organizacional da Vale.

Construiu uma sólida trajetória profissional em empresas brasileiras e estrangeiras, atuando em processos de transformação cultural, fusão e aquisição, desenvolvimento organizacional e de pessoas, compensation, benefícios e responsabilidade social.

Previamente à Vale, de abril de 2014 a novembro de 2017, foi vice-presidente de Recursos Humanos da Raízen, uma joint venture da Shell e da Cosan no Brasil, de cuja criação participou ativamente. Anteriormente, ocupou a Diretoria de Recursos Humanos da Shell Brasil por seis anos e diversas posições de liderança na IBM no Brasil e nos Estados Unidos. Presidiu a Fundação Raízen entre abril de 2014 e novembro de 2017, braço de responsabilidade social dessa empresa.

Formada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ), possui MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral.

Baixar perfil completo

Mark Travers

Diretor Executivo de Metais Básicos​

Mark Travers é o Diretor Executivo de Metais Básicos da Vale desde maio de 2020. Ele ocupava o cargo interinamente de março de 2019 até assumir a posição de forma definitiva. Mark é apaixonado por sustentabilidade e é focado em construir um legado social e econômico e positivo nas comunidades onde operamos, por meio de práticas responsáveis de mineração.

Atualmente, é também presidente do Conselho da Vale na Indonésia (Vale’s Board of Commissioners). Desde que entrou na empresa, em 2001, Travers ocupou progressivamente cargos seniores nas áreas Jurídica, Relações Institucionais, Estratégia e Sustentabilidade, incluindo Consultor Geral da Vale no Canadá.

Antes de se juntar à Vale, teve atuação como advogado no escritório Smith Lyons em Toronto, no Canadá. Travers é graduado em Artes pela Universidade de Western Ontario e tem mestrado em Administração de Negócios e Direito na York University’s Osgoode Hall Law School.

Claudio Alves

Diretor de Estratégia, Exploração Mineral e Novos Negócios​

Claudio Alves foi nomeado Diretor de Estratégia, Exploração Mineral e Novos Negócios da Vale em junho de 2020. Anteriormente, o executivo ocupava a posição de Diretor de Estratégia desde 2019.

Claudio ingressou na empresa como trainee em 1992 e assumiu várias posições de liderança no Brasil, Japão, Bélgica e Cingapura. A maior parte de sua carreira foi dedicada ao negócio de minério de ferro da Vale e, entre outras posições, foi Diretor de Pelotização e Manganês da Vale por 2 anos e Diretor Marketing e Vendas de Minério de Ferro por 5 anos. O executivo foi também uma figura de destaque na transformação da indústria global de minério de ferro após 2010. Claudio também atua nos conselhos da MRS Logística como presidente e da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).

Claudio é formado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e possui MBA pela Universidade de São Paulo (USP). Ele também cursou programas de especialização em Marketing Estratégico pela Darden School of Business, nos Estados Unidos e em Marketing Industrial pelo Institut Européen d'Administration des Affaires (INSEAD) na França.

Leia também

Imagem Ética e transparência

Ética e transparência

Todas as nossas relações estão pautadas por padrões éticos

Leia mais
Imagem Nossas Pessoas

Nossas Pessoas

Cada empregado é essencial para o sucesso e o crescimento de nossa empresa

Leia mais