Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

Saúde e Segurança Ocupacional

A nossa estratégia de Saúde e Segurança se fundamenta na aplicação de técnicas para a plena identificação de perigos e avaliação de riscos, aliada à assertiva definição de controles (barreiras) sejam eles de natureza preventiva ou mitigatória, além da busca em prover investimentos que propiciem inovações tecnológicas capazes, principalmente, de promover a eliminação dos perigos presentes nas atividades de mineração. Todas essas práticas reforçam o compromisso da empresa com a “vida em primeiro lugar”, e que se encontram inseridas no seu sistema de gestão no qual políticas, procedimentos e diretrizes estão definidos, envolvendo aspectos técnicos e comportamentais, a fim de propiciar um ambiente isento de fatalidades e vidas mudadas, além de minimizar a exposição dos empregados a agentes de risco no local de trabalho.

Em paralelo, ações e programas são periodicamente desenvolvidos no intuito de aperfeiçoar os aspectos comportamentais dos empregados Vale aprimorando a sua cultura de segurança como por exemplo, o “Dia da Reflexão”, no qual, anualmente, todas as operações da empresa interrompem suas atividades para repensar os acidentes significativos do ano, e que ações/comportamentos devem ser desenvolvidos a fim de evitar a reocorrência, ou “Semana da Saúde” na qual se estimula o repensar, por exemplo, sobre os hábitos alimentares ou então como prevenir situações de estresse.

A despeito de todas essas iniciativas, o acidente em Brumadinho em, janeiro de 2019, fez com que a Vale revisasse todos os seus procedimentos de segurança, notadamente, no intuito de promover o pleno conhecimento de todos os perigos e riscos presentes em suas operações, bem como status de conformidade dos controles associados a fim de dirimir tempestivamente toda e qualquer anomalia identificada.

Desempenho

A Vale reconhece que a segurança é o pilar fundamental para alcançar a excelência operacional, e para tanto pauta-se nos seguintes objetivos:

Para cada um desses pilares estratégicos, objetivos e metas são definidos e monitorados, através de indicadores de desempenho específicos (reativos e preventivos), e periodicamente discutidos nas reuniões de análise crítica junto a alta liderança da companhia.

Além desses indicadores estratégicos, outros de natureza mais operacional são também monitorados possibilitando a aferição da gestão de segurança e saúde intra e extraoperações. Esses indicadores são:

  1. Taxa total de acidentes registráveis envolvendo – TRIFR = [(fatalidades + lesões com afastamento + lesões com restrição + lesões com tratamento médico) / Homem hora trabalhada] * 1.000.000.
  2. Taxa de lesões com afastamento = [lesões com afastamento / Homem hora trabalhada] * 1.000.000.
  3. Taxa de absenteísmo = [(Dias de Ausência no mês) / ( Número de efetivo do mês * Número de dias do calendário no mês)]*100%

Adicionalmente, auditorias internas de conformidade corporativas são realizadas, periodicamente, através de auditores independentes junto as operações com base em critérios de risco, definidos a partir da natureza das suas atividades e o nível de maturidade do seu sistema de gestão de SS. Todas as não conformidades identificadas são registradas num sistema informatizado específico para o devido acompanhamento do(s) plano(s) de ação valendo-se de um indicador próprio, e que periodicamente é reportado à alta liderança para as devidas deliberações. No contexto das auditorias, um tema recorrente de avaliação é o da efetividade das barreiras – preventivas e mitigadoras – associadas aos riscos à segurança e saúde dos empregados valendo-se de protocolos específicos de avaliação, e com o intuito de avaliar se os mesmos encontram-se em níveis toleráveis pela empresa.

Reporte de KPIs

Soma de LTIFR

Taxa de Frequência de Lesões Ocupacionais com Afastamento (LTIFR):
Quantidade total de lesões ocupacionais em atividades controladas que geraram afastamento por milhão de horas de exposição. Considera-se as lesões ocupacionais ocorridas com empregados e terceiros em atividades controladas que resultem em afastamento.

Vale 2016 2017 2018 2019
Austrália 6,75 0,00 0,00 0,00
Brasil 0,45 0,54 0,42 0,56
Canadá 0,79 0,97 1,39 1,46
Indonésia 0,11 0,15 0,05 0,09
Japão 5,70 0,00 0,00 0,00
Malásia 0,00 1,02 0,96 2,30
Moçambique 0,32 0,22 0,31 0,05
Nova Caledônia 2,95 1,81 5,60 13,32
Omã 0,00 0,72 0,23 0,22
Paraguai 0,00 0,00 1,84 0,00
Peru 0,37 0,39 0,00 0,00
Reino Unido 0,00 2,56 2,30 0,00
Total 0,5 0,55 0,56 0,81
Vale

Austrália

2016
6,75

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Brasil

2016
0,45

2017
0,54

2018
0,42

2019
0,56

Canadá

2016
0,79

2017
0,97

2018
1,39

2019
1,46

Indonésia

2016
0,11

2017
0,15

2018
0,05

2019
0,09

Japão

2016
5,70

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Malásia

2016
0,00

2017
1,02

2018
0,96

2019
2,30

Moçambique

2016
0,32

2017
0,22

2018
0,31

2019
0,05

Nova Caledônia

2016
2,95

2017
1,81

2018
5,60

2019
13,32

Omã

2016
0,00

2017
0,72

2018
0,23

2019
0,22

Paraguai

2016
0,00

2017
0,00

2018
1,84

2019
0,00

Peru

2016
0,37

2017
0,39

2018
0,00

2019
0,00

Reino Unido

2016
0,00

2017
2,56

2018
2,30

2019
0,00

Total

2016
0,5

2017
0,55

2018
0,56

2019
0,81

Próprio 2016 2017 2018 2019
Austrália 8,61 0,00 0,00 0,00
Brasil 0,52 0,58 0,45 0,57
Canadá 1,18 1,21 1,55 1,56
Indonésia 0,14 0,00 0,15 0,30
Japão 6,61 0,00 0,00 0,00
Malásia 0,00 1,19 1,21 5,65
Moçambique 0,32 0,22 0,31 0,14
Nova Caledônia 2,36 2,11 5,87 17,69
Omã 0,00 0,00 0,00 0,00
Paraguai 0,00 0,00 2,07 0,00
Peru 0,00 0,61 0,00 0,00
Reino Unido 0,00 1,83 3,52 0,00
Total 0,58 0,61 0,65 0,95
Próprio

Austrália

2016
8,61

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Brasil

2016
0,52

2017
0,58

2018
0,45

2019
0,57

Canadá

2016
1,18

2017
0,21

2018
1,55

2019
1,56

Indonésia

2016
0,14

2017
0,00

2018
0,15

2019
0,30

Japão

2016
6,61

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Malásia

2016
0,00

2017
1,19

2018
1,21

2019
5,65

Moçambique

2016
0,00

2017
0,00

2018
0,17

2019
0,14

Nova Caledônia

2016
2,36

2017
2,11

2018
5,87

2019
17,69

Omã

2016
0,00

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Paraguai

2016
0,00

2017
0,00

2018
2,07

2019
0,00

Peru

2016
0,00

2017
0,00

2018
0,61

2019
0,00

Reino Unido

2016
0,00

2017
1,83

2018
3,52

2019
0,00

Total

2016
0,58

2017
0,61

2018
0,65

2019
0,95

Terceiros 2016 2017 2018 2019
Austrália 3,62 0,00 0,00 0,00
Brasil 0,39 0,49 0,39 0,54
Canadá 0,21 0,61 1,05 1,31
Indonésia 0,09 0,25 0,00 0,00
Japão 0,00 0,00 0,00 0,00
Malásia 0,00 0,89 0,79 0,00
Moçambique 0,51 0,34 0,38 0,00
Nova Caledônia 3,45 1,48 5,28 9,54
Omã 0,00 1,09 0,35 0,33
Paraguai 0,00 0,00 0,00 0,00
Peru 0,56 0,29 0,00 0,00
Reino Unido 0,00 4,25 0,00 0,00
Total 0,42 0,5 0,47 0,67
Terceiros

Austrália

2016
3,62

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Brasil

2016
0,39

2017
0,49

2018
0,39

2019
0,54

Canadá

2016
0,21

2017
0,61

2018
1,05

2019
1,31

Indonésia

2016
0,09

2017
0,25

2018
0,00

2019
0,00

Japão

2016
0,00

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Malásia

2016
0,00

2017
0,89

2018
0,79

2019
0,00

Moçambique

2016
0,51

2017
0,34

2018
0,38

2019
0,00

Nova Caledônia

2016
3,45

2017
1,48

2018
5,28

2019
9,54

Omã

2016
0,00

2017
1,09

2018
0,35

2019
0,33

Paraguai

2016
0,00

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Peru

2016
0,56

2017
0,29

2018
0,00

2019
0,00

Reino Unido

2016
0,00

2017
4,25

2018
0,00

2019
0,00

Total

2016
0,42

2017
0,5

2018
0,47

2019
0,67

Soma de TRIFR

Taxa Total de Frequência de Lesões Ocupacionais (TRIFR):
Quantidade total de lesões ocupacionais contabilizáveis por milhão de horas de exposição. Considera-se as lesões ocupacionais ocorridas com empregados e terceiros em atividades controladas que resultem em fatalidade, afastamento, restrição de trabalho ou tratamento médico (não inclui primeiros socorros).

Vale 2016 2017 2018 2019
Austrália 10,80 0,00 0,00 0,00
Brasil 1,23 1,32 1,39 2,63
Canadá 10,29 11,92 12,71 11,65
Indonésia 1,01 0,92 0,55 0,52
Japão 17,10 0,00 0,00 5,35
Malásia 1,02 1,53 1,44 3,22
Moçambique 1,93 1,70 0,98 0,65
Nova Caledônia 6,83 5,05 9,90 27,88
Omã 1,09 1,68 0,46 1,11
Paraguai 1,44 0,00 3,68 3,36
Peru 0,56 0,97 5,74 0,00
Reino Unido 0,00 6,41 2,30 0,00
Total 1,93 2,02 2,25 3,46
Vale

Austrália

2016
10,80

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Brasil

2016
1,23

2017
1,32

2018
1,39

2019
2,63

Canadá

2016
10,29

2017
11,92

2018
12,71

2019
11,65

Indonésia

2016
1,01

2017
0,92

2018
0,55

2019
0,52

Japão

2016
17,10

2017
0,00

2018
0,00

2019
5,35

Malásia

2016
1,02

2017
1,53

2018
1,44

2019
3,22

Moçambique

2016
1,93

2017
1,70

2018
0,98

2019
0,65

Nova Caledônia

2016
6,83

2017
5,05

2018
9,90

2019
27,88

Omã

2016
1,09

2017
1,68

2018
0,46

2019
1,11

Paraguai

2016
1,44

2017
0,00

2018
3,68

2019
3,36

Peru

2016
0,56

2017
0,97

2018
5,74

2019
0,00

Reino Unido

2016
0,00

2017
6,41

2018
2,30

2019
0,00

Total

2016
1,93

2017
2,02

2018
2,25

2019
3,46

Próprio 2016 2017 2018 2019
Austrália 12,92 0,00 0,00 0,00
Brasil 1,44 1,35 1,35 2,50
Canadá 12,03 15,50 13,22 14,03
Indonésia 0,57 0,68 0,15 0,45
Japão 19,83 0,00 0,00 0,00
Malásia 1,24 1,19 1,21 7,90
Moçambique 0,74 0,84 0,52 0,87
Nova Caledônia 5,40 3,87 7,95 31,38
Omã 0,00 0,00 0,00 0,00
Paraguai 1,62 0,00 4,14 3,75
Peru 0,00 1,21 0,00 0,00
Reino Unido 0,00 5,50 3,52 0,00
Total 2,32 2,38 2,47 3,05
Próprio

Austrália

2016
12,92

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Brasil

2016
1,44

2017
1,35

2018
1,35

2019
2,50

Canadá

2016
12,03

2017
15,50

2018
13,22

2019
14,03

Indonésia

2016
0,57

2017
0,68

2018
0,15

2019
0,45

Japão

2016
19,83

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Malásia

2016
1,24

2017
1,19

2018
1,21

2019
7,90

Moçambique

2016
0,74

2017
0,84

2018
0,52

2019
0,87

Nova Caledônia

2016
5,40

2017
3,87

2018
7,95

2019
31,38

Omã

2016
0,00

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Paraguai

2016
1,62

2017
0,00

2018
4,14

2019
3,75

Peru

2016
0,00

2017
1,21

2018
0,00

2019
0,00

Reino Unido

2016
0,00

2017
5,50

2018
3,52

2019
0,00

Total

2016
2,32

2017
2,38

2018
2,47

2019
3,05

Terceiros 2016 2017 2018 2019
Austrália 7,24 0,00 0,00 0,00
Brasil 1,04 1,28 1,43 2,78
Canadá 7,66 6,55 11,69 8,00
Indonésia 1,30 1,06 0,76 0,55
Japão 0,00 0,00 0,00 47,89
Malásia 0,86 1,78 1,59 0,00
Moçambique 2,61 2,17 1,23 0,55
Nova Caledônia 8,06 6,31 12,19 24,85
Omã 1,79 2,55 0,71 1,66
Paraguai 0,00 0,00 0,00 0,00
Peru 0,84 0,86 9,58 0,00
Reino Unido 0,00 8,50 0,00 0,00
Total 1,58 1,67 2,02 2,34
Terceiros

Austrália

2016
7,24

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Brasil

2016
1,04

2017
1,28

2018
1,43

2019
2,78

Canadá

2016
7,66

2017
6,55

2018
11,69

2019
8,00

Indonésia

2016
1,30

2017
0,06

2018
0,76

2019
0,55

Japão

2016
0,00

2017
0,00

2018
0,00

2019
47,89

Malásia

2016
0,86

2017
1,78

2018
1,59

2019
0,00

Moçambique

2016
2,61

2017
2,17

2018
1,23

2019
0,55

Nova Caledônia

2016
8,06

2017
6,31

2018
12,19

2019
24,85

Omã

2016
1,79

2017
2,55

2018
0,71

2019
1,66

Paraguai

2016
0,00

2017
0,00

2018
0,00

2019
0,00

Peru

2016
0,84

2017
0,86

2018
9,58

2019
0,00

Reino Unido

2016
0,00

2017
8,50

2018
0,00

2019
0,00

Total

2016
1,58

2017
1,67

2018
2,02

2019
2,34

Reporte de KPIs e Evolução de Performance

Metas e prazos

Objetivo Meta Indicador
Prevenção de lesão e doenças ocupacionais. Zerar as lesões registráveis com potencial para fatalidade ou vida mudada. N2 – Número de lesões registráveis com potencial para fatalidade ou vida mudada.
Prevenção de fatalidades. Reduzir a exposição de 50% dos empregados submetidos aos 10 principais agentes de risco à saúde até 2025. Quantidade de empregados expostos e porcentagem de implantação de controles de engenharia.
Prevenção de acidentes catastróficos Eliminação dos cenários de risco significativos até 2025. Número de cenários de risco significativos eliminados.
Objetivo

Prevenção de lesão e doenças ocupacionais.

Meta
Zerar as lesões registráveis com potencial para fatalidade ou vida mudada.

Indicador
N2 – Número de lesões registráveis com potencial para fatalidade ou vida mudada.

Prevenção de fatalidades

Meta
Reduzir a exposição de 50% dos empregados expostos aos 10 principais riscos à saúde até 2025.

Indicador
Quantidade de empregados expostos e porcentagem de implantação de controles de engenharia.

Prevenção de acidentes catastróficos

Meta
Eliminação dos cenários de risco significativos até 2025.

Indicador
Número de cenários de risco significativos eliminados.

Em linha com seus compromissos de longo prazo, a Vale continua focada nos eventos baseados em seu potencial e não somente em sua consequência. A estratégia de redução de lesões, especificamente as com potencial de fatalidades, iniciada em 2018, continua evoluindo. Uma redução de 30% foi alcançada em 2019, para esta categoria de lesão, em comparação ao ano anterior. Em 2020, novos padrões serão implementados, considerando que os cinco dos principais padrões críticos à vida foram revisados para torná-los mais transparentes e restritivos. Esses novos padrões objetivam garantir a Vale a redução do risco de fatalidade nos próximos anos.



Nossa Gestão

A cultura organizacional da Vale baseia-se no desenvolvimento das pessoas, da padronização das melhores práticas produtivas, da disciplina operacional e do cumprimento da rotina.

O atual modelo de gestão está englobado no Sistema de Produção Vale – VPS (acrônimo em inglês), que é de aplicação obrigatória e adotado globalmente nas operações e áreas administrativas.

Esse modelo de gestão é composto de três dimensões: liderança, técnico e gestão totalizando 17 elementos, e contando cada um com requisitos mínimos de conformidade.

Cada uma das dimensões apresenta o seguinte escopo:

Toda a organização da dimensão de Saúde e Segurança é alinhada à norma ISO 45001 e conta com os seguintes elementos:

  1. Política, objetivos e metas;
  2. Perigos, riscos, aspectos e impactos ambientais, gerenciamento de mudança;
  3. Requisitos legais e outros;
  4. Liderança, papéis e responsabilidades;
  5. Competência, treinamento e desenvolvimentos comportamental;
  6. Comunicação, participação e consulta;
  7. Documentos, registros e informações;
  8. Controle operacional;
  9. Preparação e resposta a emergências;
  10. Ações corretivas, preventivas, tratamento de incidentes e não conformidades;
  11. Inspeções e auditorias;
  12. Monitoramento, indicadores de desempenho e melhoria.

Políticas e Normas

As políticas e normas da Vale definem orientações e princípios para o desenvolvimento do nosso valor “A vida em primeiro Lugar”. Este valor é a base para os compromissos e resultados da liderança da Vale, focando o alcance da Excelência em Saúde e Segurança, alinhada com a Política de Sustentabilidade e nosso Código de Conduta

Princípios da Política de Saúde e Segurança Global:

Diretrizes sobre preparo e resposta à emergências

A Vale aprimorou as políticas e procedimentos atuais para resposta a emergências, desenvolvendo um novo padrão com requisitos específicos para preparação e resposta a emergências com base nas diretrizes do VPS. Esse novo padrão terá interface com outros processos já existentes, como Gerenciamento de Crises e Continuidade de Negócios, com base nos riscos de nossas atividades e operações, ou para minimizar impactos de qualquer natureza.

Os requisitos padrão para preparação e resposta a emergências foram desenvolvidos com base em boas práticas internacionais de engenharia reconhecidas e amplamente aceitas, como as boas práticas em preparação e resposta a emergências pelo ICMM, conscientização e preparação para emergências a nível local - APELL, Public Safety Canada - Guia de Planejamento de Gerenciamento de Emergências e NBR 14276 para definir especificações e qualificação de brigadas de emergência. Todas as unidades de negócios devem atender aos requisitos da diretriz e aos regulamentos aplicáveis pelas leis locais onde nossas unidades de negócios estão localizadas.

Os principais pontos deste padrão são:

  • Estabelecer um padrão de gerenciamento de emergências nas unidades de negócios da Vale;
  • Planos e procedimentos de emergência são baseados em cenários relevantes e confiáveis;
  • Estabelecer um nível mínimo de treinamento para todos os indivíduos identificados com papéis, responsabilidades e habilidades nos planos e procedimentos de emergência;
  • Estabelecer programas de treinamento;
  • Estabelecer e manter os recursos necessários para apoiar todos os planos e procedimentos de emergência;
  • As unidades de negócios desenvolvem e mantêm a coordenação entre planos de resposta a emergências, gerenciamento de crises e continuidade de negócios em parceria com autoridades e comunidades locais competentes.

Políticas e Normas - Regra de Ouro

Nossos ambientes de trabalho, por sua natureza, podem eventualmente expor profissionais a riscos à integridade física ou de vida. Por isso, visando a sua melhor prevenção e mitigação, a empresa tem controles implementados, que devem, obrigatoriamente, ser seguidos por todos os seus empregados.

As Regras de Ouro foram estabelecidas visando refletir o Valor da Vale: “A Vida em Primeiro Lugar” e SALVAR VIDAS. São normas de saúde e segurança que os empregados próprios e contratados da Vale devem se comprometer em seguir. As Regras representam requisitos mínimos para a execução de qualquer atividade na Vale e não substituem os demais requisitos de Saúde & Segurança.

Em 2019, a Valeu unificou globalmente as Regras de Ouro com foco cada vez maior na eliminação/redução de fatalidades e HPIs (incidentes de alto potencial) atrelados a fatores comportamentais dos empregados e contratados, estabelecendo disciplina operacional e gestão de conduta.

Visão de Riscos

A atividade de mineração é intrinsicamente de risco devido à natureza das operações envolvidas de natureza eminentemente físicas (p.ex.: lavra, desmonte de rocha, transporte, beneficiamento), mas também químicas (p.ex.: extração por solvente de minério). Na mineração os trabalhadores encontram-se “dentro do sistema”, que por ser o próprio ambiente natural torna-se difícil de controlar. Todavia, a indústria como um todo já identificou quais são as atividades capazes de conduzir a fatalidades ou vida mudada, e sobre as quais controles específicos de engenharia são implantados, mantidos e devidamente monitorados.

Na Vale, as atividades identificadas como de alto risco para a segurança do empregado são:

  1. Trabalho em altura;
  2. Veículos automotores;
  3. Equipamentos móveis;
  4. Bloqueio e etiquetagem;
  5. Içamento de carga;
  6. Espaço confinado;
  7. Proteção de máquinas;
  8. Estabilidade de solo;
  9. Desmonte de rocha – uso de explosivos;
  10. Eletricidade;
  11. Metal líquido.

Na perspectiva de saúde os principais riscos presentes no ambiente de trabalho são aqueles asociados a aspectos físicos e químicos.

  • - Aspecto físico: risco significativo é o ruído
  • - Aspecto químico: poeira, particulado de diesel (mina subterrânea), solventes clorados e compostos à base de níquel e cobalto.

Tanto na perspectiva de segurança e saúde, procedimentos específicos contendo a identificação dos controles críticos – preventivos e mitigatórios - e os requisitos mínimos de desempenho são estabelecidos e periodicamente avaliados no contexto do programa de auditoria interna, que conjuntamente com os indicadores de desempenho próprios permitem a alta liderança da companhia deliberar e tomar as devidas ações preventivas tempestivamente.

Promoção de saúde

Saúde da força de trabalho

As ações de saúde da Vale têm como objetivo promover o bem-estar de nossos empregados tanto dentro, quanto fora do ambiente de trabalho. Para isso, conduzimos ações para prevenir doenças e promover a qualidade de vida de quem trabalha conosco.

Nossas unidades têm postos médicos próprios, equipes especializadas e unidades conveniadas nas imediações, garantindo tranquilidade para nossos empregados.

A Vale oferece plano de saúde para todos os empregados e seus dependentes, que dá acesso a serviços de saúde de qualidade. O convênio inclui cobertura médica, hospitalar, odontológica e farmacêutica.

A Vale segue as recomendações Internacionais e Nacionais de monitorar e promover a saúde de seus empregados e contratados.

Da mesma forma, a Vale espera que as suas prestadoras de serviço adotem práticas que garantam a integridade da saúde e a segurança de seus empregados.

No contexto da gestão de saúde ocupacional um dos pilares fundamentais refere-se à higiene ocupacional e ao absenteísmo médico.

No tocante à higiene a Vale desenvolve, implementa e aprimora programas específicos voltados a reconhecer, avaliar e controlar os agentes – físicos e químicos – presentes no ambiente de trabalho, e que podem causar doença ou comprometimento à saúde dos trabalhadores.

  • - Aspecto físico: risco significativo é o ruído
  • - Aspecto químico: poeira, particulado de diesel (mina subterrânea), solventes clorados e compostos à base de níquel e cobalto.

Iniciativas Voluntárias

Em 2018, realizamos iniciativas para a promoção da saúde dos empregados, além do cumprimento dos requisitos legais locais, considerando os temas publicados na agenda global da Organização Mundial da Saúde (OMS). Campanhas de vacinação contra gripe, programa de fisioterapia no local de trabalho, programa de assistência ao empregado, campanhas sobre doenças sexualmente transmissíveis, programa para acompanhamento de gestantes, reabilitação de afastados, conscientização sobre saúde do homem e mulher, obesidade, hipertensão, diabetes, tabagismo e saúde mental foram algumas das ações.

Principais iniciativas e programas:

Cuidado Ativo Genuíno

Programa voltado aos aspectos comportamentais da liderança e empregados, no qual as premissas de cuidar de si, cuidar do outro e deixar que cuidem de você permitem elevar o nível de comprometimento dos empregados, além de estimular um ambiente em que exemplos de comportamento seguro sejam uma constante.

Semana Interna Global da Saúde

A Semana Interna Global da Saúde teve como foco a importância da desmistificação do tema saúde mental,reforçando o Cuidado Ativo Genuíno. O principal objetivo das ações foi combater o estigma e o preconceito associados aos transtornos mentais, promovendo o autocuidado para quem sofre e a compreensão, empatia e suporte dos que estão em volta. Mais de 100 mil empregados próprios e terceiros de todas as operações globais participaram da iniciativa.

Dia da Reflexão

O Dia da Reflexão é uma estratégia de engajamento da Vale, baseada na comunicação direta, por meio da liderança. É um dia em que paralisamos nossas atividades em todo mundo e promovemos uma conversa sobre saúde e segurança com o objetivo de aumentar a conscientização dos profissionais sobre atitudes que repercutem no dia a dia de cada um. O Dia da Reflexão contou, em 2018, com a participação de mais de 70 mil empregados e contratados e abordou o tema “Prevenir acidentes de trabalho é uma guerra que pode ser vencida”. O evento foi realizado em 15 países e somou quase dois mil encontros.

Prevenção de Riscos no Ambiente de Trabalho e Controle Médico de Saúde Ocupacional (OBRIGATÓRIA)

Esse programa envolve checagens periódicas de saúde, treinamentos para prevenção, avaliações de capacidade funcional e movimentações preventivas de suscetíveis. Seguimos também diretrizes globais para gestão de riscos à saúde, englobando os temas de higiene ocupacional e ergonomia.

Covid-19

 A Vale está enfrentando tempos desafiadores, trazidos pela pandemia do COVID-19, com responsabilidade, disciplina e senso de urgência. Criamos um plano de resposta a esta crise, com ações que priorizam a saúde e a segurança de nossas pessoas e comunidades em que operamos. 

Em todos as suas operações, a Vale adotou padrões de segurança de nível mundial:

  • Adoção de regime de home-office para todos os empregados considerados nos grupos de risco e para os quais a função não requeira presença física;
  • Ajustes aos procedimentos das operações e do transporte de empregados, garantindo o distanciamento social;
  • Acesso às operações somente por equipes essenciais;
  • Suspensão de todas as obras de construções não essenciais;
  • Scan de temperatura corporal nas entradas de sites operacionais;
  • Implementação do checklist diário e monitoramento contínuo de potenciais sintomas;
  • Tecnologia de rastreamento para quarentena dos casos de contato com casos suspeitos;
  • Comunicação interna extensa sobre prevenção de contágio e canais de assistência médica 24 horas por dia e 7 dias por semana;
  • Testagem em massa dos empregados para identificar e rastrear o quadro dos empregados e, com isso,  melhorar o gerenciamento de quarentena.

Além disso, temos triagem nas portarias, com câmeras infravermelhas para que pessoas com febre sejam encaminhadas para tratamento médico. Com relação à proteção,  máscaras estão sendo distribuidas para os empregados, terceiros e para os membros da comunidade onde atuamos. 

A Vale tem consciência de sua responsabilidade com a sociedade e de seu papel essencial na economia. Deste o início da pandemia, temos buscado meios para contribuir na luta contra o vírus, protegendo empregados e comunidades.


            


Business Case

A Vale desenvolveu um aplicativo que visa mapear a movimentação dos empregados dentro da unidade, por meio da permissão de localização (GPS). Como resultado, as informações de movimento do empregado serão registradas pelo aplicativo e podem ser cruzadas com os bancos de dados na área de Saúde, permitindo mapear rapidamente se o empregado teve contato com qualquer caso suspeito ou confirmado de COVID-19.

A implementação desta nova ferramenta contribuirá para a não dispersão do vírus e ajudará a empresa a tomar medidas de proteção e até recomendará quarentena quando necessário. Além disso, com o aplicativo, no caso de qualquer situação que coloque em risco a saúde e a segurança de nossos empregados e terceiros, a Vale poderá localizá-los para removê-los rapidamente da área de risco, garantindo sua segurança e vida. primeiro. 

Os empregados devem baixar o aplicativo em seus telefones e se registrar usando informações básicas (nome, matrícula e número de documento de identificação). Depois que o empregado realiza o login no aplicativo, a movimentação começa a ser rastreada e nenhuma ação adicional é necessária. 



Estudo de Caso

Projeto Gestão do Absenteísmo

Um dos projetos de gestão de absenteísmo objetiva prevenir a incapacidade precoce pelas doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Nosso parceiro nessa iniciativa é o Serviço Social da Indústria, com participação dos Centros de Inovação em Saúde e Segurança da Confederação Nacional da Indústria (SESI/CNI). Mais de 20 profissionais de saúde ocupacional, Recursos Humanos e liderança, além de colaboradores do Centro de Inovação do SESI, participam diretamente de ações que promovem a saúde mental e o bem-estar e ajudam a reduzir a mortalidade prematura por doenças não transmissíveis, via prevenção e tratamento. Atuamos, principalmente, na prevenção de incapacidade para os portadores de doenças osteomusculares e transtornos mentais e comportamentais, considerando os fatores de risco psicossociais e de risco biomecânico.

O projeto-piloto atende empregados das unidades no Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), São Luís (MA) e Itabira (MG), em um total de 16.954 trabalhadores. Essa parcela de trabalhadores corresponde a 27% dos dias de ausência contabilizados em 2015 e 2016 e a 33% do efetivo no Brasil. Em 2018, desenvolvemos diretrizes sobre o programa, capacitamos os multiplicadores e demos início à fase de implantação do modelo e operação.

Programas endereçando doenças na força de trabalho

Combate à malária em Moçambique

A Vale tem ​obtido resultados positivos na implementação do programa de combate à malária entre os seus trabalhadores, sobretudo entre os que atuam na Mina Carvão de Moatize, na província de Tete. A malária atinge cerca de 42% da população daquela região e apenas 1% dos trabalhadores da Vale.

Para melhorar a cobertura das nossas ações, instalamos uma clínica na nossa unidade de Tete com capacidade de diagnóstico precoce da malária e disponibilidade de tratamento gratuito para todos os trabalhadores. Apoiamos também o Governo de Moatize através da construção de um Centro de Saúde, no bairro 25 de Setembro. O objetivo é garantir o acesso das populações a cuidados de saúde fundamentais.

Doamos ainda 3 milhões de dólares norte-americanos ao Fundo Global de Combate ao HIV-SIDA, Tuberculose e Malária. Sendo a malária um dos principais desafios de saúde pública no continente africano, esta doação visa ajudar no combate a doença em Moçambique e no Malawi no período de 2013-2015, através do suporte aos programas de combate à malária organizados por esta instituição que promove parcerias entre governos, sociedade civil, sector privado e comunidades, em mais de 140 países no mundo.

Prevenção ao HIV em Moçambique

A Vale realiza campanhas de comunicação, aconselhamento e incentivo ao teste voluntário ao HIV-SIDA entre os trabalhadores e os seus dependentes. A análise pode ser feita nos Centros de Aconselhamento e Testagem Voluntária criados pelo Governo de Moçambique. Respeitando a lei de proteção dos trabalhadores portadores do vírus, a Vale não realiza testes de soropositovo nas suas instalações. Isto garante a confidencialidade e o respeito pelo estado dos seus trabalhadores.

Em caso de infecção, os colaboradores da Vale têm atendimento e acesso gratuito ao tratamento antiretroviral ou outros que se mostrem necessários.

Tecnologia permite gestão da fadiga nas operações

Monitorizar o movimento das pálpebras dos operadores de caminhões fora de estrada da Mina de Carvão de Moatize permite detectar o cansaço antes que os motoristas sintam os primeiros sinais físicos de desgaste.

Esta tecnologia passa pelo uso de óculos especiais calibrados individualmente para cada operador e que depois de ligados a um processador controlam a velocidade dos movimentos das pálpebras e identificam o momento em que o profissional começa a sentir-se cansado.

Quando o sistema detecta um nível médio/alto de sonolência,​ emite sinais sonoros dentro da cabine do caminhão e também online o que permite alertar o motorista e o técnico responsável pelo monitoramento via internet. Simultaneamente é enviada uma mensagem automática para o celular do supervisor do operador. A Vale é a segunda mineradora a nível mundial a adoptar este sistema de segurança que permite evitar acidentes causados pela fadiga.

Leia também

Nossas Pessoas

Nossas Pessoas

Como a Vale recicla e destina apropriadamente os resíduos gerados na extração de minérios

Leia mais
Imagem Biodiversidade

Brumadinho

Acompanhe o avanço da reparação

Leia mais